PPGH/CCHLA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Telefone/Ramal: Não informado https://posgraduacao.ufrn.br/ppgh
ÁREA DE CONCENTRAÇÃO DO PROGRAMA

A proposta de fundação do PPGH era inovadora e almejava transformar um tópico importante, mas que ainda não fora trabalhado de forma sistemática pela historiografia nacional: o espaço e sua historicidade. No projeto original a justificativa tratava da constituição de uma abordagem historiográfica de desnaturalização do espaço: “Qualquer acontecimento histórico possui uma dimensão espacial, se refere ou se remete a um dado recorte espacial, no entanto, esta dimensão da história tem sido negligenciada quando se trata da produção do conhecimento nesta área. A ênfase dada à dimensão temporal, que caracteriza a disciplina histórica, tem levado, muitas vezes, a que o espaço seja pensado como um a priori, um dado prévio, um ‘já lá’ que não precisa ser pensado historicamente” (PROJETO MESTRADO UFRN, 2004).

Tratava-se, portanto, de articular uma plataforma de trabalho historiográfico no qual o “óbvio” espacial deixasse de sê-lo, afinal a história está relacionada com a produção das identidades espaciais tais como a elaboração de uma memória que defina e legitime recortes espaciais determinados de muitas modalidades, entre as quais se pode citar a Pólis, o Império, a Cristandade, a Cidade industrial, a Nação, a “Aldeia”, a Província, a Região, o Ocidente, o Oriente etc. Reafirma-se hoje a proposta original segundo a qual “o saber histórico possui uma dimensão geopolítica” que não pode ser negligenciada, de maneira que articular a relação entre História e os Espaços significa observar como tópico do conhecimento histórico acadêmico brasileiro a maneira como os espaços “são produzidos, demarcados, legitimados, descritos, imaginados, pensados, simbolizados nos diferentes contextos históricos”.

Desde a Revolução Industrial, do êxodo rural, da mercantilização do campo e da expansão do mundo urbano, os processos históricos de vivência espacial têm adquirido uma dimensão mais e mais determinante. A “compreensão espacial”, termo utilizado por David Harvey para apontar a diminuição das distâncias e das percepções diferenciadas e novas entre próximo e distante no mundo capitalista, adquiriu no século XX uma dimensão nova a qual é designada por uma serie de termos como mundialização, de globalização, de transnacionalização, de hibridização etc.. O diagnóstico de geógrafos como David Harvey, Milton Santos, Dooren Massey, filósofos como Friedric Jameson, Michel Foucault, Gilles Deleuze, Pierre Levy ou historiadores como Michel de Certeau e Raymond Williams, partindo de horizontes intelectuais completamente distintos, afirma a premência do espaço como um fenômeno social cuja historicidade saltou aos olhos dos pensadores no final do último século. Cumpre então entender a relação entre o histórico e o espacial como um dos aspectos centrais da experiência humana, ou em suma, que o espaço como prática histórica.

SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao