Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE JULIETE DE ABREU FELICIANO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINE JULIETE DE ABREU FELICIANO
DATA : 17/05/2019
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório I do DPP
TÍTULO:

DESIGUALDADES DE RAÇA, GÊNERO E CLASSE NA EDUCAÇÃO: uma análise interseccional para promoção de políticas públicas


PALAVRAS-CHAVES:

Desigualdades educacionais. Gênero. Raça/Cor. Condições socioeconômicas.


PÁGINAS: 40
RESUMO:

O conceito de interseccionalidade, nascido entre teorizações e debates do feminismo negro nos Estados Unidos, atualmente encontra lugar em diversos campos acadêmicos, configurando o que se pode chamar de “projeto de conhecimento” (COLLINS; CHEPP, 2013; COLLINS, 2015), por sua natureza de um construto emergente e sem uma definição rígida. Em comum nas pesquisas que adotam a interseccionalidade como fundamentação teórica, parte-se de um entendimento de que categorias unidimensionais como gênero, raça, classe, sexualidade, idade são insuficientes para uma interpretação precisa do mundo social, pois não captam a diversidade de situações combinatórias que existe. Assim, o objetivo desta pesquisa é explorar as possíveis aplicações desse conceito para a compreensão das persistentes desigualdades educacionais, visto que os resultados sobre o desempenho educacional dos estudantes brasileiros têm sido tipicamente analisados de modo unidimensional, a partir de categorias separadas. Busca-se responder: como, exatamente, essas categorias se intersectam? E como podemos transferir o olhar analítico para situações combinadas? No caso da educação, suscita-se a hipótese de se existir uma ordenação particular com relação a outras formas de desigualdades, como, por exemplo, melhores indicadores educacionais entre mulheres brancas, seguido de homens brancos, mulheres negras e, por último, homens negros. Entendendo-se, portanto, que uma análise interseccional das desigualdades educacionais permitiria um melhor diagnóstico de padrões de exclusão que afetam grupos específicos, influenciando inclusive suas escolhas de vida, esta pesquisa visa colocar em prática estratégias de investigação capazes de olhar as variáveis raça, gênero e condição socioeconômica dos estudantes das escolas públicas de forma combinada para uma compreensão mais precisa das formas de reprodução das desigualdades educacionais. Mapear a diversidade de possíveis marcadores das desigualdades, na perspectiva da interseccionalidade, pode iluminar aspectos antes negligenciados tanto na formulação quanto na implementação de políticas educacionais.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1715135 - JOANA TEREZA VAZ DE MOURA
Externo ao Programa - 2385456 - PAULO VICTOR LEITE LOPES
Presidente - 1715152 - SANDRA CRISTINA GOMES
Notícia cadastrada em: 03/05/2019 13:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao