Projeto Político Pedagógico

O profissional formado pelo Curso de Pedagogia será capaz de atuar na docência na Educação Infantil, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, em atividades de gestão e coordenação do trabalho pedagógico e em outros espaços educativos não escolares, a partir da compreensão do significado sócio-político de sua prática pedagógica, com competência intelectual e técnica, criatividade e consciência profissional.

Nenhum conteúdo disponível até o momento

Baseando-se nos documentos norteadores e nas diretrizes curriculares para a licenciatura em Pedagogia, propõe-se que o profissional oriundo deste curso de graduação deverá desenvolver capacidade de relacionar-se, organizar-se e auto-avaliar-se. Assim, espera-se que os alunos e as alunas sejam capazes de:

·         Compreender de forma ampla e consistente o fenômeno educativo e a prática docente que se dão em diferentes âmbitos e especialidades;

·         Compreender, cuidar e educar crianças de zero a cinco anos, de forma a contribuir, para o seu desenvolvimento nas dimensões, entre outras, física, psicológica, intelectual, social;

·         Demonstrar atitudes de reflexão sobre a sociedade, a educação, a escola, o ser humano e a ação ética do profissional da educação;

·         Contextualizar o processo histórico de organização do conhecimento educacional;

·         Analisar os aspectos legais e as diretrizes nacionais para os diferentes níveis e modalidades de ensino;

·          Distinguir as bases conceituais das diferentes concepções de ensino e de aprendizagem, considerando as suas interfaces e distanciamentos;

·         Ensinar Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Naturais, História e Geografia, de forma interdisciplinar e adequada às diferentes fases de desenvolvimento humano e condições objetivas de vida, na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental;

·         Atuar em articulação com profissionais de outras áreas do conhecimento escolar, considerando o ensino das Artes (Música, Teatro, Artes Visuais e Dança) Literatura e da Educação Física, na educação infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental. 

·         Participar da gestão e coordenação pedagógica em instituições educativas, contribuindo na organização dos projetos e planos para a educação básica, considerando as especificidades de seus segmentos, destacando concepções, objetivos, metodologias, processos de planejamento e de avaliação institucional em uma perspectiva democrática;

·         Analisar situações-problema envolvendo o planejamento, a execução e avaliação do projeto pedagógico e curricular nas instituições educativas.

·         Aplicar normas de leitura e produção de textos científicos e de construção de conhecimentos na pesquisa;

·         Participar de atividades socioeducativas e culturais integradas a projetos extensionistas, com vistas a contribuir para superação de exclusões sociais, étnico-raciais, econômicas e políticas.

·         Expressar o pensamento crítico e a autonomia intelectual diante da complexidade do fenômeno educativo;

·         Saber conviver em grupos e trabalhar coletivamente, respeitando a diversidade e as diferenças;

·         Utilizar-se de diferentes linguagens como meio de expressão e comunicação, demonstrando domínio de tecnologias adequadas ao desenvolvimento da aprendizagem;

·          Valorizar atitudes de solidariedade, de respeito ao outro e de cooperação no desenvolvimento das atividades do curso.

Nenhum conteúdo disponível até o momento Nenhum conteúdo disponível até o momento

Os processos avaliativos que integram o projeto pedagógico do Curso de Pedagogia  na modalidade a distância terão como parâmetro a retroalimentação na análise do desenvolvimento desse projeto para o realinhamento das ações acadêmicas. A avaliação representa, assim, um processo contínuo de diagnóstico, acompanhamento e atribuição de valores de qualidade ao desenvolvimento da aprendizagem dos alunos e das atividades acadêmicas do curso. Nesse sentido, a perspectiva é assumir os pressupostos da avaliação formativa como orientadores das práticas avaliativas, visando assegurar a melhoria da qualidade social da formação do pedagogo.

A avaliação formativa representa um esforço para superar formas autoritárias e centralizadoras de verificação do desempenho do aluno, tendo em vista sua natureza inclusiva e democrática, sendo entendida como “[...] toda prática de avaliação contínua que pretenda contribuir para melhorar as aprendizagens em curso, qualquer que seja a extensão concreta da diferenciação do ensino” (MENDES, 2005, p. 178).

Nesse sentido, a avaliação se caracteriza como um processo contínuo que se dará em duas vertentes concomitantes e complementares: a avaliação do desenvolvimento desse projeto pedagógico e avaliação do processo ensino-aprendizagem.

a)      A avaliação do Projeto Pedagógico tem como foco o acompanhamento e apreciação das políticas educacionais, das ações institucionais e da concretização do projeto curricular no Curso. Ao centralizar seu enfoque nos processos, relações, decisões e resultados dessas ações, a avaliação do Projeto Pedagógico integrará, também, um processo de auto-avaliação dos docentes envolvidos, e de avaliação externa, que comporta dois tipos de sujeitos: internos a UFRN – alunos, professores regentes, tutores e profissionais da instituição - e externos – pais, entidades sociais e parceiros de ações.  

                Como preceitos básicos da avaliação são apontados a comparabilidade, o respeito às normas institucionais e a continuidade da avaliação durante a implantação da proposta curricular. A comparabilidade busca a uniformidade básica de metodologia e indicadores como evasão, situação/atuação dos egressos, etc. A uniformização de metodologia se faz necessária, não para a definição de índices, mas para instrumentalizar, tanto a análise de causas dos problemas, bem como o planejamento de ações que visem sua superação.

As normatizações propostas pela UFRN devem ser respeitadas em nome da constituição da identidade institucional que contempla as características próprias de cada instituição, visualizando-as no contexto das diferenças do sistema educacional. As situações diferenciadas quanto à natureza, pretensões, qualificação, estágios de desenvolvimento se refletem em desempenhos diferenciados. A metodologia da auto-avaliação como estágio inicial da avaliação possibilita a reflexão sobre sua identidade e especificidades antes da adesão ao processo de avaliação global do sistema. 

O processo de continuidade permitirá a comparabilidade dos dados em momentos distintos revelando o grau de eficácia das medidas adotadas, a partir dos dados obtidos, bem como a confiabilidade dos instrumentos e resultados. Apenas a continuidade poderá garantir a construção da cultura da avaliação, em um modelo complexo e não único, que deve atender a situações diversas. 

b)      Avaliação do processo ensino-aprendizagem é entendida como um processo de acompanhamento do aluno em seu aprendizado. Assim, ela será desencadeada em vários momentos e não apenas ao final do período e servirá para correções de rumos quanto ao momento e à adequação dos materiais fornecidos, ao desempenho da tutoria e das orientações acadêmicas, e quanto à necessidade ou não de materiais de reforço. Será uma avaliação processual e formativa, com vistas ao objetivo final que é o aprendizado de conteúdos, procedimentos e atitudes por parte dos alunos.

De acordo com a Resolução nº 122/2006-CONSEPE, que regulamenta a avaliação da aprendizagem para os cursos a distância da UFRN, os alunos serão avaliados pelo tutor presencial e pelo professor regente da disciplina.

As avaliações feitas pelo tutor presencial serão anotadas em ficha própria, individual, sob a forma de conceitos, que serão posteriormente transformadas em notas, a fim de entrarem na computação da média final do aluno para cada disciplina. Para avaliação, o tutor presencial observará os seguintes itens: assiduidade, responsabilidade, apresentação das atividades propostas nos materiais, participação nas atividades on-line e em grupo, habilidades de análise e síntese.

O professor regente utilizará instrumentos, tais como: trabalhos de campo, pesquisas, listas de exercício, experimentos em laboratórios, trabalhos em grupo, elaboração de textos em diversos gêneros textuais, participação em fóruns e chats, questionários on-line, provas escritas individuais, dentre outras atividades, guardando as especificidades das disciplinas.

Em cada semestre, serão realizadas, por disciplina, três avaliações presenciais, das quais apenas os dois melhores resultados serão considerados, não havendo reposição em caso de falta. Nesse sentido, o aluno não é obrigado a realizar as três avaliações.

As duas primeiras avaliações envolverão questões referentes aos conteúdos abordados na unidade correspondente. A terceira envolverá questões referentes a todo conteúdo abordado no período letivo.

A nota de cada uma das unidades do componente curricular será a média aritmética ponderada entre a nota do tutor (peso 2) e a nota do professor (peso 8).

Para a diplomação, o aluno deverá ter cumprido a totalidade da carga horária exigida pelo seu currículo.

Baixar Arquivo
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2014 - UFRN - sistemas9b.info.ufrn.br.sistemas9bi2