Banca de DEFESA: RAÍSSA TAINÁ FERNANDES LANDIM

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAÍSSA TAINÁ FERNANDES LANDIM
DATA : 07/03/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do PPGBIOEF
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA DINÂMICA NEURONAL DO NÚCLEO PARAVENTRICULAR DO HIPOTÁLAMO DURANTE O DESENVOLVIMENTO PÓS-NATAL EM CUTIA (Dasyprocta aguti - Linnaeus, 1766.)


PALAVRAS-CHAVES:

Desenvolvimento pós-natal, Núcleo paraventricular, Hipotálamo, Neurônios, Estereologia, Maturação, Envelhecimento


PÁGINAS: 85
RESUMO:

O hipotálamo é uma região da parte central do sistema nervoso (SNC) responsável pela manutenção da homeostase do organismo e é composto por vários núcleos. Dentre os núcleos que formam o hipotálamo, está o núcleo paraventricular (PVN), que é um dos centros encarregados pela regulação autonômica e endócrina do organismo. O PVN é um importante centro pré-autonômico que auxilia na regulação do sistema nervoso simpático, podendo atuar na regulação de vários sistemas, entre eles o cardiovascular. Alterações neste núcleo podem estar relacionadas a acometimentos cardiovasculares, como hipertensão e insuficiência cardíaca. Logo, com o envelhecimento, podem ocorrer alterações, a nível de PVN, que possivelmente desencadeiam alterações cardíacas nos idosos. Diante disso, analisamos o PVN de cutias (Dasyprocta agouti) em diferentes faixas etárias com o intuito de observar a dinâmica neuronal no núcleo durante o desenvolvimento pós-natal. Para isso, foi realizada uma análise morfoquantitativa tridimensional (análise estereológica) do PVN, tendo como base o princípio de Cavalieri, juntamente com a análise de densidade de volume (Vv) dos neurônios do núcleo baseado no princípio de Delesse, quantificação de número de neurônios por dissector óptico e volume neuronal médio por nucleator. Essas análises foram realizadas em 11 cutias machos, sendo divididos em quatro grupos etários: G1- Neonato (n=2); G2- Jovem (n=2); G3- Adulto (n=3) e G5- Senil (n=4). No PVN da Cutia foi observado duas regiões magnocelulares e seis regiões parvocelulares. A análise quantitativa demonstrou que o PVN dos animais senis, quando comparado aos neonatos, apresenta um aumento de 317% no volume total do núcleo e de 291% no volume total ocupado por componentes não neuronais. Como também, demonstrou que o número de neurônios dos jovens e senis, quando comparados com os neonatos, teve um aumento de 114% e o dos adultos, quando comparados com os neonatos teve um aumento de 109%. Portanto, nossos dados apontam que o PVN de cutias senis apresenta uma hipertrofia podendo estar associada à uma hiperplasia neuronal quando comparados aos neonatos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1076490 - FERNANDO VAGNER LOBO LADD
Interno - 3550124 - JUDNEY CLEY CAVALCANTE
Externo à Instituição - PAULO LEONARDO ARAÚJO DE GÓIS MORAIS - UERN
Notícia cadastrada em: 26/02/2020 17:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao