PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de QUALIFICAÇÃO: CHRISTINA MARIE BOGIAGES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CHRISTINA MARIE BOGIAGES
DATA: 06/06/2014
HORA: 11:00
LOCAL: Escola de Música da UFRN
TÍTULO:

Taxonomia de Gestos Cênicos Musicais Baseada nas Técnicas Estendidas para Oboé no Contexto da Improvisação Livre


PALAVRAS-CHAVES:

Oboé, Técnicas Estendidas, Gestos Cênicos Musicais, Improvisação Livre, Taxonomia de Gestos Cênicos Musicais.


PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
SUBÁREA: Música
ESPECIALIDADE: Instrumentação Musical
RESUMO:

 Esta pesquisa tem como objetivo criar uma taxonomia de gestos musicais cênicos (GMC) a serem utilizados por oboístas, através da investigação das relações intrínsecas (no momento da performance) entre técnicas estendidas e movimentos corporais, no contexto da improvisação livre. Para tanto, busca-se apresentar um breve histórico relacionado aos primórdios da improvisação livre assim como metodologias retiradas das principais referências encontradas na literatura para o estudo das técnicas estendidas, tais como: “Oboe Unbound” de Libby Van Cleve (2004), “The Techniques of Oboe Playing” de Peter Veale e Claus-Steffen Mahnkopf (1994) e “Pro Musica Nova, Studies for Playing Avant-garde Music for the Oboe” de Heinz Holliger (1972). Baseado nas metodologias mencionadas, a pesquisa visa propor a aplicação dos GMC’s na performance da improvisação livre, observando suas definições, estudos e obras já existentes no contexto da música contemporânea. Mais especificamente, selecionamos as composições que englobam o gesto corporal e/ou técnicas estendidas aplicados no oboé, a partir de 1950. Assim, desenvolveu-se uma Taxonomia de Gestos Musicais Cênicos os quais foram implementados durante as performances com o Grupo de Improvisação Livre da UFRN. A coleta dos dados se deu através da gravação e posterior análise das oficinas de experimentação sendo estas gravações das sessões de performances. Durante as sessões, os exercícios com gestos corporais foram determinados por parâmetros como: a) micro-gestos utilizados na execução de técnicas estendidas e/ou b) o som resultante de uma técnica executada. Os resultados preliminares apontam para a criação de uma taxonomia de gestos musicais cênicos, a partir dos seguintes parâmetros: a) comunicação entre os músicos; b) a intenção musical; c) junção de som e gesto; d) realçamento da experiência visual da plateia. A seleção resultante de gestos cênicos foram compilados em uma "taxonomia de gestos cênicos para oboístas", os quais poderão ser utilizados por improvisadores e compositores. A utilização desses GMC, no momento da performance, serão apresentados em obras a serem executadas durante o recital final do autor.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1731258 - CLEBER DA SILVEIRA CAMPOS
Interno - 1518400 - FABIO SOREN PRESGRAVE
Interno - 1648016 - JEAN JOUBERT FREITAS MENDES
Notícia cadastrada em: 16/05/2014 14:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao