Banca de QUALIFICAÇÃO: JANICEIA LOPES SIMPLICIO LINS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JANICEIA LOPES SIMPLICIO LINS
DATA : 12/12/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Escola Multicampi de Ciências Médicas
TÍTULO:

SUICÍDIO NA REGIÃO DO SERIDÓ/RN: ANÁLISE E PROPOSTA DE INTERVENÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

suicídio, serviços de saúde mental, psiquiatria, psiquiatria preventiva, epidemiologia


PÁGINAS: 50
RESUMO:

INTRODUÇÃO: O suicídio tem sido visto como um problema de saúde pública em todo mundo, pelo crescente número de casos, principalmente entre os jovens (WHO, 2014). No Brasil, em especial no interior do Rio Grande do Norte não tem sido diferente, com destaque para o município de Caicó (BOTEGA, 2010).

OBJETIVOS: Analisar os casos de suicídio e caracterizar a rede de atenção psicossocial, na região do Seridó /RN, no período de 2000 a 2015, subsidiando uma proposta de prevenção a novos casos de suicídio.

METODOLOGIA: Foram selecionados, os casos atendidos pelo ITEP/RN-Caicó, no período de 2000 a 2015, onde o óbito se deu por suicídio. A análise estatística utilizou as medidas de tendência central, incluindo: média e desvio padrão, além de suas frequências absolutas individuais para cada item avaliado.

RESULTADOS: O presente estudo somou 401 casos de suicídio. Caicó e Currais Novos apresentam maior frequência de casos absolutos, porém quando utilizamos o cálculo do coeficiente de suicídio as cidades de São José do Seridó e Ouro Branco aparecem com as maiores taxas. O sexo masculino corresponde a 83% dos casos. A média de idade foi calculada em 43,7 (desvio padrão ± 18,9) anos. A principal etnia encontrada foi de brancos e os solteiros somaram 48,6%, seguido dos casados ou em união estável. Os agricultores correspondem à maioria dos casos de suicídio (32,43%), seguido por aposentados, do lar e estudantes. A rede de atenção psicossocial na Região do Seridó apresenta várias falhas, entre elas a falta de leitos psiquiátricos nos principais hospitais regionais, nas cidades de Caicó e Currais Novos. Foram propostas algumas intervenções como criação e implementação de fluxograma de casos de alto risco de suicídio nos hospitais regionais, educação permanente continuada para toda RAPS, instrumentalização da notificação compulsória das tentativas de suicídio na RAPS, fortalecimento do apoio matricial, treinamento para identificação e rastreio de casos de riscos pela atenção básica.

CONCLUSÃO: É sabido que o perfil epidemiológico do suicídio é intrínseco de cada região estudada, devido diversos fatores. Para a região do Seridó Potiguar, e com destaque ao município de Caicó, a desassistência, aliada a falta de preparo dos profissionais da RAPS surgem como fatores importantes a serem considerados e que pode influenciar o número destas ocorrências.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2249177 - TIAGO ROCHA PINTO
Interno - 032.942.844-62 - DULCIAN MEDEIROS DE AZEVEDO - UERN
Interna - 2075537 - LILIANE PEREIRA BRAGA
Notícia cadastrada em: 11/01/2019 10:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao