PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de QUALIFICAÇÃO: ISAC RUFINO DE ARAÚJO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISAC RUFINO DE ARAÚJO
DATA: 25/09/2014
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 22 Escola de Música da UFRN
TÍTULO:

A MOTIVAÇÃO DE LICENCIANDOS EM MÚSICA SOB A PERSPECTIVA DA AUTODETERMINAÇÃO.


PALAVRAS-CHAVES:

Teoria da Autodeterminação. Escala de Motivação Acadêmica. Licenciandos em música.


PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
SUBÁREA: Música
RESUMO:

A motivação vem sendo discutida em diversos contextos educacionais sob a luz das teorias sociocognitivas e organísmicas da motivação, buscando identificar um conjunto de determinantes ambientais, de forças internas e de incentivos externos que movem o indivíduo a realizar determinada tarefa. A qualidade da motivação tem implicações diretas com o rendimento dos alunos em função de seu comportamento, o qual tem sido exaustivamente pesquisado por estudiosos da temática. Essa pesquisa tem como objetivo geral verificar a qualidade motivacional dos licenciandos em música em quatro Universidades públicas do Nordeste sob a perspectiva da Teoria da Autodeterminação. De um total aproximado de 600 licenciandos em música matriculados na UERN, UFRN, UFPB e UECE, 380 participaram desta pesquisa. Foram identificados e analisados os tipos de orientação motivacional e o grau de autonomia levando em consideração algumas variáveis demográficas e de contexto. A Teoria da Autodeterminação (DECY; RYAN, 2008), tem como principal afirmativa que os fatores que geram a motivação buscam atender às necessidades psicológicas básicas. Para esse referencial, os seres humanos possuem propensões inatas para o crescimento saudável e autorregulação. Como técnica de coleta de dados, foi aplicado um questionário de autorrelato, com escala likert, denominado Escala de Motivação Acadêmica (EMA), criada por Vallerand et al. (1992), traduzida e validada por Guimarães e Bzuneck (2008). Este instrumento permite verificar os tiposde motivação conforme o continnum de autodeterminação proposto pela subteoria da integração organísmica. Para analisar os dados utilizamos instrumentos da estatística descritiva como média, desvio padrão e frequência, análise fatorial exploratória e análise de variância comparando os desempenhos de acordo com as variáveis escolhidas. As análises iniciais identificaram as médias mais altas para a motivação intrínseca e extrínseca por regulação identificada, as quais evidenciam uma motivação autônoma dos licenciandos. Os dados revelam ainda o alto grau de interesse dos alunos em concluir o curso e suas pretensões em atuar no ensino de música. Após análises mais aprofundadas destes dados, poderemos ter contribuições significativas para discutir problemas referentes à motivação dos alunos nos cursos de licenciatura em música a partir da identificação do perfil motivacional destes estudantes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1648016 - JEAN JOUBERT FREITAS MENDES
Interno - 784.460.746-72 - LUIS RICARDO SILVA QUEIROZ - UFPB
Presidente - 1149577 - VALERIA LAZARO DE CARVALHO
Notícia cadastrada em: 16/09/2014 15:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao