PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSE DE ANCHIETA RODRIGUES MENEZES JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSE DE ANCHIETA RODRIGUES MENEZES JUNIOR
DATA : 06/06/2022
HORA: 08:00
LOCAL: Escola de música
TÍTULO:

 O VIOLÃO DE SETE CORDAS E O CHORO POTIGUAR: UM PANORAMA DE ACOMPANHAMENTO EM CHORO ESCOLHIDOS.


PALAVRAS-CHAVES:

Violão de sete cordas, música popular, choro potiguar.


PÁGINAS: 91
RESUMO:

O presente trabalho busca apresentar choros potiguares onde exista a presença do violão de sete cordas, seja em sua natureza de acompanhamento ou criando melodias, contraponteando a melodia principal, improvisação, baixos de obrigação, inversão, ornamentos e também, dando a sua contribuição, como solista em cordas mais graves, visa também evidenciar as composições e compositores de choro, os violonistas sete cordas, influências do violão de sete cordas e regionais que gravaram choros potiguares no estado do Rio Grande do Norte. O choro potiguar consiste em um leque de compositores, muitos ainda se encontram no anonimato, outros já consagrados. Neste trabalho foram escolhidas algumas composições que mesclam estes compositores, trata-se de choros potiguares onde exista a presença do violão de sete cordas e sua utilização no uso de contrapontos em relação à melodia principal, objetivando e proporcionando a evolução do músico violonista na absorção da linguagem do violão de sete cordas no choro. Borges em sua dissertação, afirma que o violão de sete cordas, através de uma tradição oral, contribuiu para os aspectos de improvisação predominantes no choro (BORGES, 1). Porém, a oralidade dificulta uma análise precisa das composições e de aspectos relacionados ao estilo, as melodias e a forma musical, que muitas vezes se perdem devido à falta de uma escrita de contraponto definida. Assim, frisamos a importância da baixarias escritas para que se tenha uma melhor compreensão do saber musical no violão de sete cordas. Conclui-se que, é de suma importância a produção deste trabalho, pois além de enaltecer alguns compositores potiguares, enaltece também o violão de sete cordas brasileiro, para tal, tem-se como base o repertório, compositores, violonistas e intérpretes que gravaram choros no estado do Rio Grande do Norte.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 350607 - ALVARO ALBERTO DE PAIVA BARROS
Presidente - 1301266 - EZEQUIAS OLIVEIRA LIRA
Externo ao Programa - 3089788 - JULIO CESAR DE MELO COLABARDINI
Notícia cadastrada em: 19/05/2022 16:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao