PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh

Banca de QUALIFICAÇÃO: PATRICIA WANESSA DE MORAIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PATRICIA WANESSA DE MORAIS
DATA : 27/06/2016
HORA: 14:30
LOCAL: C4, setor II
TÍTULO:

AS COLUNAS DA ORDEM: A ATUAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA DA DIOCESE DE NATAL POR MEIO DO EXAME DO JORNAL ‘A ORDEM’ (1935 - 1937)


PALAVRAS-CHAVES:

Jornal ‘A Ordem’; anticomunismo; Igreja Católica.


PÁGINAS: 99
RESUMO:

Este trabalho objetiva investigar a atuação política e religiosa da Igreja Católica norte-rio-grandense entre 1935 e 1937, por meio do exame do seu periódico, o jornal ‘A Ordem’. Entendemos que esta atuação se relaciona com os problemas colocados à Igreja com o advento da República, quando esta foi formalmente separada do Estado e precisava reagir ao seu declínio enquanto instituição. Seria a partir de uma reorganização interna, com a expansão do sistema de dioceses e ampliação dos quadros de clérigos e intelectuais leigos, forma quadros de clérigos e de intelectuais leigos, que a Igreja Católica brasileira reconstruiria a sua influência na sociedade e políticas do país. Na década de 1930, no contexto da queda do liberalismo, a Igreja já contava com uma vasta rede diocesana, com uma imprensa católica e com intelectuais militantes para pode disseminar o seu pensamento e combater os “males modernos”, notadamente o comunismo, o protestantismo, a maçonaria e o liberalismo. Subjacente a estas questões está a fundação do jornal católico norte-rio-grandense ‘A Ordem’, em 1935, que nos revelou estar inscrito no projeto da ‘Boa Imprensa’ neste estado, por meio dos esforços do intelectual leigo Otto Guerra, ligado à Congregação Mariana dos Moços. Este jornal passa a ser então o porta-voz da Igreja, amparando o seu projeto político estadual, em curso desde a Revolução de 30, quando a Diocese de Natal passou a ocupar as brechas no campo político, deixadas pelo descompassado entre as organizações familiares locais e o governo central. Esta situação se consolidaria mais após o Levante Comunista de 1935, uma vez que a Igreja passou a contar com a legitimidade e a liderança no que tocava à enunciação do discurso anticomunista no âmbito local. Por conta disto é que o Levante ser também como aplanador das diferenças entre a Igreja e as organizações familiares norte-rio-grandenses, outrora rivais. Sintomaticamente, a partir de 1936, o jornal ‘A Ordem’ passaria a cobrir os eventos da Guerra Civil Espanhola, os quais serviriam, em nossa opinião, para reforçar as posições políticas e religiosas da Igreja norte-rio-grandense, por meio da ênfase no anticomunismo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CÂNDIDO MOREIRA RODRIGUES - UFMT
Interno - 1149437 - RAIMUNDO PEREIRA ALENCAR ARRAIS
Presidente - 1280374 - RENATO AMADO PEIXOTO
Notícia cadastrada em: 07/06/2016 16:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao