PPGARC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 99193-6340 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgarc

Banca de DEFESA: TELMA SAMPAIO ROMAO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TELMA SAMPAIO ROMAO
DATA: 09/09/2011
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 21 - Departamento de Artes da UFRN
TÍTULO:

POSSIBILIDADES DA  DANÇA CIRCULAR COM PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: INFLUÊNCIA DE MOVIMENTOS SAGRADOS


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: Movimento. Dança Circular. Deficiência Visual.

Key-Words:Movement. Circular dance. Sight disablement


PÁGINAS: 145
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
SUBÁREA: Dança
RESUMO:

RESUMO: O referido estudo tem como objetivo investigar de que maneira a dança circular contribui para ampliação do movimento de pessoas com deficiência visual no contexto em que se inserem e, portanto, aprendem a lidar com o movimento intenso de relação, de consciência, de apropriação e comunhão com o mundo. Na dança circular, metáfora cósmica, está presente o movimento do mundo que conta e transforma, de forma amorosa, a história da humanidade. Em Paulo Freire e Maurice Merleau-Ponty encontra-se o suporte necessário para discutir, tanto quanto possível, movimento e existência. A pesquisa-ação é assumida como enfoque metodológico, tendo como campo empírico o Instituto de Educação e Reabilitação de Cegos de Natal, envolvendo, diretamente, oito pessoas com deficiência visual. Os resultados da pesquisa mostram que a prática da dança circular tem influência na ampliação do movimento dos sujeitos da pesquisa, no desenvolvimento de uma melhor percepção de si, e das suas capacidades, nas relações Eu/Outro, Eu/Mundo, as quais se dão num contexto de diferenças. A pesquisa também constata que a prática da dança é fomentadora do encontro que possibilita a compreensão das limitações e superações como uma questão humana e, neste encontro da dança, a descoberta do próprio corpo e do corpo do outro, como fonte de ensinamentos e representação de si mesmo e do mundo.  Demonstra também desenvolvimento de um novo modo de pensar e agir sobre o quadro discriminatório que a pessoa com deficiência visual vive. No movimento, na dança circular, o divisor existente entre a deficiência visual e vidência perde a força.  

ABSTRACT: This paper aims at studying how circular dance can afford to sight-disabled peoples’ movement and how they can learn to cope with the deep movement of relation, consciousness, appropriation and communion with the world. Inside circular dance, a cosmic metaphor, is inscribed the movement of the world, which tells and changes amorously the human history. In the works of Paulo Freire and Maurice Merleau-Ponty one can find the necessary support to discuss, as long as possible, movement and existence. Research-action is used as a methodological approach whose empirical center is placed on the Institute of Education and Rehabilitation of Blind, in Natal, which shelters eight sight-disabled adults. The research’s data reveal that the practice of circular dance concurs to enlarge the movement of the research’s subjects, to develop a more accurate perception of their selves and of their own capacities, as well as improve the relations Me/Others, Me/World, which require a context of differences. The study has revealed that the practice of dance develops a better perception of the limits and surpasses as a human condition and, in consequence, the discovery of one’s own body and the other’s body as a resource of lessons and representations of the self and of the world. It lets out the development of a new way of thinking and coping with discrimination surrounding the disabled persons. In movement, in circular dance, the barrier between sight disablement and vision loses force.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149574 - JEFFERSON FERNANDES ALVES
Interno - 1038320 - KARENINE DE OLIVEIRA PORPINO
Externo à Instituição - MÁRCIA MARIA STRAZZACAPPA HERNANDEZ - UNICAMP

Notícia cadastrada em: 08/08/2011 16:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao