Banca de DEFESA: HAROLDO ADRIAN GUSMAO DE MACEDO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HAROLDO ADRIAN GUSMAO DE MACEDO
DATA : 02/09/2019
HORA: 10:30
LOCAL: Sala Araken, 2º andar do prédio de Toco-Ginecologia, anexo à MEJC
TÍTULO:

O treinamento em simulador laparoscópico melhora as habilidades laparoscópicas de residentes de ginecologia e obstetrícia?


PALAVRAS-CHAVES:

Treinamento por simulação; laparoscopia; ensino; internato e residência.


PÁGINAS: 45
RESUMO:

Introdução: a laparoscopia consolida-se atualmente como técnica cirúrgica minimamente invasiva, apresentando, em relação a cirurgias convencionais análogas, ganhos em resultados pós-operatórios sendo procedimento padrão para diversas cirurgias. O treinamento laparoscópico possui peculiaridades que dificultam a aquisição de suas habilidades e apresenta uma longa curva de aprendizado. Objetivo: avaliar se o treinamento em simulador laparoscópico é eficaz para o desenvolvimento de habilidades laparoscópicas em residentes de ginecologia e obstetrícia. Metodologia: prospectivo não-randomizado, do tipo quasi-experimental, no qual os participantes foram treinados, em igual teor e período do tempo, em sutura intracorpórea laparoscópica, através da técnica do gladiador, descrita por Armando Romeo, utilizando modelo laparoscópico E-Knot. Foi utilizada como ferramenta de avaliação o Global Operative Assessment of Laparoscopic Skills (GOALS), gerando um escore para cada avaliação. Os participantes além de realizarem suas autoavaliações, foram examinados por dois avaliadores independentes. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente com as técnicas não-paramétricas de Wilcoxon e Friedman. A coleta de dados foi realizada na Maternidade Escola Januário Cicco/Universidade Federal do Rio Grande do Norte (MEJC/UFRN), durante o período de janeiro a fevereiro de 2019. Resultados: o treinamento realizado demonstrou ganhos de habilidades laparoscópicas, estatisticamente significantes pelo teste de Wilcoxon, com uma diferença média de 2,5 a 5,167 pontos no total do escore GOALS. No entanto, quando analisados os critérios individualmente, o item manuseio tecidual não atingiu p-valor < 0,05 para um dos avaliadores. Não houve diferença estatisticamente significante entre os escores GOALS obtidos pela avaliação pré-intervenção entre os avaliadores, pelo teste de Friedman, porém houve divergência em todos os itens pós-treinamento, com exceção do manuseio tecidual. Conclusão: o treinamento em simulador da sutura intracorpórea pela técnica de Armando Romeo foi eficaz para ganhos de habilidades laparoscópicas avaliados pelo GOALS.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2328351 - GUSTAVO MAFALDO SOARES
Presidente - 2171948 - PAULO JOSE DE MEDEIROS
Externo à Instituição - RICARDO NEY OLIVEIRA COBUCCI - UnP
Notícia cadastrada em: 21/08/2019 14:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao