Banca de DEFESA: MARILANE VILELA MARQUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARILANE VILELA MARQUES
DATA : 30/09/2022
HORA: 08:00
LOCAL: Sala virtual - Google Meet
TÍTULO:

PANDEMIA DA COVID-19 E POPULAÇÃO IDOSA NO BRASIL: ANOS DE VIDA PERDIDOS E EFEITOS NA EXPECTATIVA DE VIDA


PALAVRAS-CHAVES:

Covid-19. Idoso. Anos de Vida Perdidos. Expectativa de vida.


PÁGINAS: 95
RESUMO:

 

A pandemia gerada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), iniciada em dezembro de 2019 tem sido caracterizada pela síndrome aguda respiratória severa (SARS), dentre outros acometimentos relevantes à saúde das pessoas. O objetivo desta pesquisa é analisar a carga da pandemia Covid-19 na população idosa do Brasil, ao estimar a curva de mortalidade por COVID-19 para o ano de 2020 observando os anos de vida perdidos e efeitos na expectativa de vida. Trata-se de estudo ecológico de múltiplos grupos, cuja unidade de análise é composta pelos municípios do Brasil. A população do estudo é de pessoas com 60 anos e mais. Os dados de óbitos foram extraídos de forma secundária por meio do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Os resultados do presente estudo mostram que existem diferenciais na mortalidade por Covid-19 entre as regiões do Brasil. O grupo etário mais afetado foi de 80 anos e mais. E o sexo masculino tendo maior ocorrência de óbitos. A partir da estatística espacial foi verificada a correlação entre a Taxa de Mortalidade Padronizada por Covid-19 e as variáveis socioeconômicas do estudo: Razão de renda dos 10% mais ricos/40% mais pobres, índice de Gini, Taxa de desocupação-18anos e mais, % Densidade>2, índice de Desenvolvimento Humano Municipal, Razão de dependência, Taxa de envelhecimento, Taxa de analfabetismo-25 anos e mais, % de vulneráveis à pobreza, Domicílio vulnerável e dependente de idoso, Domicílio vulnerável e com idoso. No que diz respeito aos anos de vida perdidos, as regiões sudeste e nordeste se destacaram com maior número absoluto de perdas de anos potenciais. As estimativas produzidas pelas tábuas de múltiplos decrementos representaram ganhos em anos na expectativa de vida para todas as regiões quando excluídos os óbitos por Covid-19. Para ambos os sexos os maiores ganhos ocorreram para as regiões norte e centro-oeste chegando a mais de 2 anos em ganhos considerando a ausência dessas mortes. A região norte ainda apresentou a maior probabilidade de morte quando incluído apenas óbitos por Covid-19(nqx) e redução significativa quando eliminado estes óbitos(nqx-ix). Este estudo poderá apoiar planejamentos/ações estratégicas voltadas ao enfrentamento da Covid-19.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2495705 - GRASIELA PIUVEZAM
Interno - 3926907 - DYEGO LEANDRO BEZERRA DE SOUZA
Externa à Instituição - EVA VEGUE PARRA
Externa à Instituição - ELEONORA D' ORSI - UFSC
Notícia cadastrada em: 19/09/2022 07:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao