Dissertações PPGAU/UFRN para download. (em constante atualização)

Total: XX dissertações e XX Teses.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

DEFESAS 2010 (11 dissertações ) 

 

Nome: Amando Candeira Costa Filho

Título: Adequação bioclimática para os espaços urbanos abertos do centro de Fortaleza, CE

Orientador: Profa. Dra. Virgínia Maria Dantas de Araújo.

Data da defesa: 19/03/2010

 

Resumo:

Esta pesquisa apresenta um estudo que investiga a correlação entre os componentes físico-ambientais das cidades e a formação dos seus micro-climas. O trabalho foi desenvolvido na zona central de Fortaleza caracterizada como uma área já consolidada onde se originou a cidade e que atualmente enfrenta sérios problemas em sua dinâmica urbana. Os pontos de medições foram determinados a partir da elaboração e análise de mapas da topografia, altura das edificações, uso do solo, tipo de revestimento de superfície e vegetação seguindo a metodologia de Katzschner (1997). Em seguida se determinou um zoneamento de acordo com características morfológicas em comum relativas aos 12 pontos de medição que foram caracterizados a partir de uma ficha bioclimática elaborada com base na metodologia de Romero (2001). As medições de temperatura do ar, umidade do ar e intensidade e direção dos ventos foram realizadas na forma de transectos em dois circuitos diferentes na área de estudo, com seis pontos de coletas de dados em cada um deles, em três horários do distintos: 6:00h, 13:00h e 19:00h e em dois períodos do ano agosto de 2008 e março de 2009. Os resultados constataram a influência das variáveis físico-ambientais no comportamento das variáveis climáticas coletadas. As maiores médias de temperatura do ar e menor umidade foram registradas no ponto I em todos os horários. Está situação pode ter ocorrido pela alta densidade construída, pouca cobertura vegetal e alto índice de pavimentação do solo. De acordo com os resultados apresentados destacou-se a influência da cobertura vegetal na amenização da temperatura do ar. Outro indicador observado nos resultados recomenda que áreas que oferecem maior variação na altura das edificações tendem a redução nas médias de temperatura do ar. A verticalização planejada de acordo com os parâmetros de qualidade do clima urbano pode reduzir a temperatura do ar através do sombreamento dos espaços urbanos e maior rugosidade do tecido urbano para permeabilidade da ventilação natural.  

Palavras-chave: Clima urbano. Desenho bioclimático. Planejamento urbano.

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Bianca de Abreu Negreiros 

Título: Análise de métodos de predição de conforto térmico de habitação em clima quente-úmido com condicionamento passivo

Orientador: Prof. Dr. Aldomar Pedrini.

Data da defesa: 29/04/2010

 

Resumo:

A avaliação de desempenho térmico de edificações ventiladas naturalmente frequentemente emprega variáveis ambientais de conforto térmico, obtidas por meio de monitoramento ou por simulações. Essa pesquisa identifica, adapta e aplica os principais índices de conforto térmico aos resultados de simulações de uma edificação e suas variações, com o objetivo de identificar formas adequadas de avaliar o desempenho térmico de uma edificação do tipo residencial com condicionamento passivo para o clima de Natal-RN. A edificação escolhida para subsidiar as análises foi uma habitação de interesse social projetada para o clima de Natal-RN. O programa de simulação térmica e energética adotado foi o DesignBuilder e o arquivo climático foi do tipo TRY. A proposta metodológica consistiu em duas etapas principais. Primeiramente os índices de classificação de conforto térmico e os modelos de consideração do efeito do movimento do ar mais importantes foram selecionados e adaptados às planilhas eletrônicas, cujas saídas gráficas foram elaboradas com a finalidade de auxiliar a análise. Em seguida, foram modeladas e simuladas variações de uma habitação de interesse social desenvolvida para Natal-RN, com diferentes transmitâncias e absortâncias térmicas nos fechamentos, e proteção solar nas aberturas. Os resultados mais expressivos das simulações foram aplicados nas planilhas com o intuito de avaliar a sensibilidade e as tendências dos métodos de quantificação de conforto térmico frente às mudanças. Baseado nos resultados, as adaptações dos métodos e das saídas gráficas atingiram o seu objetivo de operacionalizar o processo e contribuir para a análise de desempenho térmico de uma edificação. A consideração do efeito do movimento do ar demonstrou ser relevante na avaliação do desempenho térmico de edificações. Entre os índices avaliados, destacou-se a importância do método que considera a radiação térmica e a velocidade do ar, variáveis de conforto térmico influentes no clima quente e úmido de Natal-RN.  

Palavras-chave: Conforto térmico. Desempenho térmico. Simulação.

 

Visualizar Arquivo.


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Daniel Araújo Valença

Título: Terrenos de marinha: terras públicas com função social? um estudo da orla marítima de natal

Orientador: Profa. Dra. Maria Dulce Picanço Bentes Sobrinha.

Data da defesa: 24/02/2010

 

Resumo:

O presente trabalho tem como tema a função social dos terrenos demarinha. Toma como universo de pesquisa os terrenos de marinha da orlamarítima de Natal, focalizando o cumprimento de sua função social. Previstos emlei desde o período colonial com fins de proteção da costa e livre trânsito depessoas e mercadorias, constituíam-se em faixas de terras não passíveis deutilização privada por particulares. Com a transição do regime de sesmarias para ode compra e venda, no tocante ao acesso a terra, cristalizado com a criação daLei de Terras, no século XIX, o solo realiza-se enquanto mercadoria e os terrenosde marinha, seguindo esta lógica, também adquirem valor de troca e tornam-sepassíveis de gozo privado por particulares, desde que mediante a contraprestaçãode taxas ao Estado. Isso se verifica até o século XX, quando em 1988,especialmente em virtude da promulgação da Constituição Federal, inaugura-senovo ciclo em que é possível imputar aos terrenos de marinha o princípio dafunção social da propriedade. Nessa perspectiva este trabalho visa identificar afunção social dos terrenos de marinha da orla de Natal, tendo como enfoque adestinação pública e o valor de uso da orla marítima da cidade. Para tanto,procedeu-se a levantamento de dados no sistema de informações on line daSecretaria do Patrimônio da União do Rio Grande do Norte (SPU/RN) e nas áreasde terrenos de marinha, visando auferir se apresentavam destinação pública,privada ou figuravam como lotes vazios, bem como visualizar a existência dosacessos à orla para a população. Realizou-se entrevistas com gestores da SPU. Oestudo empírico demonstrou que a função social dos terrenos de marinha da orlamarítima da cidade do Natal ainda não se concretizou, tendo em vista a recorrenteexistência de lotes vazios em suas áreas, a ausência de acesso em trechossignificativos da orla e as reduzidas áreas voltadas ao uso comum ao longo daorla, minimizando o potencial de fruição da mesma pela população. Concluiapontando para a existência de nova fase de transição dos terrenos de marinha,em que, aos poucos, surgem previsões legais no ordenamento jurídico e políticaspúblicas voltadas a ampliar a função meramente arrecadatória imputada a taisbens há dois séculos. Nesse sentido, a função social dos terrenos de marinha seconsubstancia no acerto concomitante entre a função arrecadatória e o resgate dovalor de uso da orla, patrimônio nacional e local de desenvolvimento da sociabilidade e relações sociais.  

Palavras-chave: ARQUITETURA E URBANISMO. Função social da propriedade. Patrimônio Público. Terrenos de Marinha.

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Fernanda Linard de Paula

Título: O coração e o dragão: perspectivas da vida urbana em uma cidade fragmentada

Orientador: Profa. Dra. Edja Bezerra Faria Trigueiro.

Data da defesa: 07/05/2010

 

Resumo:

Esta pesquisa tem como objetivo geral estudar dimensões da vida urbana na cidade atual. É um esforço de compreensão do funcionamento da cidade contemporânea enquanto artefato que afeta de algum modo as relações sociais. O trabalho enfoca os limites e as possibilidades da urbanidade na cidade atual, entendendo-se urbanidade como um conjunto de fatores que favorecem a riqueza, a diversidade e a espontaneidade da vida pública. A pesquisa procura mostrar que as cidades atuais tendem a conformar uma vida urbana fragmentada em pelo menos uma das três dimensões da urbanidade: a dimensão espacial, a dimensão social e dimensão temporal. Para tanto o trabalho envolve a análise de dois espaços públicos da cidade de Fortaleza (a Praça do Ferreira e os espaços abertos do Centro Cultural Dragão do Mar), a partir da aplicação de métodos de Análise Sintática do Espaço e de procedimentos de Avaliação Pós-ocupação. A pesquisa mostra que a dimensão temporal da urbanidade é limitada nos dois espaços públicos estudados. No caso da Praça do Ferreira as dimensões espacial e social estão presentes, mas tem seu efeito limitado pela dimensão temporal. No Dragão do Mar, por outro lado, as dimensões espacial e social da urbanidade são mais limitadas e mais concentradas em termos temporais.  

Palavras-chave: Urbanidade. Cidade contemporânea. Análise sintática do espaço. Avaliação pós-ocupação.

 

Visualizar Arquivo.


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Leonardo Jorge Brasil de Freitas Cunha

Título: Análise de métodos para aplicação de ventilação natural em projetos de edificações em Natal-RN

Orientador: Prof. Dr. Aldomar Pedrini.

Data da defesa: 11/02/2010

 

Resumo:

A ventilação natural é uma estratégia bioclimática eficaz na promoção do conforto térmico, da salubridade e no arrefecimento da massa edificada. Contudo, a despreocupação com a qualidade ambiental, as incertezas envolvidas no fenômeno e a popularização dos sistemas artificiais de climatização costumam servir de argumento para os que negligenciam os benefícios do condicionamento passivo. As incertezas podem ser reduzidas quando a ventilação é contemplada em todas as etapas de processo projetual, principalmente nas fases iniciais, na qual as decisões têm grande impacto no desempenho da edificação. As ferramentas disponíveis para quantificar o impacto das decisões projetuais consistem basicamente no cálculo da taxa de renovação ou na simulação computacional de fluidos, comumente denominada CFD, sigla em inglês para ‘dinâmica computacional de fluidos’, ambas com algum distanciamento da prática do projeto e carentes de adaptação para que possam ser utilizadas em estudos paramétricos. Assim, optou-se por verificar, através da simulação computacional, a representatividade dos resultados obtidos com o método de cálculo simplificado da taxa de renovação do ar, bem como torná-lo mais compatível com as questões pertinentes às primeiras fases do processo projetual. O objeto de estudo consiste em um modelo resultante das recomendações do Código de Obras de Natal/ RN, cujas aberturas foram dimensionadas de acordo com a NBR 15220. A pesquisa mostrou a complexidade em agregar uma ferramenta CFD ao processo e a necessidade de um método capaz de gerar dados na mesma velocidade com que as idéias surgem e são descartadas durante o desenvolvimento do projeto. Ao final discute-se as concessões necessárias para a realização das simulações, a aplicabilidade e as limitações tanto das ferramentas utilizadas quanto do método adotado e a representatividade dos resultados obtidos.  

Palavras-chave: Ventilação natural. Projeto arquitetônico. Simulação computacional.

 

Visualizar Arquivo.


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

DEFESAS 2009 (10 dissertações ) 

 

Nome: Daniel Fernandes de Macedo

Título: Sobre projetos, palavras e imagens: relacionando textos e desenhos nos trabalhos finais de graduação em arquitetura e urbanismo

Orientador: Profa. Dra. Sônia Maria de Barros Marques.

Data da defesa: 04/12/2009

 

Resumo:

Esta pesquisa prossegue o debate atual sobre o papel das imagens e das palavras no convencimento do projeto arquitetônico, em que se destacam a valorização crescente dos documentos escritos (FORTY, 2004; MARKUS; CAMERON, 2002), a sedução pela representação gráfica (DURAND, 2003) e os efeitos retóricos dos recursos gráficos e textuais (TOSTRUP, 1999). Com base nestas discussões, procuramos verificar nos Trabalhos Finais de Graduação (TFG) a relação entre os textos e as imagens do projeto. A partir do PROJEDATA, banco de dados do grupo de pesquisa PROJETAR (UFRN), selecionamos os TFGs de duas universidades brasileiras, UFRN e USP, que numa primeira análise se mostraram como tipos ideais de dois modelos distintos de apresentação do projeto, respectivamente: textos e desenhos em partes separadas, ou combinados num único suporte. À luz da explanação de Markus sobre a função e o objeto dos textos, da perspectiva de Durand quanto aos usos da representação gráfica e do ponto de vista de Tostrup acerca do potencial retórico de textos e desenhos, analisamos, num conjunto de 25 trabalhos, como os alunos relacionam os discursos textuais e imagéticos. Para isso, cotejamos os enfoques de cada discurso, a fim de verificar a possível coerência entre ambos. Concluímos assim que no modelo de TFG da USP a coerência entre os textos e os desenhos é mais clara que no modelo adotado na UFRN.  

Palavras-chave: Trabalho final de graduação. Discurso textual. Representação gráfica.

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Eleika Rochelle de Carvalho Bezerra Fechine 

Título: Configurando a cidade contemporânea em Natal : os processos espaciais em Ponta Negra

Orientador: Prof. Dr. Márcio Moraes Valença.

Data da defesa: 09/11/2009

 

Resumo:

A presente dissertação trata da configuração do espaço contemporâneo em Natal e os processos espaciais de Ponta Negra. O bairro de Ponta Negra sofreu, com a emergência do turismo, mudanças espaciais e sociais a partir da década de 1990, em particular considerando a intensificação de investimentos imobiliários a partir do marco temporal de 2000, devido ao início do funcionamento do novo terminal de passageiros do aeroporto Augusto Severo. Ponta Negra configura-se então como maior ponto de recepção, de lazer e alocação de investimentos públicos de Natal. Assim, produzem modificações no bairro, novos agentes da produção do espaço. O presente estudo tem por objeto os novos processos espaciais no bairro de Ponta Negra. Aqui, analisar-se a configuração resultante dos novos investimentos imobiliários, públicos e privados, realizados no bairro nos últimos anos, identificando a existência de áreas que, embora homogêneas, são diferenciadas entre si. Três grandes discussões teóricas – Produção do Espaço Capitalista, Desenvolvimento Urbano Contemporâneo e Dinâmica Espacial – dão suporte ao trabalho, além da pesquisa documental e de campo (levantamento de uso e ocupação do solo e levantamento fotográfico), transportada para mapas temáticos interpretativos e tabelas. Concluímos a pesquisa, com a análise detalhada dos processos espaciais do bairro de Ponta Negra sob a influência de processos globais contemporâneos.  

Palavras-chave: Desenvolvimento urbano. configuração urbana. processos espaciais. Natal. Ponta Negra.

 

 Visualizar Arquivo.

  

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Fabio Ricardo Silva Goise 

Título: Outorga onerosa da autorização de construção: Análise do solo criado instituído no Plano Diretor de Natal - 1994 à 2007

Orientador: Profa. Dra. Maria Dulce Picanço Bentes Sobrinha.

Data da defesa: 09/02/2009

 

Resumo:

Analisa o instrumento de Outorga Onerosa da Autorização de Construção estabelecido pelo Plano Diretor de Natal/RN (Lei Complementar nº. 007/94), em suas dimensões sócio-jurídica e urbanística, avaliando a sua aplicabilidade, eficácia e efeitos sobre a estrutura urbana local, no período de 1994 a 2007. Visa a contribuir na compreensão do papel da legislação urbanística, em especial do instituto de outorga onerosa, incluindo seus impactos sócio-espaciais. Na definição do problema proposto indaga-se: a) decorridos dez anos da promulgação do atual Plano Diretor de Natal/RN, como se dá à implementação do instrumento de outorga onerosa do direito de construir e sua relação com a efetividade da norma urbanística brasileira e os resultados da aplicação do Plano Diretor de Natal/RN pela administração pública municipal? b) quais os obstáculos se apresentam na aplicabilidade dos instrumentos urbanísticos instituídos pela legislação de Natal e seus efeitos no processo de produção do espaço urbano? c) de que forma a outorga onerosa do direito de construir se configura como instrumento da política urbana na cidade do Natal com a implementação do Plano Diretor de Natal/RN? e) como se processou a implementação do instrumento de outorga onerosa no âmbito do Plano Diretor de Natal, no período de 1994 a 2007? A análise está fundamentada nas teorias do jurista Eros Grau e da urbanista Raquel Rolnik, entre outros. Conclui-se que a outorga onerosa se constitui num mecanismo de recuperação social da valorização fundiária, redistribuição de riqueza e indução de desenvolvimento urbano. 

Palavras-chave: Política Urbana. Instrumento Urbanístico. Outorga Onerosa do Direito de Construir.

 

 Visualizar Arquivo.

  

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Fernando de Medeiros Galvão 

Título: A concepção estrutural como expressão plástica: um olhar tectônico sobre arquitetura em madeira

Orientador: Prof. Dr. Marcelo Bezerra de Melo Tinoco.

Data da defesa: 13/02/2009

 

Resumo:

Este trabalho aborda a concepção estrutural como elemento formal expressivo na arquitetura em madeira. O universo analisado é constituído de obras construídas de dois arquiteto nacionais considerados importantes pela crítica arquitetônica: Severiano Porto e Marcos Acayaba. O recorte temporal abrange o período de 1971 a 1997, anos respectivamente da primeira e última obra que compõem nossas análises. Nosso olhar está voltado à natureza das relações entre as partes, o todo e as técnicas construtivas empregadas em cada obra, sempre com o foco na estrutura como principal articulador das idéias projetuais para tais obras. Para tanto, num primeiro momento, o método de pesquisa abrange levantamentos bibliográficos e documentais referentes à concepção estrutural em obras em madeira para, posteriormente, analisar tais obras de acordo com os métodos de composição arquitetônica discutida ao longo deste trabalho.  

Palavras-chave: Estrutura. Tectônica. Análise de projetos. Arquitetura em madeira.

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Jober Jose de Souza Pinto 

Título: Os novos palacios da velha Princesa: Intervencoes arquitetonicas contemporaneas no sitio historico de Sobral

Orientador: Prof. Dr. Rubenilson Brazão Teixeira.

Data da defesa: 02/02/2009

 

Resumo:

Esta pesquisa é uma aproximação ao tema da arquitetura como modificação a partir da relação entre arquitetura contemporânea e o preexistente no sítio histórico do município de Sobral, estado do Ceará, com foco no edifício e seu entorno imediato. A cidade foi tombada a nível federal no ano de 1999 e desde então uma série de intervenções foi realizada em seu núcleo antigo. Para o estudo foram selecionadas seis destas intervenções , que são descritas do ponto de vista formal e de sua relação com o entorno. As obras estudadas envolvem abordagens diversas que vão desde a reconstrução do tipo pastiche a projetos ex novo, passando por modificações parciais de antigas edificações.  

Palavras-chave: Modificação. arquitetura contemporânea. patrimônio. Sobral.

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2 - Parte 3


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Luana Honório Cruz 

Título: Centros históricos e desenvolvimento urbano: um estudo comparativo entre os programas Monumenta no Brasil e Polis em Portugal

Orientador: Prof. Dr. Márcio Moraes Valença.

Data da defesa: 01/04/2009

 

Resumo:

O final do século XX e o início do século XXI tem se caracterizado como um período de grandes transformações políticas, econômicas, sociais e culturais. A crise político-econômica do final do século XX resultou, entre outros, na reestruturação da produção capitalista e na consolidação do neoliberalismo como fenômeno global. Esse novo cenário político-econômico mundial tem influenciando, de forma dialética, o desenvolvimento urbano contemporâneo. Nesse sentido, “novos” processos espaciais e novos paradigmas na gestão e no planejamento urbanos vêm ganhando forma. Diante desse contexto de transformações urbanas, as áreas centrais das cidades ocidentais, também conhecidas como centros históricos, vêm sendo cada vez mais (re)valorizadas. Desde a Segunda Guerra Mundial, os centros históricos, áreas urbanas dotadas de infra-estrutura e simbolismo, vêm sofrendo um processo de evasão populacional e de atividades, associado ao descaso do poder público. Entretanto, nas últimas décadas, a questão da reabilitação de centros históricos tem adquirido uma visibilidade cada vez maior, seja no meio acadêmico ou ainda nas agendas políticas. Essas áreas urbanas consolidadas, que há muito tempo vinham sendo negligenciadas pelos gestores municipais, agora são vistas com novos olhos. E é a forma como o poder público tem lidado com a questão da reabilitação de centros históricos no Brasil e em Portugal, através dos seus programas de reabilitação de urbana, o objeto de estudo dessa dissertação .  

Palavras-chave: Pós-modernidade. Mercantilização da cultura. Planejamento estratégico de cidades. Reabilitação urbana. Centro histórico.

 

Visualizar Arquivo.


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Maria Cândida Teixeira de Cerqueira

Título: A assistência técnica nos habitats do MST e o papel do arquiteto e urbanista

Orientador: Profa. Dra. Amadja Henrique Borges.

Data da defesa: 16/11/2009

 

Resumo:

Esta dissertação trata da inserção do arquiteto e urbanista na assistência técnica dos assentamentos rurais e das possibilidades de mudanças em seus habitats. Busca também, perceber sua participação e imagem, através da produção desses espaços com e sem a sua atuação, através de duas referências no Rio Grande do Norte – Assentamentos Eldorado dos Carajás e Maria da Paz. No primeiro, o processo representa o modelo que foi adotado, sistematicamente, pelo INCRA até meados de 2000, com a terceirização de suas construções através de pequenas empresas. Estas executavam projetos padronizados, sem registro no sistema CONFEA/CREA, sem exigência de autoria profissional e de responsabilidade técnica da obra. Já o processo do Maria da Paz se configurou como uma das primeiras iniciativas que romperam com essas práticas. Consolidada através de uma parceria entre a UFRN, MST e INCRA/RN, a assistência técnica do arquiteto e urbanista trouxe novos parâmetros técnico-científicos ao planejamento, organização e execução do parcelamento do solo e do seu habitat. A participação da UFRN se deu através do Grupo de Estudos em Reforma Agrária e Habitat (GERAH), sendo este o idealizador e coordenador da proposta metodológica, baseada no método regressivo-progressivo e na inclusão do conflito como desencadeador de rupturas e transdução, ambos elaborados por Henry Léfèbvre, e na pesquisa-ação abordada por Carlos Brandão. Incluiu, portanto, o processo de aprendizagem social e produção coletiva de novos conhecimentos e atitudes em relação ao meio ambiente no processo chamado de autogestão assistida. Apesar das transformações ocorridas com a participação deste novo agente, os assentados se apropriaram do processo e terminaram suas construções re-elaborando a prática cotidiana do mutirão, passando à autogestão sem assistência técnica. Anos após a implantação dessas duas experiências, a pesquisa por nós realizada constatou que há uma imagem positiva do arquiteto e urbanista, relacionada, sobretudo, às atividades de concepção, orientação e execução de projetos de edificações e da assistência desses profissionais aos processos de implantação dos habitats dos assentamentos rurais. O trabalho analisa esta forma de atuação, a partir e além dessas imagens, buscando encontrar as especificidades profissionais ou metodológicas, de modo a demonstrar a importância da sua inserção na formulação e acompanhamento dos mais de 100.000 habitats de assentamentos rurais de “reforma agrária” do País, que correspondem à maior parte da habitação de interesse social no campo.  

Palavras-chave: Arquiteto e urbanista. Habitação de interesse social no campo. Habitat. Assentamentos rurais. Autogestão assistida em sistema de mutirão. Assistência e responsabilidade técnica.

 

Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  

Nome: Pablo Gleydson de Sousa

Título: A representacao em projetos de arquitetura: Concursos para teatros em Natal e em Quebec

Orientador: Profa. Dra. Sonia Maria de Barros Marques.

Data da defesa: 02/02/2009

 

Resumo:

Nesta dissertação objetiva-se contribuir para o entendimento da avaliação do projeto de arquitetura e mais especificamente para o papel da Representação Gráfica nesta avaliação, através de estudo de caso do projeto em situações de concurso. Para enfrentar esta questão, adotam-se as correlações estabelecidas por Durand (2003) entre os distintos modos e funções das representações gráficas (artísticas, realísticas, espetaculares), e as etapas da elaboração do projeto. Em complemento adotam-se os esquemas analíticos sobre a avaliação e julgamento em arquitetura definidos por Collins (1971), e as categorias analíticas propostas por Tostrup (1999) que permitem analisar estratégias de convencimento adotadas pelos arquitetos em concursos. Estes autores constituem uma base referencial teórica necessária para a compreensão de quanto às peças de representação gráfica, componentes de um projeto de arquitetura, atuam como peças retóricas de convencimento, como um discurso argumentativo. Procedeu-se: uma comparação das estratégias de persuasão visual subjacentes às representações gráficas utilizadas pelos concorrentes, apontando tendências, semelhanças e disparidades, de maneira verificar a repercussão destas no ranking resultante. A análise teve como universo de estudo os projetos laureados nos concursos para o Teatro de Natal e para a Salle de Spectacles de Dolbeau-Mistassini, em Quebec, ambos realizados em 2005.  

Palavras-chave: Representação gráfica. projeto de arquitetura. concursos de arquitetura.

 

Visualizar Arquivo.


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  

Nome: Rosemary Gay Fantinel

Título: Bibliotecas digitais em Arquitetura e urbanismo: um estudo sobre a arquitetura da informação digital

Orientador: Prof. Dr. Marcelo Bezerra de Melo Tinoco.

Data da defesa: 25/09/2009

 

Resumo:

O objetivo deste estudo foi pesquisar o estado da arte das Bibliotecas digitais em Arquitetura e Urbanismo, nas Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras, através de conceituações e mostrando a importância das Bibliotecas digitais na divulgação e agilização na transferência de informações. Questões sobre arquitetura da informaçãodigital, usabilidade, preservação digital e acessibilidade foram abordadas. A pesquisa foi feita nos sites das Universidades brasileiras, primeiramente para se identificar quais as instituições oferecem o curso de Arquitetura e Urbanismo, focando-se nos Programas de Pós-Graduação. Identificadas, a pesquisa foi feita analisando-se os conteúdos, sistemas de armazenamento e de difusão e acesso às informações, dessas bibliotecas. Constatou-se que as Bibliotecas digitais estão, cada vez mais, fazendo parte das organizações e instituições de ensino com foco na disseminação do conhecimento que disponibilizam digitalmente as informações que possam ser necessárias para a instituição ou indivíduo. Foi acompanhada a reestruturação física e computacional da Câmara de Estudos e Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (CEPAU), do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), mostrando a necessidade da implantação de uma biblioteca digital para a integração dos Bancos de dados dos Grupos de pesquisa do PPGAU, que hoje se mantêm independentes, sem haver uma interface entre eles. A área escolhida para a pesquisa foi a Arquitetura e Urbanismo, por haver uma lacuna e por ser escassa a documentação a respeito de bibliotecas digitais nessa área.  

Palavras-chave: Sistemas de informação. Arquitetura e Urbanismo. Bibliotecas digitais.

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  

Nome: Silvana Rosado Negreiros Gadelha Simas

Título: Análise do custo-benefício de sistemas de cobertas em edificações comerciais para o clima de Natal/RN visando eficiência energética 

Orientador: Prof. Dr. Aldomar Pedrini.

Data da defesa: 26/02/2009

 

Resumo:

Esta pesquisa aborda a influência de diversos tipos de sistemas construtivos de cobertas no desempenho energético e na relação custo-benefício de edificações do tipo comercial para as condições climáticas da cidade do Natal/RN. O objetivo geral da pesquisa é analisar a relação custo-beneficio de sistemas construtivos de cobertas disponíveis no mercado, levando-se em consideração o desempenho energético de edificações comerciais climatizadas artificialmente, visando o seu uso por projetistas e que seja adequado às condições climáticas da cidade de Natal/RN. O método de avaliação do custo-benefício de sistemas de coberta consiste de seis etapas: caracterização e simulação da edificação de referência; análise de sensitividade; levantamento, caracterização e simulação de alternativas de sistemas construtivos de cobertas; quantificação dos custos de implantação; quantificação dos benefícios das alternativas em relação ao caso base; e análise das relações de custo-benefício. O modelo escolhido como referência corresponde a lojas com sistema de galpão pré-moldado, e sistema de coberta com fibrocimento e forro. Seu comportamento térmico demonstrou a influência do sistema de coberta no desempenho energético da edificação. Os resultados das simulações das alternativas demonstraram que a absortância é a variável que apresenta a melhor relação custo-benefício, enquanto que a redução da transmitância térmica ainda apresenta limitações devido ao custo.

Palavras-chave: Custo. Beneficio. Sistema de cobertas. Edificações comerciais. Eficiência energética.

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

DEFESAS 2008 (12 dissertações)

 

Nome: Andreia Gurgel Umbelino

Título: Avaliação Pós-Ocupação da iluminação natural das salas dos setores de aulas teóricas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Orientador: Profa. Dra. Virgínia Maria Dantas de Araújo.

Data da defesa: 04/06/2008

 

Resumo:

O objetivo deste trabalho é avaliar a iluminação natural dos setores de aulas teóricas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, utilizando a metodologia da Avaliação Pós-Ocupação, com aplicação de questionários e medições dos níveis de iluminância no interior das salas de aula. Inicialmente, para verificar a satisfação dos usuários, foi feita uma abordagem geral dos aspectos relacionados à iluminação natural: suas características, disponibilidade, fontes, sistemas de abertura e ferramentas de avaliação. Posteriormente, foram determinados os níveis de iluminância necessários para o desenvolvimento das atividades em sala de aula e a Avaliação Pós Ocupação (APO) que foram utilizados nas análises dessa pesquisa. Em seguida, fez-se a caracterização do Campus da UFRN, definição dos modelos que serviram de base para a realização da coleta de dados, detalhamento dos procedimentos utilizados e descrição do processamento e análise dos dados. Também procurou-se destacar os resultados que esclarecem as questões levantadas através de análises quantitativas e/ou qualitativas dos dados e finalmente, o trabalho constata a elevada satisfação dos usuários apesar da verificação de problemas como ocorrência de reflexos no quadro, falta de uniformidade e, ocasionalmente, baixos níveis de iluminância.  

Palavras-chave: Avaliação Pós-Ocupação. Iluminação natural. Salas de aula.

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Erick de Santana Mello

Título: Mobilidade urbana sustentável em projetos estruturantes: analise urbanística e ambiental do corredor de transporte da Avenida Bernardo Vieira – Natal/RN

Orientador: Prof. Dr. Marcelo Bezerra de Melo Tinoco.

Data da defesa: 21/02/2008

 

Resumo:

A busca por uma mobilidade urbana sustentável, tem reformulado as políticas públicas de transporte e de circulação para todos, de modo a contribuir para o bem estar econômico, social e ambiental. Dentro deste contexto, tem se aqui como objetivo principal analisar na cidade de Natal no Estado do Rio Grande Norte, a implantação da nova infra-estrutura viária do corredor de transporte da Avenida Bernardo Vieira, e verificar pelo menos no que tange aos aspectos urbanísticos e ambientais aqui escolhido, como indicadores para avaliar á mobilidade urbana sustentável, que a teoria tem sido bem construída, mas que no caminho para prática pouco se aplica das diretrizes propostas de sustentabilidade. Para se chegar a esse resultado, se faz num primeiro momento uma revisão bibliográfica junto aos principais pesquisadores do assunto, desde dos conceitos aos indicadores de mobilidade urbana sustentável. E num segundo momento, parti se para o estudo de caso, utilizando a metodologia da percepção ambiental, através de análises fotográficas, anotações e depoimentos na área de estudo para chegar ás conclusões.  

Palavras-chave: Infra-estrutura. Desenvolvimento sustentável. Mobilidade urbana.

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Flavia Giangiulio Taveira

Título: Práticas sócio-ambientais no espaço escolar: uma reflexão sobre a percepção dos usuários de duas escolas do ensino fundamental em João Pessoa, Paraíba

Orientador: Profa. Dra. Gleice Virginia Medeiros de Azambuja Elali.

Data da defesa: 07/03/2008

 

Resumo:

No momento sócio-histórico que vivemos é cada vez mais evidente a necessidade das pessoas aprenderem a lidar com o meio ambiente de modo consciente, cuidando de si próprias através dele. Nesse sentido, considerando a escola como um local onde crianças, jovens e adolescentes passam grande parte do seu tempo, esta dissertação teve como objetivo discutir a percepção do ambiente escolar por estudantes, professores e funcionários de duas escolas de João Pessoa - o Centro Estadual Experimental de Ensino-Aprendizagem Sesquicentenário e a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Presidente Emílio Garrastazu Médici. Partindo-se do pressuposto que os ambientes nos quais e com os quais as pessoas convivem refletem suas práticas cotidianas, o trabalho de campo buscou identificar as práticas sócio- ambientais que caracterizam a relação desses usuários com a escola e, a partir dessa compreensão, inferir algumas de suas preocupações com relação ao meio ambiente como um todo. Para analisar a utilização do espaço físico disponível nas duas instituições optou-se pela Avaliação Pós-Ocupação, uma das abordagens que retro alimentam o processo de produção de edifícios ou conjunto edificado, resgatando aspectos ligados ao seu uso, operação e manutenção. Além de se analisar diversos ambientes escolares (como sala de aula, circulações/acessos, biblioteca, espaços pedagógicos e esportivos) quanto ao conforto ambiental e as percepções dos principais usuários das escolas (alunos, professores e funcionários), a dissertação procurou averiguar o cuidado (educação ambiental) desses usuários com o espaço escolar. De modo geral verificou-se que as duas escolas têm avaliações e percepções bem diferentes por quatro motivos: (i) gestão das escolas; (ii) percepção dos usuários; (iii) localização das escolas e (iv) sentimento de lugar, territorialidade e apropriação.  

Palavras-chave: Avaliação pós-ocupação. Educação ambiental. Espaço escolar. Cuidado com a escola.

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Hélio Takashi Maciel de Farias

Título: Contra as Secas: a engenharia e as origens de um planejamento regional no nordeste brasileiro

Orientador: Profa. Dra. Angela Lúcia de Araújo Ferreira.

Data da defesa: 23/06/2008

 

Resumo:

As secas apresentaram-se, desde 1877, como um problema de solução imprescindível para a nação brasileira em formação. Os engenheiros, que formavam a elite técnica e científica do país, tomaram para si a responsabilidade de estudar, compreender e combater o problema através de ações planejadas de intervenção sobre o espaço. Este trabalho se propõe a, a partir das propostas e discussões expostas em revistas de engenharia e relatórios, fornecer indícios para compreensão do significado que as ações sistematizadas contra os efeitos das estiagens nas últimas décadas do século XIX e primeiras do século XX tiveram no sentido de indicar elementos para a análise do espaço e para a formação de um (então inexistente) corpo disciplinar de planejamento urbano e regional no Brasil. Os engenheiros, ao assumir o posto de mentores da modernização do país, garantiam para si mesmos estabilidade econômica pessoal, prestígio social e poder político. Entendendo a natureza ora como um recurso a ser explorado, ora como empecilho para o progresso nacional, exploraram o território das secas, contribuindo com a própria delimitação da região que hoje chamamos Nordeste. Procurando compreender o fenômeno das secas} acabaram por criar conhecimento sobre o espaço sobre o qual pretendiam intervir; levando a cabo, em meio a dificuldades econômicas e políticas, seus projetos, modificaram a estrutura de organização de cidades e campo no nordeste. As propostas de açudes, por um lado, possibilitariam a fixação da população e a resistência da economia às secas; as estradas - ferrovias e rodovias -, por outro lado, conectariam o sertão às capitais e ao litoral, facilitando o auxílio às populações durante as secas e possibilitando a circulação de bens de forma a fortalecer as economias locais em tempos normais. As práticas e técnicas adotadas, adaptadas de experiências estrangeiras e desenvolvidas a partir de tentativas e ajustes, consolidaram-se como um curso de intervenção eminentemente espacial, ainda que não tenha se formado um corpo teórico de planejamento regional ou territorial no Brasil. O Planejamento Regional propriamente dito teve início no país exatamente pela região Nordeste, na década de 1950, partindo de uma leitura econômica da realidade para atingir o desenvolvimento. O trabalho que os engenheiros efetuaram previamente, no entanto, não pode ser descartado. Ficou provado que, apesar de enfrentar entraves financeiros e políticos, os engenheiros tinham um profundo comprometimento com o problema e objetivaram agir sistematicamente sobre o espaço de modo a transformar as relações econômicas e sociais da região, para assim serem vitoriosos em sua luta contra as secas.  

Palavras-chave: Planejamento regional e territorial. Combate às secas. Engenharia.

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Jefferson Arruda Damasceno

Título: O que é que há? O que é que está se passando" nessas cabeças? : um estudo sobre a concepção de projetos recentes da arquitetura residencial unifamiliar em Natal

Orientador: Profa. Dra. Maisa Fernandes Dutra Veloso.

Data da defesa: 13/03/2008

 

Resumo:

A pesquisa investiga o processo de concepção projetual através da abordagem arquiteturológica proposta por Philippe Boudon et al (2000), um modelo teórico que serve como base para a construção de um conhecimento sobre a arquitetura através de um estudo sobre a natureza das operações mentais de cada arquiteto quando está dando ordem ao seu trabalho de concepção. A modelização arquiteturológica centra-se na investigação do trabalho que ocorre antes mesmo da confecção material do projeto (representação gráfica final). Desta maneira, foram analisados doze projetos de arquitetura residencial unifamiliar, recentemente concebidos por seis arquitetos potiguares para a região da Grande Natal. Os resultados apontam para um conjunto de modelos substratos (como ponto de partida) e teleológicos (como ponto de chegada) adotados pelos autores na concepção de seus projetos. Estes modelos, em geral, estão de acordo com as pertinências sócio-culturais (convenções, formas tradicionais ou costumes) do contexto para o qual os arquitetos mais projetam (condomínios fechados de classe média e média-alta) e, ao mesmo tempo, são frutos das crenças, ideologias e experiências anteriores peculiares ao espaço de concepção de cada um deles.  

Palavras-chave: Concepção em arquitetura. Arquiteturologia. Análise de projetos. Arquitetura residencial. Philippe Boudon. Arquitetura.

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Leonardo Bezerra de Melo Tinôco

Título: Áreas de transição rural e urbana em São Gonçalo do Amarante : elementos para delimitação no planejamento territorial

Orientador: Profa. Dra. Maria Dulce Picanço Bentes Sobrinha.

Data da defesa: 04/06/2008

 

Resumo:

Investiga as especificidades das Áreas de Transição Rural e Urbana em suas relações com o planejamento territorial e urbano. Analisa as Áreas de Transição Rural e Urbana no município de São Gonçalo do Amarante, estado do Rio Grande do Norte, com vistas a identificar elementos que contribuam para uma melhor delimitação dessas áreas no planejamento territorial e urbano, especialmente no Plano Diretor dos municípios. São questões principais de pesquisa: a) como realizar uma análise do espaço municipal explicitando-se as características e especificidades dos espaços com dinâmica urbana, com dinâmica de transição rural e urbana e com dinâmicas rurais? b) Como superar as dificuldades de identificação, caracterização e delimitação das Áreas de Transição Rural e Urbana no processo de planejamento, regulação e gestão do território? Para responder a essas questões a pesquisa focaliza os espaços aqui designados como Áreas de Transição Rural e Urbana (ATRU s) em sua relação com os parâmetros da política territorial e urbana. A análise fundamenta-se na visão de autores como Milton Santos e Bertha Becker. Dentre as principais conclusões, identificou-se a relevância em se associar as dinâmicas sócio-econômicas, históricas, políticas e culturais às configurações das ATRU s, analisando também os seus aspectos demográficos e formais no território como estratégia metodológica de reconhecimento e delimitação dessas áreas. Verificou-se que as ATRU s ocorrem em dinâmicas distintas onde a transição se dá em gradientes de urbanização ou de dinamização da atividade agrícola. Sobretudo, constatou-se que as ATRU s não se configuram necessariamente em áreas contíguas ao espaço urbano, mas sua ocorrência verifica-se também de forma isolada e dispersa no espaço municipal, o que as diferenciam das tradicionais zonas de expansão urbana.  

Palavras-chave: Plano Diretor. Áreas de Transição Rural Urbano. Planejamento Territorial e Urbano. Arquitetura e Urbanismo.

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Marizo Vitor Pereira

Título: Análise da concepção arquitetural à luz da arquiteturologia: um estudo da produção de edifícios de uso não-residencial do arquiteto João Maurício Fernandes de Miranda, entre 1961 e 1981

Orientador: Profa. Dra. Maísa Fernandes Dutra Veloso.

Data da defesa: 19/03/2008

 

Resumo:

Este trabalho apresenta um estudo sobre a concepção arquitetural, tendo como referência a Arquiteturologia, abordagem desenvolvida por Philippe Boudon, arquiteto, professor e pesquisador francês. A partir de um recorte temporal (anos 1961/1981) foi feita uma seleção na produção do arquiteto potiguar João Maurício Fernandes de Miranda, reunindo seis exemplares - projetos de uso não-residencial, sobre os quais foram realizadas leituras arquiteturológicas. O objetivo Geral da pesquisa é exercitar o uso da metodologia de trabalho desenvolvida por Philippe Boudon e equipe em sua obra “Enseigner la Conception Architecturale” (2000), com ênfase especial na identificação das escalas arquiteturológicas, suas funções, relações e modalidades de ocorrência. A Arquiteturologia, portanto, sendo utilizada como instrumento de estudo da concepção arquitetural.  

Palavras-chave: Concepção arquitetural. Arquiteturologia. João Maurício Fernandes de Miranda. 

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Pollyana de Faria Rangel

Título: Interface entre arquitetura bioclimática e decisões projetuais

Orientador: Prof. Dr. Marcelo Bezerra de Melo Tinôco.

Data da defesa: 16/12/2008

 

Resumo:

Esse trabalho tem como objetivo estudar o enfoque bioclimático em arquitetura e sua relação com as decisões projetuais, no que se refere ao conforto ambiental em habitações unifamiliares. A partir da análise de cinco projetos inseridos em Natal/RN, clima quente-úmido, a pesquisa levanta informações sobre as características arquitetônicas norteadas pela forma e pelo arranjo espacial, os quais englobam elementos importantes para o desenvolvimento do projeto. Simulações computacionais serviram de base para verificar o grau de eficiência das estratégias projetuais a partir da análise do sombreamento. Foram analisadas também estratégias relacionadas às demandas de ventilação natural e de massa térmica para resfriamento. Os resultados demonstram que há uma hierarquização de prioridades nas decisões tomadas quanto às variáveis forma e arranjo espacial, e quanto à maneira de como essas variáveis irão atender as demandas bioclimáticas. As análises evidenciam, ainda, que não há uma única maneira de responder a demandas bioclimáticas específicas, assim como apontam para a importância de verificação das soluções projetuais durante todo processo de concepção, a fim de obter um projeto com desempenho eficiente para o conforto ambiental.  

Palavras-chave: Arquitetura bioclimática. Decisões projetuais. Clima quente-úmido. Análise de projetos. Arquitetura residencial. 

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Rosa de Fatima Soares De Souza

Título: O terciário (re) desenhando a periferia: a região administrativa norte de Natal/RN, na última década do século XX, servicializada na Av. Dr. João Medeiros Filho

Orientador: Profa. Dra. Amadja Henrique Borges.

Data da defesa: 25/03/2008

 

Resumo:

O terciário vem (re) definindo e (re) qualificando espaços urbanos de forma impactante nas cidades, introduzindo novos elementos para a discussão da relação centro/periferia. Em Natal, enquanto atividade econômica motor de seu desenvolvimento, adapta-se às novas necessidades do capital, expandindo-se, materializando-se através de diversos processos e formas espaciais. Objetivamos analisar um desses processos, que tem levado sua Região Administrativa Norte a (re) definir o desenho de seu espaço urbano, pelas ações desenvolvidas via agentes envolvidos com a espacialização das atividades terciárias, ao mesmo tempo em que redimensiona o seu papel como periferia de Natal, contribuindo para o estudo das recentes e crescentes transformações das capitais brasileiras. A região estudada corresponde a 39,4% da área municipal e até recentemente era composta por precários espaços de reprodução, desprovida de atividades econômicas relevantes. Após o boom da construção de extensos conjuntos habitacionais via SFH/BNH, gradativamente deixou de ser área dependente, e se impõe como região economicamente participativa, com ampliação dos setores de comércio e prestação de serviços, assim como lugar propício para o surgimento de novas atividades. Seus reflexos são perceptíveis na configuração espacial concretizada. Como principal via indutora das mudanças, a Av. Dr. João Medeiros Filho apresenta essas novas tendências na produção do espaço intraurbano, concentrando os equipamentos de bens e serviços de maior porte da região, através de investimentos da iniciativa privada e setor público, que garantem a alocação de capital na construção de uma nova centralidade.  

Palavras-chave: Configuração urbana. Periferia. Terciário. Centralidade. 

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2 - Parte 3

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Teresa Cristina Vieira Pires

Título: A cidade sem barreiras é para todos?: avaliação das condições de deslocamento no bairro da Cidade Alta, Natal/RN

Orientador: Profa. Dra. Gleice Virginia Medeiros de Azambuja Elali.

Data da defesa: 10/03/2008

 

Resumo:

Nesta dissertação avaliam - se as condições de deslocamentos e os comportamentos dos usuários face às adequações físicas em acessibilidade na área inserida no quadrilátero central do Bairro da Cidade Alta, na Cidade do Natal/RN, correspondendo a um sítio de grande significado histórico/cultural, alvo de um plano de ação integrada durante os anos de 1993 e 1998, com a implantação de parte do Projeto Cidade sem Barreiras e, posteriormente, a implementação das propostas do Projeto Cidade para Todos, tendo como suportes as normas brasileiras constantes da NB9050/1994 e na lei Municipal no 4.090/92, vigentes no período das intervenções. Considerando que as ações realizadas na época estavam focadas na eliminação das barreiras arquitetônicas para garantir o direito de Ir e Vir, a pesquisa acolheu um universo humano formado por todas as pessoas em situação de deslocamento na área alvo das intervenções, independentemente da condição locomotora ou sensorial, enfatizando os aspectos mais relevantes quanto à acessibilidade das calçadas, como promotoras da mobilidade, da integração e organização edilícia, assim como das praças públicas daquele quadrilátero, concebidas, originalmente, como espaços de agregação e inclusão social. O trabalho de campo recorreu à observação direta e os resultados obtidos foram confrontados com a norma técnica sucedânea, do ano de 2004, e com os dispositivos legais contidos no Decreto Federal no 5.296/2004, como modo de atestar os níveis de eficiência dessas adaptações no que diz respeito às atuais condições de acessibilidade e mobilidade urbana exigidas.  

Palavras-chave: Acessibilidade. Mobilidade. Cidade para Todos. Natal/RN. 

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Valéria de Souza Ferraz

Título: Turismo cultural na ZEPH-Ribeira: possibilidades e limitações

Orientador: Profa. Dra. Edja Bezerra Faria Trigueiro.

Data da defesa: 31/03/2008

 

Resumo:

Ao considerar que intervenções urbanas, previstas e executadas recentemente em Natal, RN, devam inserir a Ribeira – um dos núcleos fundadores – nos novos limites do centro expandido da cidade, este trabalho analisa a utilização desta nova acessibilidade (facilidade de acesso) em benefício do surgimento de uma infra-estrutura de apoio a um tipo de turismo visto atualmente como alternativa de diversificação para áreas monopolizadas pelo turismo de sol e mar (caso da capital potiguar). Sede de equipamentos culturais tradicionais da cidade e detentor de um conjunto edificado que é uma das imagens síntese do bairro, teme-se que este aumento no potencial de movimento e fluxos de usos estimule a especulação imobiliária e a implantação em massa de um tipo de atividade incompatível com a preservação do patrimônio arquitetônico. Importante setor da economia natalense, o turismo vem se mostrando uma atividade propulsora de transformações urbanas relacionadas a mudanças na acessibilidade. Argumenta-se que o turismo cultural, freqüentemente utilizado em planos e projetos de intervenção em todo o País, possa ser fator de desenvolvimento sustentável e de conservação do patrimônio (material e imaterial), contribuindo para o processo de revitalização da Ribeira como centro histórico-cultural. Com a intenção de ilustrar a necessidade de se considerar outras informações que possam vir a ajudar nesse processo, esta pesquisa expõe a oferta turístico-cultural da Ribeira e identifica e mapeia determinados atributos físicos que, aliados a características funcionais, podem incentivar ou inibir a diversidade e a vitalidade na região.  

Palavras-chave: Turismo Cultural. Revitalização. Antigos Centros Urbanos. Efeitos da Expansão Urbana. 

 

 Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Virginia Laise da Silva Rodriguez

Título: É ensinando que se aprende: um estudo sobre o ensino de projeto no Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CAU – UFRN)

Orientador: Profa. Dra. Maísa Fernandes Dutra Veloso.

Data da defesa: 12/03/2008

 

Resumo:

Projeto de arquitetura não se ensina, mas se aprende.” Este afirmação foi, durante algumas décadas, especialmente durante o modernismo, o pressuposto adotado por diversos professores de Projeto de Arquitetura ao abordar a disciplina que "ensinavam”. Uma postura que, há algumas décadas, passou a ser criticada e combatida por estudiosos da área. Unindo-se a esta crítica e buscando contribuir para a discussão pré-existente, este trabalho, através do estudo de caso das disciplinas de Projeto de Arquitetura do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – CAU/UFRN, buscou identificar e analisar, quais as práticas de ensino adotadas pelos docentes, o efeito delas sobre os aprendizes e as características do processo de ensino/aprendizagem estabelecido. Para tanto, foi realizado um estudo utilizando: i) entrevistas com os docentes; ii) aplicação de formulários a professores e estudantes; iii) observação da prática cotidiana desenvolvida em sala de aula; iv) análise de documentos sobre o curso (histórico, formulação do currículo) e sobre as disciplinas (ementas, conteúdos, planos de curso). A partir dos resultados, foi possível evidenciar que, apesar do esforço de alguns dos docentes em buscar um ensino com bases didático-pedagógicas mais adequadas, algumas das práticas criticadas, em publicações sobre o assunto, ainda não foram superadas. A respeito destas, o estudo indicou algumas recomendações que poderiam contribuir para o aperfeiçoamento do processo de ensino/aprendizagem, envolvendo os principais sujeitos desta atividade: mestres e aprendizes. Partindo do pressuposto presente no título do trabalho “É ensinando que se aprende.” acredita-se que apenas na prática, por meio de aperfeiçoamento das bases pedagógicas, e utilizando a capacidade crítica é possível alcançar um nível de relacionamento dentro do processo de ensino/aprendizagem como o descrito no texto da epígrafe, no qual ensinar e aprender não são ações de apenas um dos agentes do processo, mas devem ser vivenciadas por ambos (mestre e aprendizes).  

Palavras-chave: Ensino. Arquitetura. Projeto. 

 

 Visualizar Arquivo.

   

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

DEFESAS 2007 (08 dissertações )

 

Nome: Adriana Carla de Azevedo Borba

Título: Meio ambiente e planejamento: a relação cidade-natureza nos Planos Urbanísticos da cidade de Natal no século XX

Orientador: Prof. Dr. Pedro de Lima.

Data da defesa: 16/03/2007

 

Resumo:

Trata do estudo acerca da relação cidade - natureza nos Planos Urbanísticos da cidade de Natal no século XX, no qual se buscou identificar e analisar os principais documentos que inserem as idéias ambientais dentro dos planos urbanísticos citadinos; contextualizar política e economicamente o cenário em que acontecem as modificações em cada plano estudado; e caracterizar os planos urbanísticos e diretores de Natal, elaborando categorias de análise de tais instrumentos. Procura-se com este estudo contribuir no processo maior de resgate da história de Natal: dada à carência dos registros históricos, espera-se com este trabalho, estimular também outros nichos de pesquisa que auxiliem numa maior compreensão acerca dos processos de transformação da cidade. Além disto, propõe-se a servir como um instrumento para orientar a elaboração de futuros planos urbanísticos da cidade, especificamente no que se refere às questões ambientais. O estudo pautou-se em pesquisa documental (sobretudo os planos urbanísticos e diretores objetos de estudo) e bibliográfica (periódicos, artigos da internet e livros). Verificaram-se quatro tipologias de planos: os que possuem mais destaque na saúde e estética (1901, 1929, 1935); técnica e ciência (1968); zoneamento e controle (1974 e 1984) e meio ambiente (1994 e 1999). Os indícios encontrados apontam para a inserção de idéias ambientais por exigência governamental, notadamente no plano de 1994, e em geral com pouca ou nenhuma participação popular – e sem que a mesma apreendesse seus significados e implicações. 

Palavras-chave: Planejamento Urbano. Urbanização. Urbanismo. Meio Ambiente.

 

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Nome: Christiane Finizola Sarmento

Título: Povoações, freguesias e vilas na Paraíba Colonial: Pombal e Sousa, 1697-1800

Orientador: Prof. Dr. Rubenilson Brazão Teixeira.

Data da defesa: 17/08/2007

 

Resumo:

As atuais cidades do sertão da Paraíba, Pombal e Sousa, trazem em si vestígios de antigo processo de colonização porque passaram no decorrer dos séculos XVIII e XIX, quando surgiram enquanto núcleos de povoamento no extremo Oeste do sertão da capitania da Paraíba e foram elevadas às categorias de freguesia e vila. Assim, este trabalho tem como objetivo compreender o processo de formação e evolução urbana dos núcleos freguesias e vilas, segundo as políticas de expansão territorial implementadas pelo Governo português, no recorte histórico circunscrito ao período colonial – 1697-1800. A escolha dos núcleos referidos deve-se ao fato da inserção dos mesmos no grande programa de conquista e povoamento do interior do Brasil, empreendido pela Coroa portuguesa. Outro fator a ser considerado é o fato de tais aglomerados serem os núcleos urbanos mais antigos do sertão da Paraíba, surgidos ainda no período colonial, o que propicia um ambiente favorável ao estudo das modificações ocorridas na paisagem do sertão da capitania, decorrentes do processo de formação e desenvolvimento do espaço urbano colonial. Para tanto, foram definidas três categorias fundamentais de análise que influenciaram diretamente na configuração urbana dos referidos núcleos de povoamento, assim identificadas: povoação, freguesia e vila, ambas relacionadas às jurisdições civil e eclesiástica. Para tanto foram realizadas pesquisas bibliográfica, documental e de campo, que permitiram reencontrar vestígios da antiga estrutura urbana colonial e possibilitaram a realização de análises teóricas a partir de autores contemporâneos que desenvolveram estudos enfocando a temática da história urbana colonial. Assim, buscou-se compreender a inserção dos antigos núcleos coloniais de Pombal e Sousa nas políticas de expansão territorial empreendidas pelo Governo português; relacionar o processo de formação e evolução urbana de tais núcleos com as categorias de análise – povoação-freguesia-vila – discutindo as relações e influências que mantêm entre si e com o território, bem como aproximar-se da possível configuração dos espaços urbanos que se conformaram ao longo do século XVIII. 

Palavras-chave: povoação; freguesia; vila.


Visualizar Arquivo.

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Cínthia Soares de Oliveira

Título: Muitas histórias, uma imagem: a percepção sócio-ambiental de alunos residentes da Escola Agrícola de Jundiaí

Orientadora: Drª Gleice A. Elali.

Data da defesa: 03/12/2007

 

Resumo:

Tendo como base os conceitos de espaço, lugar, ambiente e imagem, sob as vertentes da Arquitetura e Urbanismo, Geografia e Psicologia Ambiental, esta pesquisa teve como objetivo averiguar a percepção de estudantes da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ – UFRN) a fim de identificar aspectos das interrelações pessoa-ambiente que diferenciam tal escola de outras instituições. A coleta de dados utilizou multimétodos e investigou um grupo de alunos residentes na Escola que cursavam o ensino médio e técnico em agropecuária em 2006, analisando seus discursos, comportamentos e atitudes de modo a identificar os principais elementos da imagem sócio-ambiental da EAJ. Os resultados apontaram locais, práticas sociais e símbolos representativos da instituição, indicando espaços (construídos e naturais) adequados/inadequados às necessidades/expectativas dos estudantes incluindo a ampliação da interdisciplinaridade no conjunto de suas atividades. Além disso, a fim de incrementar a análise sócio-ambiental em instituições que promovem experiências exitosas, recomenda-se que os aspectos ‘cotidiano’ e ‘tempo’ sejam mais profundamente investigados em estudos futuros na área. 

Palavras-chave: Percepção ambiental. Relação pessoa-ambiente. Escola. Imagem sócio-ambiental.

 

Visualizar Arquivo.

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome:  Emmanuela Wanderly Campos Arimateia.

Título: O descompasso de uma experiência: avaliação do Programa Habitar Brasil na comunidade África. Natal/RN 

Orientador: Profª.Drª. Maria Dulce Picanço Bentes Sobrinha

Data da defesa: 20/12/2007


Resumo: 

A presente pesquisa trata da avaliação do Programa do Governo Federal para Urbanização de Favelas . Habitar Brasil (1993) realizado na favela África - bairro Redinha em Natal. O estudo realizado no período 2005-2006 busca identificar os efeitos das ações propostas pelo Programa em 1993-1994 sobre a atual configuração urbanística da comunidade África. Analisa a eficácia do Programa, no que se refere à dimensão urbanística, considerando os objetivos propostos para: habitação, equipamentos comunitários, infra-estrutura e regularização fundiária. No processo avaliativo, toma como referência os trabalhos desenvolvidos por Adauto Cardoso (2004), Blaine Worthen (2004), Ronaldo Garcia (2001) e Rosângela Paz (2006). Sobre a Política Habitacional e sua relação com o Direito à Moradia, são referências principais as reflexões de Raquel Rolnik, Nabil Bonduki, Ermínia Maricato, Nelson Saule Júnior, Betânia de Moraes Alfonsin e Edésio Fernandes. Visando aferir a consecução dos objetivos propostos pelo Habitar Brasil em 1993, busca nos dados documentais da época e nas informações obtidas em entrevistas com técnicos que participaram do Programa, referências sobre o que foi proposto, o que foi executado e o processo da intervenção do Habitar Brasil na comunidade África. Na fase atual, considera o levantamento urbanístico realizado entre 2005 e 2006. Situa o contexto da Política Habitacional Brasileira em que o Programa Habitar Brasil foi lançado, explicitando os princípios norteadores do Programa. Do ponto de vista local, destaca os fatores políticoadministrativos que contribuíram para que o município de Natal tenha sido pioneiro na captação dos recursos do Habitar Brasil (1993). Considerando o Habitar Brasil na África, o trabalho apresenta e discute o diagnóstico e a proposta de intervenção desenvolvidos pelo Programa em 1993 evidenciando a problemática local da época. Em seguida, faz uma leitura atual da área, identificando em 2006 elementos representativos do Habitar Brasil (1993-1994) para a comunidade África. Como conclusão identifica avanços significativos na constituição do aparato institucional do sistema de planejamento de Habitação de Interesse Social para o município de Natal e aponta as fragilidades na implementação das ações de infra-estrutura urbana e, sobretudo na consecução dos objetivos da regularização fundiária.

Palavras-chave: Política Habitacional, Avaliação de Política Pública, Programa Habitar Brasil

 

Visualizar Arquivo - Parte 1 - Parte 2

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Glênio Leilson Ferreira Lima

Título: Influência de variáveis arquitetônicas no desempenho energético de hotéis no clima quente e úmido da cidade de Natal/RN

Orientador: Prof. Aldomar Pedrini, Ph.D.

Data da defesa: 01/02/2007

 

Resumo:

A política habitacional brasileira caracteriza-se pela disseminação da ideologia da casa própria. Em 1999, foi criada uma forma diferente de acesso à moradia no país, através do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), que é um arrendamento mercantil, ou leasing; no entanto, o novo programa continuou difundindo a ideologia da casa própria, já que, no final do contrato, é dada ao arrendatário a opção de compra. Este trabalho visa a compreender o papel do PAR no cenário das políticas habitacionais, no período pós-BNH, por intermédio de um estudo de caso na cidade de João Pessoa-PB. A partir da delimitação da área, foi possível também estudar o programa em relação à dinâmica do crescimento urbano. Além disso, a análise do PAR foi dividida em duas vertentes analíticas: a primeira trata dos aspectos operacionais do programa; a outra é voltada para os aspectos locacionais e arquitetônicos das habitações. Os aspectos operacionais se referem à forma de funcionamento, considerando-se os elementos do PAR que o diferenciam dos demais programas de habitação do país. Os aspectos locacionais e arquitetônicos se referem, respectivamente, à localização dos conjuntos no espaço urbano e aos aspectos tipológicos e construtivos das moradias financiadas. Assim, torna-se possível traçar o panorama da produção de conjuntos habitacionais e as características da produção promovida pelo PAR, observando-se suas especificidades e seus impactos na cidade.

Palavras-chave: Edificações hoteleiras, Simulação computacional, Eficiência energética.

 

Visualizar Arquivo.

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Mariana Fialho Bonates

Título: Ideologia da casa própria... sem casa própria: o Programa de Arrendamento Residencial na cidade de João Pessoa-PB

Orientadora: Profa. Dra. Angela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da defesa: 27/08/2007  

 

Resumo:

A política habitacional brasileira caracteriza-se pela disseminação da ideologia da casa própria. Em 1999, foi criada uma forma diferente de acesso à moradia no país, através do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), que é um arrendamento mercantil, ou leasing; no entanto, o novo programa continuou difundindo a ideologia da casa própria, já que, no final do contrato, é dada ao arrendatário a opção de compra. Este trabalho visa a compreender o papel do PAR no cenário das políticas habitacionais, no período pós-BNH, por intermédio de um estudo de caso na cidade de João Pessoa-PB. A partir da delimitação da área, foi possível também estudar o programa em relação à dinâmica do crescimento urbano. Além disso, a análise do PAR foi dividida em duas vertentes analíticas: a primeira trata dos aspectos operacionais do programa; a outra é voltada para os aspectos locacionais e arquitetônicos das habitações. Os aspectos operacionais se referem à forma de funcionamento, considerando-se os elementos do PAR que o diferenciam dos demais programas de habitação do país. Os aspectos locacionais e arquitetônicos se referem, respectivamente, à localização dos conjuntos no espaço urbano e aos aspectos tipológicos e construtivos das moradias financiadas. Assim, torna-se possível traçar o panorama da produção de conjuntos habitacionais e as características da produção promovida pelo PAR, observando-se suas especificidades e seus impactos na cidade.

Palavras-chave:  Programa de Arrendamento Residencial, Forma de Acesso à Moradia, Características Locacionais e Arquitetônicas.

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Patrícia de Oliveira Dias Porto Carreiro

Título: Inserção da informática nos cursos de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (1994 – 2006): diagnósticos, rebatimentos e perspectivas nas Instituições Federais de Ensino Superior do Nordeste: UFRN, UFPB e UFPE

Orientadora: Profª. Drª. Maísa Fernandes Dutra Veloso

Data da defesa: 06/02/2007


Resumo:

Este trabalho defende o aprimoramento da educação formal do arquiteto e urbanista brasileiro através de uma melhor aplicação e sistematização das potencialidades da informática. Nele analisou-se a inserção nacional da matéria: Informática Aplicada à Arquitetura e Urbanismo (InfoAU) nos Cursos de Arquitetura e Urbanismo (CAUs) desde sua obrigatoriedade pela Portaria MEC nº 1770 de 1994 até a Resolução CNE/CES nº 6 de 2006; através da implantação, desenvolvimento e contexto atual e, de forma mais detalhada, em três Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) da Região Nordeste do Brasil: UFRN, UFPB e UFPE. O estudo focou no potencial crescente da informática como agente de integração, comunicação, desenvolvimento e gerenciamento de conhecimentos/informações e aponta novas perspectivas para o melhor uso desta ferramenta/mecanismo, adequadamente estruturado e integrado, permitindo condições propiciais de ensino, atuação/atualização profissional e instrumento propulsor de atividades de pesquisa e de extensão. Com este trabalho propôs se a agregação de elementos complementares à reestruturação da matéria de InfoAU obtendo um plano de informatização dos CAUs, extensiva á formação profissional gerando um ciclo virtuoso nas diversas atividades acadêmicas, administrativas, de pesquisa e extensão dos cursos. Assim, seqüencialmente, foi analisado o contexto de InfoAU em CAUs brasileiros; sistematizados os principais problemas e soluções encontrados; estruturadas as possibilidades de usos da informática dentro de Arquitetura e Urbanismo (AU), bem como definidas recomendações de melhorias no ensino de InfoAU e de estratégias para implementação de um plano de informatização dos CAUs, que venham a garantir sua manutenção em uma perspectiva de continuidade

Palavras-chave: Urbanismo, Arquitetura, Ensino, Informática.

 

Visualizar Arquivo. 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Patrícia Vieira Trinta

Título: Análise bioclimática do bairro do Renascença II – São Luis-MA: realidade e perspectiva do conforto térmico em espaços externos 

Orientadora: Profª. Drª. Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da defesa: 28/02/2007

 

Resumo:

O presente trabalho parte das preocupações com as condições de conforto térmico dos espaços externos em cidades de clima quente-úmido, entendendo que a qualidade de vida neste ambiente é fruto do tipo de objeto urbano construído para a vivência humana em um meio ambiente com clima e características morfológicas específicas. Apresenta-se como objeto de estudo a correlação entre o microclima do Bairro do Renascença II em São Luis/MA, cidade de clima quente úmido frente às mudanças nas características morfológicas urbana e o índice de satisfação de conforto térmico dos usuários dos espaços externos do bairro em questão. Tem como objetivo geral diagnosticar a maneira como as transformações ocasionadas pela urbanização influenciam o microclima do Renascença II, identificando áreas críticas da área estudada, a fim de contribuir com recomendações de uso e ocupação do solo baseadas em conceitos de arquitetura bioclimática e fornecer subsídios a futuras decisões projetuais urbanas adequadas ao clima quente e úmido de São Luis-MA. Apresenta-se como fundamentação teórica o clima urbano, seus conceitos, elementos formadores e condicionantes. Em seguida, os condicionantes do conforto térmico e seus modelos de predição de sensação de conforto térmico em espaços externos. Foram levantados os modelos preditivos de conforto e estresse térmico como ferramenta junto à análise bioclimática. E finalmente a utilização da análise bioclimática no diagnóstico do conforto térmico de áreas urbanas, com sua eficácia na identificação de locais que necessitam de mudanças quanto ao conforto ambiental, merecendo atenção ou até proteção; e suas estratégias na busca por cidades mais adequadas ao seu meio natural, resultando no urbanismo bioclimático. A metodologia aplicada baseou-se nos estudos de Katzschner (1997), complementados por Oliveira (1988) e Bustos Romero (2001) que sugerem uma análise e avaliação de mapas de topografia, altura das edificações, uso do solo, áreas verdes e tipo de cobertura do solo, para superposição e identificação de pontos para medição; a partir daí uma análise quantitativa com aferição das variáveis ambientais (temperatura e umidade do ar, a velocidade e a direção dos ventos) nos pontos escolhidos. Percebeu-se que o bairro do Renascença II não possui áreas de permanência como praças e parques, as suas áreas externas possuem pouca arborização e apresenta alto índice de impermeabilidade e alta densidade construtiva. A maioria dos entrevistados disse estar confortável em uma faixa de temperatura do ar entre 27,28º e 30,71ºC. É importante a elaboração de um plano diretor para o bairro, definindo de estratégias para melhoria da qualidade de vida de seus habitantes.

Palavras-chave: Conforto térmico, Espaços externos, Clima quente-úmido, Clima urbano, Análise bioclimática e Urbanismo bioclimático.


Visualizar Arquivo. - Parte 1 - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Nome: Raoni Venâncio

Título: A influência de decisões arquitetônicas na eficiência energética do Campus – 

Orientador: Prof. Aldomar Pedrini, Ph.D.

Data da Defesa: 09/11/2007

 

Resumo:

O projeto de arquitetura consiste numa eficaz estratégia para a redução de consumo de ar condicionado. Contudo, muitas vezes essa potencialidade é negligenciada devido à falta de referências que sirvam de suporte para as decisões projetuais. No intuito de aproximar a abordagem acadêmica da prática projetual, este trabalho visa propor recomendações projetuais arquitetônicas para a eficiência energética e desempenho térmico de edificações do Campus/UFRN a partir de resultados de simulações computacionais utilizando o programa DesignBuilder. A definição dos modelos iniciou-se pelas variáveis de envoltória, realizada parcialmente a partir de um estudo de campo realizado em treze edificações que compõem o universo da pesquisa. Esse estudo de campo indicou padrões de envoltória básicos que foram implementados nos modelos. As variáveis de ocupação foram obtidas a partir do monitoramento de temperaturas internas e consumo energético e de um levantamento de potências nominais de iluminação e equipamentos, ambos realizados no prédio da Reitoria do Campus/UFRN. Foram propostos três modelos de simulação conforme as diferentes etapas e decisões projetuais. O primeiro modelo aborda as primeiras decisões projetuais, simulando a combinação de três geometrias típicas com três níveis de desempenho de envoltória. O segundo modelo, ainda referente às primeiras decisões, analisa as trocas térmicas entre as circulações – laterais e centrais – e os agrupamentos de salas, bem como os fluxos de calor e temperaturas médias mensais das circulações de cada circulação. O terceiro modelo analisa a influência de decisões de projeto e de detalhamento no consumo energético e desempenho térmico. Nesse modelo, são simuladas diferentes soluções de coberta, proteções solares, sistemas construtivos de paredes e cores externas. Os resultados das simulações dos três modelos indicam forte influência dos fluxos térmicos causados pela incidência de radiação solar nas aberturas e superfícies, o que ressalta a importância do sombreamento das aberturas, orientação das salas e da absortância das superfícies de coberta e paredes.

Palavras-chave: Eficiência energética, desempenho térmico, processo projetual.

 

 

Visualizar Arquivo.

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Defesas 2006 (14 dissertações )

 

Nome: Alexandre Gomes de Oliveira

Título: Proposta de método para avaliação do desempenho térmico de residências unifamiliares em clima quente e úmido

Orientador: Prof. Aldomar Pedrini, Ph.D.

Data da Defesa: 08/12/2006

 

Resumo:

Atualmente, métodos de avaliação do desempenho térmico e energético de edificações têm sido desenvolvidos com o intuito de otimizar o conforto térmico em edificações e reduzir o consumo de energia com sistemas de condicionamento ativo. Entretanto, em países desenvolvidos, os critérios utilizados para avaliar o desempenho térmico e energético de edificações têm demonstrado limitações quando aplicados em edificações naturalmente ventiladas em climas tropicais. A presente pesquisa teve como principal objetivo propor um método para avaliação do desempenho térmico de edificações residenciais unifamiliares no clima quente e úmido, através da simulação computacional. O método foi desenvolvido a fim de gerar um sistema de classificação adequado na avaliação destas edificações, usando como critérios de análise a temperatura interna do ar e um modelo adaptativo de conforto térmico. A pesquisa utilizou o aplicativo VisualDOE 4.1 em duas séries de simulações de um caso base, caracterizado por duas ocupações típicas: quarto e sala. Na primeira série foram realizadas análises de sensibilidade para identificar as variáveis de maior impacto sobre o desempenho térmico dos casos. Além disso, os resultados também permitiram a elaboração de recomendações de projeto para o clima tropical visando melhorias no desempenho térmico de edificações residenciais em situações semelhantes. Os resultados da segunda série de simulações foram utilizados para identificar o chamado Espectro de Desempenho Térmico (EDT) para os dois tipos de ocupação, no qual reflete a variação de desempenho térmico considerando o clima local, tipologia da edificação, materiais construtivos escolhidos e ocupações analisadas. Essa análise serviu de base para o desenvolvimento de um índice nomeado de IDTR - Índice de Desempenho Térmico Resultante, que foi configurado como um sistema de classificação de desempenho térmico. Esse associa o desempenho térmico com o número de horas em que a temperatura interna do ar encontra-se em cada uma das seis faixas de conforto térmico pré-definidas que receberam pesos a fim de ponderar a intensidade de desconforto térmico. A aplicação desse sistema mostrou-se apropriado quando aplicado a um dos casos simulados, apresentando vantagens em relação a outros métodos de avaliação existentes e se tornou uma ferramenta para o entendimento do comportamento térmico de edificações.

Palavras-chave: desempenho térmico, sistema de classificação, simulação, residências.

 

Visualizar Arquivo.

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Gilmar de Siqueira Costa

Título: Reutilização de imóveis de interesse patrimonial, voltados para a ahabitação: um estudo de caso na Ribeira-Natal/RN 

Orientadora: Dra. Maísa Veloso

Data da Defesa: 24/11/2006

 

Resumo:

O trabalho analisa o potencial de reutilização de imóveis de interesse patrimonial voltados para a habitação. Entende-se como imóveis de interesse patrimonial os imóveis antigos que apresentam tipologias arquitetônicas relevantes que devam ser preservadas; algumas edificações representativas de estilos arquitetônicos característicos de um determinado período; alguns imóveis de valor para a história da cidade (significação histórica e de memória ou imagens que se têm de certos lugares) e prédios com elementos artísticos excepcionais. O sítio estudado foi o bairro da Ribeira, pois é uma área que resguarda um maior interesse para o Patrimônio Histórico da Cidade de Natal. O uso habitacional foi considerado como um elemento impulsionador de processos de revitalização de áreas históricas degradadas, contribuindo para a preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico, e assim estimulando a realização da requalificação do bairro da Ribeira. Pretende-se com o presente estudo examinar alternativas para viabilizar re-usos habitacionais no referido bairro histórico em edificações antigas de valor patrimonial.

Palavras-chave: Patrimônio histórico, Revitalização, Habitação.

Visualizar Arquivo.

_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Daniela Santos Gonçalves.

Título: Moro em edifício histórico, e agora?: avaliação pós-ocupação de habitações multifamiliares no Centro Histórico de São Luís -MA

Orientador: Profª.Drª. Maisa Fernandes Dutra Veloso

Data da Defesa: 14/12/2006

 

 

Resumo:

A questão central da pesquisa se insere numa temática atual e de relevância para os estudos em Preservação e Conservação do Patrimônio Edificado. Analisa as relações entre uso habitacional, satisfação dos moradores e preservação do patrimônio construído no Centro Histórico de São Luís-MA. Considera que o uso é fator que possibilita a transformação de “espaços” em “lugares”, priorizando o ponto de vista do usuário como elemento imprescindível à análise da realidade e que enriquece a avaliação técnica dos aspectos funcionais e formais do ambiente construído. Procura-se entender a relação homem-ambiente, e principalmente, verificar como ela acontece ao longo do processo da ocupação e de apropriação de edifícios históricos destinados a reuso habitacional, e, ainda, se essa apropriação favorece a preservação do Centro Histórico de São Luís.

Palavras-chave: Avaliação Pós-ocupação, Habitação em Centros Históricos.

 

 

Visualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Giordana Chaves Calado

Título: Acessibilidade no ambiente escolar: reflexões com base no estudo de duas escolas municipais de Natal-RN

Orientadora: Dra. Gleice Virginia Medeiros de Azambuja Elali.

Data da defesa: 27/10/2006

 

Resumo:

A análise do atendimento às necessidades das Pessoas com Deficiência possibilitada pelo espaço físico de duas escolas da rede municipal de Natal / RN, originou este trabalho que teve como meta geral subsidiar a elaboração de alternativas para o planejamento de ambientes destinados à utilização de todas as pessoas. O estudo recorreu à pesquisa empírica, através da adoção de uma abordagem multi-método, envolvendo: (i) vistoria técnica orientada pela NBR 9050, (ii) contacto com usuários que possuem mobilidade reduzida (deficientes visuais e usuários de cadeira de rodas e muletas) com a realização de passeio acompanhado e entrevista, e (iii) entrevista com os gestores escolares. A pesquisa evidenciou que, apesar dos significativos avanços garantidos pelas leis específicas que garantam aos PDs o direito à cidadania, o ambiente físico de nossas escolas ainda contém muitos obstáculos que impedem a mobilidade das pessoas com deficiência, evidenciando seu despreparo para recebê-las. Nesse sentido, as ações relacionadas à acessibilidade física têm sido marcadas pela adoção de soluções paliativas que dificultam a melhor adequação do espaço, acumulam barreiras e reforçam uma segregação não desejada, porém, ainda, muito presente em nossa sociedade. Finalmente, indica-se que, para alcançar uma configuração espacial que favoreça a sociabilidade e a interação entre indivíduos com diferentes condições físicas, é necessária a compreensão plena das atividades desenvolvidas em cada espaço, desde a concepção dos equipamentos até as necessidades pedagógicas individuais, tendo em vista criar ambientes que estimulem o desempenho das tarefas de maneira independente, sem auxílio de outros. A inserção da preocupação com a acessibilidade no processo de tomada de decisões, direcionadas para o projeto arquitetônico e urbanístico, possibilitaria a diminuição da contínua necessidade de se re-projetar e adaptar espaços, devendo ser incorporada, definitivamente, como importante componente da produção do espaço.

Palavras-chave: Pessoas com deficiência, Acessibilidade, Ambiente escolar.

Visualizar Arquivo.

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: João Batista do Carmo Júnior

Título: Geografia da dominação: um estudo sobre a organização espacial da terra do sal (Macau-RN) 

Orientadora: Profª Dra. Françoise Dominique Valéry.

Data da defesa: 24/03/2006

 

Resumo:

Este trabalho tem como objetivo compreender a organização espacial da cidade de Macau-RN. Sua abordagem enfoca a partir de um resgate da história da cidade, os principais personagens responsáveis pela construção deste lugar, chamados de “agentes sociais”, assim como, seus processos sociais e as formas espaciais decorrentes destes processos. Uma vez identificados os personagens e suas práticas, constatou-se a existência de uma força vital para a estruturação, articulação e manutenção das ações engendradas ao longo do tempo por estes agentes sociais, materializadas no espaço urbano: “a segregação social”. A segregação social no espaço urbano configura-se como uma geografia específica de dominação. Os frutos colhidos por aqueles que possuem as melhores “localizações” e condições de “acessibilidade” no espaço urbano variam desde o enriquecimento próprio com a valorização de seus patrimônios a partir da concentração de investimentos públicos de infra-estrutura, à comodidade de ter a seu fácil alcance todas as necessidades cotidianas relacionadas aos deslocamentos no espaço urbano contribuindo para a otimização da qualidade de vida. Se existem aqueles que se beneficiam com a localização no espaço urbano, há, ao mesmo tempo e pelo mesmo processo, aqueles que são prejudicados. A pesquisa identificou o salineiro como o elemento mais fraco desta estrutura social, ocupando a periferia urbana da cidade de Macau, caracterizada pela carência de serviços e equipamentos urbanos em oposição ao Centro da cidade, locus da elite, estabelecendo o mais conhecido padrão de segregação: centro x periferia, onde o espaço atua como um mecanismo de segregação.

Palavras-chave: Espaço urbano. Segregação social. Periferia urbana.

 

Visualizar Arquivo.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Kaline Abrantes Guedes

Título: O ouro branco abre caminho :o algodão e a modernização do espaço urbano da Cidade da Parahyba (1850-1924) 

Orientador: Dr. Rubenilson Brazão Teixeira. 

Data da defesa: 23/06/2006

 

 

Resumo:

Esta dissertação enfatiza a modernização urbana da Cidade da Parahyba1, entre os anos de 1850 e 1924, e a sua relação com a economia algodoeira, fonte principal de acumulação de riqueza pública e particular do Estado da Parahyba do Norte durante toda a Primeira República. Esse estudo de história urbana desenvolveu-se através de uma perspectiva historiográfica de compreensão da formação espacial. Apesar da ênfase sob o aspecto econômico, os outros fatores que contribuem conjuntamente na formação da vida em sociedade não foram deixados à parte. O processo de modernização da Cidade da Parahyba, no período em questão, também foi analisado segundo uma lógica cronológica e temática estabelecendo-se, sempre que necessário, uma comparação direta com a situação financeira vivenciada pelo Estado, observando-se, especificamente, a participação do algodão nessa receita. Constatou-se a inexistência de empréstimos e de auxílios federais e municipais para a concretização das diversas obras empreendidas na capital – os auxílios federais destinados à Parahyba do Norte foram utilizados em obras emergenciais de combate à seca e de desenvolvimento agrícola -, donde se conclui que foram utilizados recursos do próprio tesouro estadual, que em sua maioria provinham dos impostos arrecadados sobre a exportação e comercialização do algodão no Estado. Além desse fator, um outro demonstrou a interdependência entre a remodelação urbana e a economia algodoeira: o fato de que, nos anos de grande seca ou de acentuado ataque de pragas nos algodoais, reduzia-se sua produção e, em conseqüência, os números de receita. Diante de tais circunstâncias, a primeira atitude tomada pelos administradores estaduais era a suspensão dos serviços de remodelamento da cidade da Parahyba, declaradamente privilegiada pelos presidentes estaduais do período em análise.

 

1 A cidade de João Pessoa se chamava Cidade da Parahyba e assim ficou conhecida até setembro de 1930, quando teve seu nome alterado em homenagem ao presidente do Estado, João Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, assassinado na cidade do Recife, em agosto do referido ano. Nesse período, o Estado da Paraíba era conhecido por Parahyba do Norte. Como este trabalho tem sua delimitação temporal dentro do período compreendido pela Primeira República, optou-se por utilizar a denominação da época.

Palavras-chave: Urbanismo, Modernização urbana, Parahyba, Economia algodoeira, História urbana.

Visualizar Arquivo.

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Karisa Lorena Carmo Barbosa Pinheiro.

Título: O processo de urbanização de Mossorò: dos processos históricos à estrutura urbana atual

Orientador: Profº. Dr. Pedro de Lima

Data da defesa: 11/12/2006


Resumo: 

O presente trabalho tem como objetivo geral, analisar a relação entre a divisão territorial do trabalho e o processo de expansão urbana da cidade de Mossoró, entendida aqui como a produção e ocupação do espaço. A expansão urbana verificada em Mossoró, desde a sua formação como povoamento em 1772 até os dias atuais, se identifica com o processo de urbanização brasileiro cujo crescimento é determinado pelo desenvolvimento capitalista. Assim sendo, a expansão foi determinada pelas diversas especializações econômicas impostas pela divisão territorial do trabalho que se manifesta à nível inter-regional e por vezes, internacional. Cada especialização então, determinou um momento da expansão urbana da cidade. A saber, houveram: a) A especialização pecuarista, entre 1772 e 1857, quando a expansão urbana era tímida, se resumia a uma praça comercial que recebia mercadorias do Aracati visando atender uma ampla área rural; b) A especialização empório comercial, entre 1857 e 1930, quando a expansão urbana tomou um importante impulso com a concentração de capitais públicos e privados; c) A especialização salicultora e agro-industrial exportadora dentro de uma política estatal desenvolvimentista, entre 1930 e 1970, quando a expansão urbana ligou-se à fixação da classe operária no solo urbano, e desenvolveu-se ao longo de um importante eixo – a estrada ferroviária; d) A especialização prestadora de serviços dentro de uma política estatal intervencionista, durante a década de 1970, quando a expansão urbana se caracterizou pelo acelerado ritmo de crescimento, pela reutilização de alguns espaços, e pela segregação espacial de populações carentes; e) A especialização prestadora de serviços dentro de uma política estatal neoliberal, de 1980 até aos dias atuais, quando a expansão urbana reduziu bruscamente seu ritmo, ocorrendo somente pequenas alterações em 7 espaços existentes. Com o foco nas políticas sociais, entraram em cena diversos programas de erradicação de favelas. Enfim, a estrutura territorial está profundamente articulada a outras, não territoriais, como a econômica, a social e a política, que se manifestam em escala nacional, regional e local. Somente dentro de um panorama histórico e conceitual, foi possível explicar a expansão urbana da cidade desde sua formação em 1772 até os dias atuais. O presente trabalho então, trata-se de uma análise multidisciplinar do processo de urbanização que se deu na cidade de Mossoró.

Palavras-chave: Expansão urbana, Economia, Urbanização.

 

Visualizar ArquivoParte 1 - Parte 2

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Nome: Lilian Roriz Carvalho Pantoja

Título: Parâmetros urbanísticos para habitação de interesse social: uma análise crítica para as Rocas em Natal/RN 

Orientador: Prof. Dr. Marcelo Bezerra de Melo Tinoco.

Data da defesa: 15/12/2006

 

Resumo:

Através da análise crítica comparativa dos parâmetros urbanísticos exigidos na legislação e

dos índices urbanísticos encontrados no bairro das Rocas, tendo como objeto de estudo as

edificações já consolidadas de uso residencial, pretendeu-se demonstrar que o bairro das Rocas precisa de normas específicas e que os limites estabelecidos para reconhecimento de Áreas Especiais de Interesse Social pela legislação urbanística do Município de Natal deveriam ser revistos e atualizados, uma vez que deixam à margem ocupações como as do dito bairro. Num primeiro momento, foram feitas revisão bibliográfica e elaboração do referencial teórico, para em seguida, analisar a legislação urbanística para o bairro das Rocas, que determina parâmetros relativos a tamanhos de lote, coeficientes de aproveitamento, taxas de ocupação e recuos mínimos. Através da pesquisa de campo na área, foi feito, primeiramente, um estudo sobre o histórico de ocupação, caracterização do bairro através do estudo dos aspectos sócio-econômicos, da infra-estrutura existente no local, aspectos físico-ambientais, análise morfológica e tipológica do bairro como um todo. A partir do agrupamento das características encontradas, foram delimitadas sub-zonas, onde o objeto de estudo propriamente dito foi destacado para ser analisado. A partir do Sub zoneamento, foi realizada uma amostragem estatística com o intuito de examinar quais os índices urbanísticos são encontrados nas habitações daquele local já concretizado. Essa amostragem, de cento e dezoitos residências, foi realizada através de medição dos lotes e construções existentes nestes. Através deste levantamento, para cada unidade habitacional, foram calculados área do lote, área construída, recuos e coeficiente de aproveitamento. A comparação entre os parâmetros orientados na legislação e os índices encontrados no local revela um índice expressivo de irregularidade urbanística e a necessidade de regulamentação especial para o bairro das Rocas devido sua específica característica sócio-espacial.

Palavras-chave: Habitação de Interesse Social. Parâmetros Urbanísticos. Assentamentos irregulares.

 

Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2 - Parte 3

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Maria Águeda Pontes Caminha Muniz.

Título: O Plano Diretor como instrumento de gestão da cidade: o caso da cidade de Fortaleza/CE

Orientador: Profº. Dr. Pedro de Lima

Data da defesa: 11/12/2006

  

Resumo:

De acordo com o artigo 182 da Constituição Federal Brasileira, as cidades devem exercer uma função social, a qual traduz a noção de que a cidade deve ser um lugar para viver bem. E, para que isto aconteça, ela deve ser bem administrada por seus gestores públicos, entretanto, para haver uma gestão consistente, que realmente atenda a esta função social, necessita-se, primeiramente, de um planejamento eficiente. Entende-se que isso ocorre quando o plano diretor constitui o principal instrumento de planejamento de uma cidade e serve de base para sua gestão. Observa-se, porém, que, na maioria das cidades, o plano diretor se configura como uma lei que regulamenta o planejamento urbano, mas que tanto a população como o poder público, na maioria das vezes, desconhecem sua importância no que diz respeito a questões relevantes à gestão municipal, como sua relação com a economia, a tributação, a questão social, a ordenação do território, enfim, com as dimensões que compõem uma cidade e que uma administração municipal deve se preocupar em gerir da melhor maneira possível. Sabe-se, também que, em geral, a tentativa de planejamento das cidades, tem sido intrinsecamente ligada ao período de um mandato, e, que por isso, muitas vezes, os gestores públicos implementam ações restritas, objetivando cumprir um papel político-eleitoral, divulgando sua gestão. Isso implica ações e obras que, em certos casos, têm impactos negativos e de reversão difícil nas cidades. Esse estudo pretende mostrar que o plano diretor deveria ser o instrumento de planejamento norteador da gestão municipal, e que, de forma sistemática, se observa é a falta de ligação entre este instrumento e as diretrizes de governo dos gestores municipais. Para se estudar o que acontece com as cidades que possuem um planejamento não levado em consideração quando da sua gestão, tomar-se-á a cidade de Fortaleza, capital do Estado do Ceará, como estudo de caso. Historicamente, em Fortaleza, os gestores públicos raramente se preocuparam em gerir a cidade de acordo com os planos diretores para ela elaborados. É válido ressaltar que o planejamento se inicia, na cidade, tardiamente, e, até os dias atuais, está sendo preterido por ações circunstanciais. Por meio da análise do processo de planejamento e gestão urbanos da cidade de Fortaleza, em especial os planos diretores previstos desde 1933, se esclarece que se tais planos tivessem sido implementados poderiam ter sido importantes instrumentos para a sua gestão alcançar a função social, tornando-se, pois um lugar para se viver bem

Palavras-chave: Planejamento urbano, Gestão, Plano Diretor, Cidades, Cidade de Fortaleza.

 

Vizualizar Arquivo 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Matheus Jaques de Castro Ribeiro Duarte

Título: Indicações para o projeto arquitetônico de edifícios multifamiliares: uma análise pósocupação em Natal/RN.

Orientadora: Profa. Dra. Gleice Azambuja Elali.

Data da defesa: 04/12/2006 

 

Resumo:

Confirmando tendência brasileira na área, em Natal, a habitação em condomínios verticais multifamiliares, constituídos por edifícios com mais de três pavimentos, tem sido uma solução crescentemente utilizada. Nesse tipo de projeto, no entanto, a ligação entre os arquitetos-projetistas e os usuários/compradores é difusa, pois os primeiros concebem o imóvel tendo em vista uma demanda de mercado e não um cliente específico. Tal situação, aliada às limitações técnicas e financeiras do empreendimento, conduz à adoção de soluções standard a serem utilizadas por clientes de perfis diferentes. Além disso, os vários parâmetros urbanísticos e legais definidos pelo Plano Diretor da cidade mostram-se elementos de grande influência na solução final adotada para essas edificações. Partindo desse quadro geral, esse trabalho realiza o estudo de caso do Ed. Ville de Montpellier, tendo como base a avaliação pósocupação (APO), considerada eficiente ferramenta para análise e acompanhamento do desempenho edilício. No trabalho, de cunho qualitativo descritivo, foram utilizados multimétodos envolvendo: análise de documentos relacionados ao prédio em questão, vistoria técnica, aplicação de questionários com moradores e realização de entrevistas informais. Os dados mostram que, com o tempo, alguns itens que inicialmente motivaram a aquisição do imóvel (como a área social comum) passam a ser menos valorizados, e que rapidamente os moradores alteram o espaço padronizado, buscando adequá-lo aos seus desejos e necessidades. Discutindo a possibilidade de novo enfoque para projetos arquitetônicos nesta área, o trabalho chama a atenção para aspectos de concepção projetual e a  interdependência entre projeto e obra, e permite a indicação de algumas recomendações para a projetação de edifícios residenciais multifamiliares na realidade estudada.

Palavras-chave: Edifício residencial multifamiliar; Condomínio vertical; Avaliação pós-ocupação (APO); Interdependência entre projeto e obra.

 

Visualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Renato de Medeiros

Título:  Um olhar sobre o patrimônio histórico-arquitetônico de Assú/RN: análise com base na percepção dos usuários e no ponto de vista técnico

Orientadora: Profa. Dra. Maísa Veloso

Data da defesa: 06/10/2006  

 

 

 

Resumo.

Essa pesquisa tem como objetivo, analisar o patrimônio históricoarquitetônico existente na cidade de Assú/ RN, com base na percepção da população e no ponto de vista técnico. Busca desvendar a relação dessa comunidade com o acervo existente, o seu grau de identidade para com o lugar e a associação dessa percepção com os graus de preservação e de conservação do casario. A partir da contextualização do processo de degradação das áreas centrais, o trabalho aborda inicialmente os aspectos conceituais, com enfoque para o debate acerca do patrimônio e da prática preservacionista. Complementa a discussão com uma abordagem a respeito da relação pessoa-ambiente e da percepção ambiental, como fatores relevantes para o processo de planejamento. Os dados obtidos e apresentados nessa pesquisa diagnosticaram a situação do acervo arquitetônico e permitiram a formulação de recomendações para a área e o conjunto arquitetônico estudados, contribuindo para a implementação de futuras políticas urbanas que levem em consideração o acervo, que não só é importante para a população pesquisada, mas também para a história do estado do Rio Grande do Norte.

Palavras-chave: patrimônio, preservação, percepção ambiental, relação pessoaambiente, planejamento e projeto urbano.

 

 

Visualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Sileno Cirne Trindade

Título: Simulação computacional como ferramenta de auxílio ao projeto: aplicação em edifícios naturalmente ventilados no clima de Natal/RN 

Orientador: Prof. Aldomar Pedrini, Ph.D.

Data da defesa: 08/12/2006

 

Resumo.

A ventilação natural se constitui no principal recurso passivo para obtenção do conforto térmico em climas quentes e úmidos, além de promover a redução do consumo energético com condicionamento artificial. Entretanto, existem restrições ao seu uso por parte dos arquitetos por não haver garantias de que ela possa resolver os problemas de conforto térmico, quando comparada aos sistemas artificiais. Nesse sentido, decidiu-se investigar formas de prever o comportamento da ventilação natural através de ferramentas de simulação computacional, visando auxiliar a decisão arquitetônica. O objeto de estudo é o edifício pré-fabricado tipo galpão devido às suas características geométricas e à freqüência de uso na região, especificamente no campus universitário central da UFRN. Foi utilizado um programa de dinâmica de fluidos (Computational Fluid Dynamics - CFD) e um de simulação do comportamento térmico e energético de edificações (energy tool - ET). A pesquisa priorizou a discussão dos procedimentos necessários para viabilizar as análises da ventilação em galpões. Durante seu desenvolvimento, é mostrado como o método teve que ser adequado à complexidade de sucessivas abordagens, resultando em simplificações e incertezas de resultados. Para exemplificar a abordagem são apresentados alguns resultados de simulações. Ao final, as limitações e potencialidades do método são discutidas com base nas características dos códigos de simulações utilizados, das condições de simulação e da representatividade dos modelos.

Palavras-chave: Ventilação natural. Simulação computacional. Método.

 

Visualizar Arquivo.

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Nome: Wagner do Nascimento Rodrigues

Título: DOS CAMINHOS DE ÁGUA AOS CAMINHOS DE FERRO A construção da hegemonia de Natal através das vias de comunicação (1820-1920).

Orientador: Profº. Dr.Rubenilson Brazão Teixeira

Data da defesa: 31/07/2006

 

Resumo:

Numa época de mudanças no território, durante o século XIX, as elites políticas e socioeconômicas da província e posteriormente do estado do Rio Grande do Norte desenvolveram o discurso que objetivava justificar a permanência de Natal como cidade com status de capital. Neste trabalho, analisamos os meios empregados pela administração no intuito de impor sua vontade de elevar Natal a uma posição de destaque entre as cidades existentes através de intervenções no território por um período de cem anos (1820-1920). Durante esse tempo, caracterizado pela transformação das transações comerciais e pelo desenvolvimento tecnológico, as intervenções das elites se dirigiam essencialmente à instalação de vias de comunicação, particularmente das estradas de ferro. Tentamos compreender a consolidação de Natal enquanto cidade capital não somente no que diz respeito aos aspectos políticos e administrativos, mas sobretudo em termos comerciais e simbólicos, através dos discursos e das intervenções empreendidas pelas elites administrativas locais, que estimulavam a criação de um conjunto de relações sobre o território que terminaram por deixar marcas visíveis também no tecido urbano da capital. Estas intervenções se fundamentavam na instalação de uma infra-estrutura que permitisse a exportação da produção do estado, primeiramente através e apesar do rio Potengi, posteriormente por meio da construção das estradas de ferro. Embora o projeto da hegemonia de Natal tenha sido esboçado antes do estabelecimento da rede ferroviária, nos dois casos, o objetivo último era reforçar e desenvolver a cidade capital como um centro comercial em detrimento de outras aglomerações.

Palavras-Chave: Cidade capital. Rio. Estrada de ferro. Transporte. Território

 

Visualizar Arquivo

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Defesas 2005 (14 dissertações )


Nome: Ana Laura de Freitas Rosas Brito

Título: O metal na arquitetura contemporânea paraibana. 1990-2002.

Orientadora: Profª Drª Nelci Tinem 

Data da Defesa: 05/11/05

 

RESUMO: 

Esta é uma pesquisa sobre a arquitetura contemporânea da cidade de João Pessoa, capital da Paraíba, e que analisa a utilização do metal, especificamente o aço e o alumínio, na composição da produção edilícia entre os anos de 1990 e 2002, período de significativo crescimento dessa utilização. Tomou-se como referencia a análise de arquitetura enquanto objeto construído e as classificações estruturais de Engel para analisar 40 obras selecionadas com o objetivo de agregar subsídios para a compreensão dessa produção contemporânea que se utiliza do metal como elemento estrutural e estético-formal.

Palavras-Chave: arquitetura, contemporaneidade, metal.

 

Vizualizar Arquivo 

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

Nome: Ana Paula de Oliveira Vilaça Leal

Título: UM OLHAR SOBRE AS ÁREAS ESPECIAIS DE INTERESSE SOCIAL DA CIDADE DE NATAL: Limites e perspectivas para a sua consolidação na política.

Orientadora: Prof Dr Marcelo Bezerra de Melo Tinoco 

Data da Defesa: 03/11/05

 

RESUMO: 

O trabalho tem como objetivo geral realizar um estudo avaliativo do processo de implementação e regulamentação das Áreas Especiais de Interesse Social (AEIS) em Natal, instituídas pelo Plano Diretor de 1994. Após a revisão bibliográfica e elaboração do referencial teórico, foi realizada uma pesquisa segundo duas dimensões: sócio-espacial, na qual foi selecionado um trecho da cidade e desenvolvido um estudo a partir de dados sócio-econômicos do IBGE para os setores censitários correlacionados a uma análise morfológica e tipológica dessa área a fim de delimitar o lugar do interesse social a partir de indicadores multidimensionais; em seguida, foi analisada a dimensão político-participativa, na qual foram destacadas a relação Estado e Sociedade em Natal, o papel dos movimentos sociais e o processo de concepção da lei que trata da regularização dos assentamentos precários, comparando com outras cidades do País. Os resultados dessa pesquisa revelaram os principais limites para a regulamentação das AEIS em Natal, sobretudo os que são relacionados ao desempenho e legitimidade da política, bem como as perspectivas para a redefinição e consolidação do instrumento de AEIS na política urbana municipal.

Palavras-Chave: Assentamentos Precários, Áreas De Interesse Social, Urbanização, Regularização.

 

Vizualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


Nome: Ana Zélia Maria Moreira

Título: UM ESPAÇO PIONEIRO DE MODERNIDADE EDUCACIONAL:GRUPO ESCOLAR “AUGUSTO SEVERO”- NATAL/RN (1908-13)

Orientadora: Profª Drª Françoise Dominique Valéry

Data da Defesa: 16/12/2005                                                       

 

RESUMO: 

Esta investigação tem como objeto de estudo o Grupo Escolar “Augusto Severo”, localizado na cidade de Natal, primeira unidade edificada em 1907, como estabelecimento de ensino primário do Rio Grande do Norte, no processo de reestruturação do ensino público republicano. Busca entender a representação deste espaço escolar, como equipamento urbano no processo de modernização da cidade e como modelo educacional para o Estado entre 1908 e 1913. Utiliza os estudos historiográficos sobre o processo de modernização de algumas cidades brasileiras e as inovações do ensino público primário do país, no final do século XIX e primeira década do século XX, como fontes para o entendimento do contexto geral e particular. Reconstitui a conjuntura econômica, social e política determinante das intervenções públicas empreendidas nesta cidade pelos governos republicanos com vistas à construção de uma cidade embelezada, higienizada e civilizada. Situado no bairro da Ribeira, principal cenário de modernidade de Natal, o Grupo Escolar “Augusto Severo” destaca-se na paisagem urbana da época como símbolo de civilidade para o cidadão norte-rio-grandense, atendido pelos serviços de energia e bonde elétricos defronte um grande largo arborizado, a Estação Ferroviária e ao lado do Teatro “Carlos Gomes” (atual Alberto Maranhão). Reflete, pela imponência de sua arquitetura marcante no cenário - em refinado estilo eclético -, o ideário republicano das elites locais, com uma concepção espacial simbólica e educativa de vigilância e controle, característicos da escola graduada republicana.

Palavras-Chave: Modernidade republicana, Educação, Espaço escolar.

 

Vizualizar Arquivo - Parte 1 - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________




Nome: Catarina Neverovsky

Título: De Gata Borralheira à Cinderela: nova espacialidade decorrente do desenvolvimento turístico, diferenciada pelo estilo de vida em Ponta Negra, Natal-RN.

Orientadora: Profª Drª Françoise Dominique Valery

Data da Defesa: 10/06/2005

 

RESUMO:  

As transformações econômicas, sociais e políticas nas ultimas décadas do século XX trouxeram mudanças que não se restringiram apenas ao sistema de produção. A acumulação flexível levou muitos trabalhadores a perderam seus postos de trabalho e a buscarem novas formas de sobrevivência, migrando para atividades administrativas, de prestação de serviços e para a atividade turística de pequeno e médio porte. O Estado tem investido na implantação de planos de desenvolvimento turístico a fim de criar condições favoráveis para a reprodução da atividade turística no Brasil, principalmente no Nordeste. Um espaço quando passa a apresentar uma atividade econômica predominante sofre uma reestruturação em suas relações sociais e econômicas. A reestruturação destas relações leva à construção de uma nova espacialidade. Na cidade do Natal, no Rio Grande do Norte, o bairro de Ponta Negra é o mais representativo dos investimentos públicos para o desenvolvimento turístico. Após intenso processo de urbanização turística, Ponta Negra passou a se inserir no contexto global se consolidando como o “lócus” turístico na cidade. A urbanização turística do bairro levou à transformação do espaço em mercadoria, que é vendida e consumida como tal.  A recriação de fragmentos de outras culturas trazidas por atores sociais, resultante de processos migratórios estimulados pelo desenvolvimento turístico, tem apresentado relações sociais pautadas na tecnologia informacional, consumo de mercadorias globais e na fragmentação do espaço urbano caracterizada pela internacionalização e cosmopolitização. Esse processo tem mascarado as desigualdades sócias e culturais assim como a apropriação territorial por uma elite econômica. Os espaços estão sendo apropriados por investidores do setor turístico, investidores privados, agentes e produtores imobiliários, onde a desigualdade não é apenas econômica, mas também cultural. A população local, principalmente da fração urbana da Vila de Ponta Negra, não participa do processo produtivo em função da pouca ou nenhuma qualificação profissional e também não tem acesso ao processo de consumo. Aos nativos resta a luta pela preservação de sua identidade cultural e pela sobrevivência.

Palavras-Chave:  espacialidade, desenvolvimento turístico e estilo de vida.

 

Vizualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Glielson Nepomuceno Montenegro

Título: A Produção do Mobiliário urbano em Espaços Públicos

Orientadora: Profª Drª Marcelo Bezerra de Melo Tinoco

Data da Defesa: 07/12/2005                                                       

 

RESUMO:  

Este trabalho analisa e avalia o Desenho de Mobiliário urbano para os espaços públicos nos projetos de reordenamento das orlas do Rio Grande do norte, estabelecendo relações entre a paisagem urbana dos espaços públicos revitalizados sejam eles de interesse cultural, paisagístico e/ou turístico, e o processo de intervenção do Desenho na configuração do mobiliário urbano implantado naqueles espaços, observando as prováveis conseqüências advindas desse processo em um dado contexto urbano que alteram os usos, funções, as imagens culturais e os valores sociais atribuídos a cada lugar específico. As percepções ambientais e a legibilidade dos referenciais culturais dos lugares e sua representação nos elementos do mobiliário urbano, influenciam positiva ou negativamente os processos de cognição dos habitantes de um determinado espaço revitalizado, definindo novos usos e atribuições para esses espaços. Os projetos de intervenção urbanística das orlas tendem à padronização excessiva dos meios técnicos, materiais e configurações, criando espaços cenarizados que segregam os usuários, impondo equipamentos e novos usos que, consequentemente, acabam criando os chamados “não lugares” e um regionalismo pitoresco. O trabalho está dividido em 4 capítulos que tratam respectivamente de: conceituações teóricas (desenho industrial; mobiliário urbano; espaços urbanos públicos; imagem urbana e percepção ambiental; ocupação e intervenção urbanística nas orlas marítimas); dos procedimentos e técnicas para coleta de dados; das análises das orlas do Rio Grande do Norte e dos processos de intervenção; e das considerações finais e das contribuições do Desenho industrial.

Palavras-Chave: Desenho, cultura, mobiliário urbano, espaço urbano, revitalização, percepção ambiental, globalização. 

 

Vizualizar Arquivo 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Jairson Jairo do Carmo Filho

Título: Construir FRONDOSO” - UMA HERANÇA ESQUECIDA?

Avaliação Pós-Ocupação em habitações unifamiliares projetadas de 1976 a 2004 na Região Metropolitana do Recife, com base nas recomendações do “Roteiro para construir no Nordeste” de Armando de Holanda.

Orientadora: Profª Drª Maísa Veloso

Data da Defesa: 19/12/2005                                                       

 

 

RESUMO: 

Esta dissertação de mestrado apresentada no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFRN avalia 45 habitações unifamiliares na Região Metropolitana do Recife, cujos arquitetos, autores dos projetos, consideram estar em conformidade com as recomendações contidas no livro “Roteiro para construir no Nordeste: Arquitetura como lugar ameno nos trópicos ensolarados” do arquiteto pernambucano Armando de Holanda, publicado em 1976 pela UFPE, e que por muito tempo foi utilizado como referência em alguns dos cursos de Arquitetura e Urbanismo da região. Os procedimentos metodológicos da pesquisa se baseiam na Avaliação Pós-Ocupação (A.P.O.), com ênfase para o conforto térmico dos usuários das casas que compõem a amostra. Para tanto, foram feitas: análises técnicas dos projetos, quando possível; entrevistas a seus autores; vistorias nas edificações; e aplicação de formulários aos moradores. A análise dos dados coletados foi feita à luz do atendimento às recomendações projetuais do livro de Holanda, que podem ser sintetizadas no princípio do “construir frondoso”. Não se pode afirmar que todas as casas apresentem 100% das recomendações contidas no roteiro, mas, de maneiras distintas, elas se fazem presentes, às vezes de maneira mais intensa, às vezes mais tímida. Mas podemos perceber que nos 45 projetos seus autores perceberam a importância do “Construir frondoso” para a realidade climática da Região Metropolitana do Recife. 

Palavras-Chave: Arquitetura bioclimática, arquitetura regionalista, Avaliação Pós-Ocupação (A.P.O.).

 

Vizualizar Arquivo 


___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Juliana Magna da Silva Costa

Título: Qualidade do ar interior e conforto térmico: um estudo em espaços de estacionamento em Natal/RN com tipologias arquitetônicas diferenciadas.

Orientadora: Profª Drª Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 13/05/2005

 

RESUMO: 

A atual tendência de utilização dos espaços destinados a estacionamento veicular para outras finalidades tem resultado num tempo maior de permanência dos usuários nestes espaços, principalmente nas grandes cidades. Por esta razão, o presente trabalho investiga a qualidade do ar interior e o conforto térmico em áreas reservadas a estacionamentos, através da relação direta destes ambientes com a poluição veicular. Estuda-se, também a qualidade do ar interior e o conforto térmico de estacionamentos com tipologias arquitetônicas diferenciadas, sendo um estacionamento aberto e um estacionamento fechado, ambos ventilados naturalmente, situados em Natal/RN, com o intuito de contribuir para a proposição de novos espaços desta natureza adequados à permanência humana. Para tal, realizou-se pesquisa de campo nos dois estacionamentos em períodos distintos (janeiro e julho), espaço de tempo condizente com os períodos climáticos característicos (verão e inverno, respectivamente) da referida cidade. As condicionantes ambientais internas foram mensuradas através de instrumentos de medições da temperatura do ar, umidade relativa do ar, velocidade do ar e direção dos ventos; as humanas, através de entrevistas aplicadas com usuários dos locais (visitantes e funcionários); e as químicas, através de instrumentos de medição apropriados para material particulado, monóxido de carbono e ozônio. Na análise dos resultados, constatou-se que as condicionantes químicas atingiram maiores concentrações no estacionamento fechado. Este quadro foi agravado pelas condições climáticas do local (maiores temperaturas do ar), resultando num maior registro de usuários insatisfeitos. Constatou-se que a tipologia arquitetônica de estacionamentos fechados, com contribuição também de seu aspecto topográfico, compromete as condições ambientais internas, potencializando a retenção de poluentes, acarretando espaços com baixo índice de conforto térmico para seus usuários, sendo, assim, menos adequados do ponto de vista da qualidade do ar interior e do conforto térmico.

Palavras-Chave: qualidade do ar interior, conforto térmico, estacionamentos.

 

Vizualizar Arquivo 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Nome: Larissa Christinne Melo de Almeida

Título: Habitabilidade na cidade sobre as águas: desafios de implantação da infra-estrutura de saneamento nas palafitas do Igarapé do 40 – bairro Japiim – Manaus/AM.

Orientadora: Profª Drª Maria Dulce P. Bentes Sobrinha

Data da Defesa: 28/11/05                                                            

 

RESUMO: 

A presente pesquisa se insere no tema da habitação de interesse social e sua relação com as questões de infra-estrutura de saneamento (esgoto, água, drenagem e lixo). Tendo como universo de estudo o Igarapé do Quarenta, situado na cidade de Manaus, capital do Amazonas, aborda questões que se apresentam entre as necessidades de moradia e as especificidades do meio físico natural, cujas características evidenciam limites para a implantação de habitações adequadas. O objetivo é analisar as possibilidades e os limites da regularização urbanística nas palafitas dos Igarapés de Manaus, tendo em vista os fatores de habitabilidade e proteção ambiental, expressos pelo sistema de saneamento – esgotamento sanitário, abastecimento de água, drenagem urbana e coleta de lixo. O trabalho aborda inicialmente os aspectos conceituais relativos ao tema de habitação social no país e sua relação com os fatores de habitabilidade, enfocando também a questão da moradia e os processos de informalidade urbana na cidade de Manaus. Trata do processo de constituição das palafitas no espaço da cidade e sua relação com as políticas habitacionais, apresentando a análise da implantação das palafitas em relação às condições de infra-estrutura de saneamento (esgoto, água, drenagem e lixo). Como conclusão, identifica as possibilidades e limites de regularização urbanística das palafitas implantadas ao longo do Igarapé do Quarenta, levando-se em consideração os sistemas da infra-estrutura de saneamento.

Palavras-Chave: habitbilidade, palafitas, infra-estrutura de saneamento, habitação, informalidade urbana.

 

Vizualizar Arquivo 

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 



Nome: Maria Eleonora Silva de Macedo

Título: Análise dos efeitos da legislação urbanística na formação e crescimento do bairro de Lagoa Nova.

Orientadora: Prof Dr Ademir Araújo 

Data da Defesa: 09/06/2005

 

RESUMO:

O presente trabalho analisa os Planos Diretores de Natal nas décadas de 1970, 1980 e 1990, identificando elementos que contribuíram para o crescimento do bairro de Lagoa Nova em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Diante do crescimento acelerado dos centros urbanos, muitas vezes o poder público não se dá conta de analisar quais legislações atenderam o seu objetivo, e quais as falhas que surgiram durante a aplicação dessas legislações. Ao se analisar os elementos que podem contribuir para o crescimento de determinadas áreas, possibilita clarear e direcionar os caminhos que devem ser trilhados para reduzir os conflitos que surgem durante a vigência de cada Lei. Estudar o bairro de Lagoa Nova como recorte físico do território natalense, possibilitou um comparação entre as diversas épocas em que de forma acelerado o seu solo foi sendo rapidamente ocupado. Fazer as comparações entre as quadras escolhidas em três épocas distintas possibilitou analisar a forma como o solo de Lagoa Nova absorveu as legislações propostas. Portanto analisar a influencia dos Planos Diretores, fazer análise comparativa entre os índices urbanísticos, possibilitou entender que o tecido urbano do bairro de Lagoa Nova é um verdadeiro celeiro de informações que possibilita aos estudiosos das questões urbanas um verdadeiro campo de análise.

Palavras-chave: Bairro de Lagoa Nova, Plano diretor de Natal, Legislação, Urbanização.

 

Vizualizar Arquivo - Parte 1 - Parte 2

  

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Nilberto Gomes de Sousa

Título: A Forma do Edifício Residencial Vertical em Natal de 1969 a 2000.

Orientadora: Profª Drª Sônia Marques da Cunha Barreto

Data da Defesa: 04/03/2005

 

RESUMO:

Este trabalho enfoca temas relacionados com problemas internos à disciplina da arquitetura, especialmente aqueles que têm a ver com a estética das edificações. O universo analisado nesta pesquisa contém, edifícios residenciais verticais construídos em natal no período de 1969 a 2000. como foi possível observar, existem muitos aspectos diferentes na apar6encia externa destas edificações, o que denota uma preocupação crescente com as suas elaborações formais no campo de batalha pela diversidade contra a monotonia das formas volumétricas simples.

Palavras-chave: Edifício residencial, forma.

 

Vizualizar Arquivo 

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Paulo Moraes de Sousa

Título: Análise do licenciamento ambiental como instrumento de política do meio ambiente no Rio Grande do Norte – Período de 1992-2003.

Orientadora: Profª Drª Maria Dulce P. Bentes Sobrinha

Data da Defesa: 28/11/05                                                            

 

RESUMO:  

Versa sobre a análise do licenciamento ambiental visando identificar fragilidades e avanços no âmbito da política ambiental do Rio Grande do Norte, no período de 1992 a 2003. Tem como universo de estudo o litoral oriental, representado pela Área Urbana Isolada de Búzios, praia de Búzios, no Município de Nísia Floresta, e está fundamentada em dados acerca da questão ambiental, apoiada na legislação pertinente e consubstanciada numa pesquisa que abrange os diversos segmentos que trabalham o meio ambiente. A análise aborda, dentro da política ambiental, gestores, técnicos, especialistas, as instituições e seus instrumentos, a legislação e normas técnicas, as formas de apropriação do patrimônio público, os procedimentos de licenciamento ambiental, destacando a atuação do órgão estadual do meio ambiente. No RN constatou-se que as questões ambientais decorrentes das práticas de uso e ocupação do solo urbano não estão diretamente ligadas às falhas de instrumentos no sistema de licenciamento ambiental, e sim na implementação de mecanismos por parte dos órgãos ambientais nas três esferas do poder. Isto é, não se licencia adequadamente as atividades/empreendimentos sujeitos ao licenciamento ambiental porque os órgãos não dispõem de estrutura operacional para desempenharem suas competências institucionais. Soma-se a estas ocorrências, lacunas na política ambiental como incompetência de gestão, desentrosamento entre os órgãos, descrédito do Conselho Estadual do Meio Ambiente. Contudo, confirma-se que o licenciamento ambiental enquanto instrumento da política ambiental é uma das alternativas técnicas mais eficientes no processo de desenvolvimento sustentável, visto que dispõe de prerrogativas para conciliar a operacionalização das atividades e empreendimentos impactantes com a conservação dos recursos ambientais e naturais em benefício das sociedades.

Palavras-chave: proteção ambiental, licenciamento ambiental, políticas pública, direito ambiental, controle ambiental.

 

Vizualizar Arquivo

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Rômulo Andrade de Souza Júnior

Título: Avaliação da Política Pública de Acessibilidade no Período de 1992 a 2002 na Cidade do Natal

Orientadora: Profª Drª Françoise Dominique Valéry

Data da Defesa: 09/06/2005

 

 

RESUMO: 

Objetiva avaliar os avanços e limites das políticas públicas de acessibilidade na cidade do Natal. Investiga as políticas públicas municipais de acessibilidade implantadas nos dez anos subseqüentes, a partir do sancionamento da Lei Municipal nº 4.090 de 03 de junho de 1992, que torna obrigatória a eliminação das barreiras arquitetônicas para pessoas com deficiência nos locais de fluxo de pedestres e edifícios de uso público na cidade. Acessibilidade, nos projetos de arquitetura e urbanismo, é condição essencial para assegurar a qualquer cidadão o seu direito de ir e vir com segurança, dignidade e autonomia. Elege uma maior concentração da pesquisa de acessibilidade nos bairros de Cidade Alta, Petrópolis e Ribeira, por ter sido a área de maior concentração orçamentária de investimentos públicos municipais em Natal, na eliminação das barreiras arquitetônicas nas vias urbanas no período. O método adotado foi o hipotético dedutivo, a partir da formulação de duas hipóteses de trabalho: a primeira, numa divergência entre os objetivos propostos pela Lei nº 4.090 e as suas aplicações práticas; e a segunda, nas diferenças no grau de entendimento do conceito de acessibilidade, buscando nessas afirmações a sua averiguação com base na coleta e análise de dados tanto empíricos quanto teóricos. Retrata com a técnica da fotografia em 2004, a atual realidade da cidade como parâmetro comparativo com os projetos conveniados com Coordenadoria para Integração das Pessoas Portadoras de Deficiência. Através dos depoimentos nas entrevistas com especialistas em acessibilidade envolvidos ao longo do processo de implantação das políticas públicas em Natal nos dez anos, se tem um testemunho sobre as diretrizes adotadas no período, com base na legislação vigente. Na pesquisa documental e fotográfica tem-se uma avaliação da dimensão real do proposto e executado no recorte de dez anos, e concluem-se todos os avanços e retrocessos das políticas de gestões públicas adotadas voltadas para acessibilidade na cidade do Natal.

Palavras-chave: Arquitetura – Acessibilidade. Arquitetura – Integração. Vias Urbanas. Acesso.

 

Vizualizar Arquivo - Parte 1 - Parte 2

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

Nome: Maria Alice Lopes Medeiros

Título: Da colônia ao Shopping: um estudo da evolução tipológica da arquitetura hospitalar em Natal.

Orientadora: Profª Drª Sônia Marques

Data da Defesa: 07/12/2005                                                       

 

 

RESUMO: 

Com base em uma discussão em torno do conceito de tipo e de seu papel na prática e na teoria da arquitetura, elabora-se um instrumental analítico com vistas a reconhecer a evolução tipológica da arquitetura hospitalar ocidental. Verifica-se então como essa evolução tipológica se reflete nos edifícios hospitalares em Natal, Rio Grande do Norte, usando-se para tanto um conjunto de 18 dos 29 hospitais implantados na cidade ao longo do século XX. Conclui-se que o itinerário tipológico da arquitetura hospitalar de Natal repete o ocidental, a menos de singularidades explicadas pelas características do desenvolvimento social e econômico da cidade.

Palavras-chave: Tipo, tipologia, arquitetura hospitalar. 

 

Vizualizar Arquivo 


 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

Nome: Sheila Oliveira de Carvalho

Título: ANÁLISE BIOCLIMÁTICA COMO FERRAMENTA PARA AVALIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO DIRETOR DO CAMPUS DA UFRN.

Orientadora: Profª Drª Virgínia Dantas

Data da Defesa: 19/12/2005                                                       

 

 

RESUMO: 

Esta pesquisa trata da investigação do microclima e dos atributos da morfologia do Campus Central da UFRN, em Natal-RN, utilizando ferramentas de análise bioclimática, para subsidiar a implementação do seu Plano Diretor. Realiza um diagnóstico da evolução e crescimento do espaço urbano em estudo, com apreciação do plano inicial, partido adotado, morfologia e tipologias utilizadas. Realiza uma análise qualitativa do microclima local utilizando a metodologia de Katzschner (1997), com a elaboração de mapas de uso do solo, topografia, altura dos edifícios, vegetação e recobrimento do solo; e da metodologia proposta por Oliveira (1993), onde analisa bioclimaticamente o meio antrópico quanto aos atributos da forma urbana (sítio e massa edificada). Identifica zonas com características climáticas representativas do microclima local e as classifica em áreas a serem preservadas, áreas a serem protegidas e áreas a serem melhoradas. Seleciona pontos representativos dessas áreas, onde aplica a metodologia de Bustos Romero (2001) para avaliação espacial e ambiental. Nestes pontos, registra os dados ambientais nos dois períodos característicos da região em estudo (chuvoso e seco), de modo a identificar alterações neste ambiente, proporcionadas ou não pelo adensamento urbano, pela arborização ou pela influência da forma urbana. Realiza análise quantitativa e estatística dos dados coletados, para constatar a representativa influência dos atributos identificados sobre as variáveis ambientais, nas diversas escalas de abordagem. Constata a existência de microclimas diferenciados e enfatiza a relevância da análise bioclimática do ambiente construído, visando orientar decisões para o Plano Diretor do Campus Central da UFRN.

Palavras-chave: Clima Urbano, Forma Urbana, Análise Bioclimática.

 

Vizualizar Arquivo - Parte 1 - Parte 2

 

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Defesas 2004 (09 dissertações )



Nome: Alexandra Consulin Seabra de Melo

Título: “Yes, nós temos arquitetura moderna!...”

Orientadora: Profª Drª Sônia Marques

Data da Defesa: 04/03/2004

 

RESUMO:

O reconhecimento da arquitetura moderna brasileira ocorreu através da consagração de ícones das Escolas Carioca e Paulista, representados nacional e internacionalmente por nomes como Niemeyer, Lúcio Costa, Vilanova Artigas, entre outros. Dessa forma, os estudos mais clássicos dedicados ao caso brasileiro recorrem em atribuir à região Sudeste o título de celeiro da modernidade no Brasil, ao custo da subjugação de diversas outras modernidades, ditas periféricas, cujos valores são desconhecidos ou esquecidos. Na contramão dessa tendência, tem havido um esforço no sentido de registrar e analisar essas produções regionais da arquitetura moderna brasileira, tarefa em que o DOCOMOMO Brasil participa firmemente através de iniciativas como a criação de sua Biblioteca, que auxilia na documentação e registro da modernidade no Brasil. Dentro desse contexto de inserção de todas as modernidades no cenário modernista nacional, este trabalho tem por objetivo apresentar a arquitetura moderna potiguar através dos seus exemplares residenciais, investigando especificidades dos seus aspectos formais, construtivos e espaciais que, em conjunto, demonstram mais um sotaque da arquitetura moderna brasileira: o potiguar. Dessa maneira, contribuindo para o trabalho de registro e documentação do Movimento Moderno e atribuindo à arquitetura moderna de Natal o seu real valor, poderemos dizer: Yes, nós temos arquitetura moderna!

Palavras-chave: Arquitetura moderna, paradigma brasileiro, sotaque potiguar

 

Vizualizar Arquivo - Parte 1 - Parte 2

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Carlos José Cavalcanti de Lima

Título: ENTRE O MAR E A ESTRELA, UM LUGAR PARA SE BEM VIVER: a problemática da expansão urbana da cidade de Baía Formosa/RN

Orientadora: Profª Drª Françoise Dominique Valéry

Data da Defesa: 19 de maio de 2004

 

RESUMO:  

A problemática da expansão urbana de Baía Formosa, cidade situada no extremo sul do Litoral Oriental do Rio Grande do Norte, se apresenta no contexto da realidade observada atualmente nos municípios litorâneos brasileiros, em especial naqueles submetidos ao aumento da atividade turística, e por isso tem trazido grandes 
preocupações aos seus habitantes, à comunidade técnico/científica e aos governantes, em face dos conflitos de interesses e da ampliação dos problemas urbanos que tem gerado. Em Baía Formosa a situação é agravada pelo fato de que a cidade é confinada, por coexistirem, em seu entorno, extensas propriedades privadas, áreas de preservação ambiental e o mar, em seu limite Leste. São objetivos deste estudo a análise do processo de expansão urbana dessa cidade e as alternativas para que a organização socioespacial de núcleos urbanos submetidos a situações similares possa se dar de forma adequada, considerando as relações sociais existentes, os condicionantes naturais e a promoção da inserção da população local, para que usufrua desse processo, de modo a contribuir para uma maior eqüidade social. Tratando-se de um estudo de caso utilizou-se de pesquisa bibliográfica, dados de campo, registros feitos em mapas do uso e ocupação do solo e fotografias da área, além da coleta de dados primários por meio de entrevistas feitas com vários atores sociais. A análise mostra que a expansão urbana hoje observada é caracterizada por um modelo insustentável, que além de recente, agride ao meio ambiente, traz conflitos fundiários, e é atípico, devido ao confinamento que a área está submetida, e que o ecoturismo, pode representar uma alternativa para que sua expansão se dê de forma adequada, se observados os diversos parâmetros de sustentabilidade da atividade.

Palavras-chave: Urbanização - Urbanismo - Turismo - Lugar - Expansão Urbana – Organização Socioespacial - Segregação - Baía Formosa. 

 

Vizualizar Arquivo 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Glauce Lilian Alves de Albuquerque  

Título: Para que servem hoje nossas cozinhas? Uma Análise de Uso das Cozinhas do Plano 100 (Natal-RN).

Orientadora: Profª Drª Gleice Azambuja Elali e co-orientação da Profª  Drª Maísa Veloso.

Data da Defesa: 10/03/2004

 

RESUMO: 

Neste trabalho, investiga-se o uso das cozinhas dos apartamentos do Plano 100 em Natal-RN, através de um conjunto de métodos de avaliação funcional e comportamental. A escolha do tema surgiu a partir de diversos questionamentos que buscam a compreensão de qual maneira os indivíduos se relacionam com o espaço construído analisado, de como eles o utilizam, quais as possíveis alterações resultantes desta relação, bem como, de que forma este espaço interfere na vida cotidiana de seus usuários. O desenvolvimento desta pesquisa buscou encontrar respostas que proporcionassem melhorias no próprio objeto de estudo, como também, subsídios para futuras produções arquitetônicas de mesma natureza. A abordagem metodológica adotada se apoiou no conhecimento dos aspectos sociais dos novos agrupamentos familiares e da compreensão do processo de evolutivo das cozinhas brasileiras no contexto social brasileiro como embasamento teórico, e utilizou as técnicas da APO (Avaliação Pós-Ocupação), através de levantamento físico espacial, aplicação de questionários e entrevistas com os usuários. Além das ferramentas adotadas na APO, foram também aplicadas técnicas de observação comportamental (Behavior Settings), proporcionaram um maior conhecimento dos níveis de satisfação apontadas pelos usuários dos espaços analisados.

Palavras-chave: Avaliação Pós-Ocupação; Avaliação de Desempenho; Conforto no ambiente Construído; Behavior Settings.

 

 Vizualizar Arquivo

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Izabel Fraga do Amaral e Silva

Título: “Um olhar sobre a obra de Acácio Gil Borsoi: obras e projetos residenciais, 1953-1970”

Orientadora: Sônia Marques da Cunha Barreto

Data da Defesa: 12/08/2004

 

RESUMO: 

Este trabalho estuda a contribuição do arquiteto Acácio Gil Borsoi (1924-), importante figura da consolidação da Arquitetura Moderna no Nordeste brasileiro. O universo analisado é constituído de 48 projetos residenciais, casas e edifícios de apartamentos, construídos ou não, abrangendo o período de 1953-1970. Levando em consideração a analogia entre arquitetura e linguagem buscou-se analisar os projetos selecionados com objetivo de estudar o processo de criação.

Palavras-chave: Arquitetura Moderna Brasileira, análise de projetos, Acácio Gil Borsoi.

 

Visualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Karenina Cardoso Matos

Título: A paisagem das águas: a percepção dos usuários como subsídios para a elaboração de dirtetrizes urbanísticas para as margens dos rios Poti e Parnaíba e seu entorno (Teresina-PI)

Orientadora: Maisa Dutra Veloso

Data da Defesa: 22/12/2004

 

RESUMO: 

Partindo do pressuposto de que as águas têm grande poder de atração sobre as cidades e seus usuários, a pesquisa busca analisar as relações  entre a paisagem das águas e Teresina, considerando quatro eixos conceituais: a paisagem das águas, a percepção dos usuários, os rios como linhas de força e  a força de atração através dos elementos naturais, construídos e simbólicos da paisagem. Os eixos estruturadores permitiram a leitura dos cenários, conforme a área delimitada que compreende os dois núcleos originais da cidade: o Bairro Poti Velho e o Centro de Teresina, de modo a descortinar aspectos visíveis e /ou não visíveis, valorizados ou não, com vistas a proporcion! ar subsídios para a formulação de diretrizes e intervenções de planejamento urbano de Teresina, especificamente na região ora em estudo. Os elementos foram revelados de tal forma que caracterizam, hoje, a desvalorização dos rios diante das condições paisagísticas, geográficas, econômicas, culturais e ambientais analisadas; potencialidades existem, entraves e ameaças também são verificadas quanto à estrutura paisagística e à qualidade de vida da população ribeirinha; encontros e desencontros são percebidos na paisagem das águas. Entretanto, espera-se que este trabalho constitua um referencial a ser utilizado nas propostas de políticas públicas de urbanização da cidade viabilizando o reencontro de Teresina com seus rios a partir da percepção dos elementos que contextualizam a sustentabilidade adequada  ao homem e ao ambiente em toda a sua plenitude de viver.

Palavras-chave: paisagem, percepção, linha de força e força de atração

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Nome: Maria Cristina de Morais

Título: Cooperativa Habitacional Autofinanciável: uma alternativa de mercado à escassez de financiamento.

Orientadora: Profª Drª Angela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da Defesa: 22/10/2004

 

RESUMO: 

A exemplo do que ocorreu no Brasil na década de 1990, surge em Natal, 1993, um novo sistema de produção cooperada de moradia que consiste na antecipação de recursos dos próprios usuários à produção - autofinanciamento. Esse sistema nasce enquanto uma alternativa para o desempenho das atividades do mercado imobiliário face à redução e escassez do financiamento estatal, após a extinção do Banco Nacional da Habitação - BNH, em 1986. As Cooperativas Habitacionais utofinanciáveis desempenham importante papel social, ao contribuírem para a aquisição da casa própria para determinados segmentos da população, sem, no entanto, se constituírem mecanismo de promoção e produção de habitação de interesse social. Vale lembrar que o Brasil registra um déficit habitacional de 6,6 milhões de unidades (IBGE - Censo/2000) que, comparado ao de 1991, significa um incremento de 21,7% a uma taxa de crescimento de 2,2% ao ano. O quadro de déficit vem se aprofundando, principalmente com a extinção do BNH. Esta forma cooperada de produção de moradia se expande pela Região Metropolitana de Natal (RMN) e constitui, ainda hoje, uma alternativa à escassez de financiamento no mercado imobiliário habitacional. O objetivo deste trabalho, no geral, é compreender o papel das Cooperativas Habitacionais Autofinanciáveis na produção de moradia na RMN, a fim de identificar o seu papel no mercado imobiliário, na promoção da casa própria e na política habitacional. O universo considerado é a atuação das Cooperativas Habitacionais com sede em Natal - CHAF-RN, COOPHAB-RN, MULTHCOOP e CNH – que atuam através do autofinanciamento. É considerada a totalidade dos 38 empreendimentos lançados no período de 1993 a 2002, abrangendo 8143 unidades habitacionais. A metodologia adotada contempla a pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Enquanto resultados obtidos, a reprodução de práticas, como corretagem, marketing, especulação, os critérios utilizados para definição de localização dos empreendimentos e o produto final, demonstram a estreita aproximação com a produção mercantil de moradia. Aliás, o não distanciamento da lógica de produção de mercado se constitui um elemento que explica as limitações da produção cooperada autofinanciada para habitação de interesse social. Isto reforça a tese da necessidade de definição e implementação de uma política habitacional subsidiada para atender a população brasileira de baixa renda.

Palavras-chave: habitação, produção cooperativada, mercado imobiliário, financiamento.

 

Vizualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Maria Florésia P. de Souza e Silva

Título: CONDOMÍNIOS FECHADOS. A produção habitacional contemporânea e a auto-exclusão dos ricos no espaço urbano de Natal – RN (1995 – 2003).

Orientadora: Prof Dr Márcio Moraes Valença

Data da Defesa: 28/09/2004

 

RESUMO: 

Este trabalho analisa a rápida evolução dos condomínios residenciais horizontais na cidade do Natal, RN. Identificados como grandes transformadores do espaço, os condomínios horizontais normalmente utilizam glebas muito extensas e se constituem em conjuntos residenciais de baixíssima densidade. Introduzem novos ideais de bem viver que incorporam elementos sofisticados de segurança e infra-estrutura privada. Este tipo de produção imobiliária tem se proliferado e diversificado independentemente da longa lista de questionamentos e críticas levantadas pela sociedade e estudiosos da matéria urbana quanto à privatização do espaço, indiferença às leis existentes e fragmentação, ou não integração, ao planejamento e construção das cidades onde se implantam. As razões deste crescimento nas cidades brasileiras são analisadas considerando o impacto formal no espaço urbano, na arquitetura e na infra-estrutura e serviços públicos, buscando identificar padrões e problemas, assim como, as questões legais, sociais e mercadológicas envolvidas. Este trabalho baseia-se em um estudo de caso dos três primeiros grandes condomínios construídos em Natal, entre 1995 e 2003, observando sua consolidação através do tempo, a partir de entrevistas com os principais atores envolvidos no processo. O principal objetivo desta pesquisa é discutir as causas e porquês da rápida transformação e aceitação desses empreendimentos como ideal de bem viver, que os tornaram um fenômeno no mercado imobiliário brasileiro e em particular na nossa cidade.

Palavras-chave: Condomínios Horizontais, Produção Imobiliária, Legislação Urbanística.

 

Vizualizar Arquivo

 

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Nome: Nelma Sueli Marinho de Bastos

Título: Território em Movimento: Dinâmica imobiliária e estruturação intra-urbana do Município de Natal, 1998 - 2003.

Orientadora: Profª Drª Angela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da Defesa: 04/05/2004

 

RESUMO:

O padrão segregado, do ponto de vista da distribuição espacial dos bens de consumo e serviços, na estrutura interna das cidades da América Latina emerge no debate atual. Neste sentido, a busca de como lidar com o ambiente construído implica em desvelar as causas dos resultados espaciais. As pesquisas apontam as formas de acesso ao solo e das redefinições de seu uso como ratificadoras dos padrões segregacionistas, assim como apontam o mercado imobiliário como instrumento distribuidor de acessibilidades e de vantagens e desvantagens do espaço urbano. Partindo da problematização da realidade empírica e conceitual teórica, esta dissertação foi realizada para verificar as lógicas de acesso ao solo e singularidades presentes na estruturação intra-urbana da cidade do Natal. Para compreender em que medida os eventos do mercado imobiliário formal são ratificadores desse padrão segregado, foram tomados os fluxos imobiliários formais, compreendidos entre os anos de 1998 e 2003. Avaliando-se, portanto, o processo de consumo do espaço para compreender a estruturação do município. Os resultados indicam a segmentação da cidade através da constituição de territórios que são caracterizados pela flexibilidade temporal e física, bem como pelas potencialidades dissipadoras que dão a idéia de territórios em movimento. O mercado local foi qualificado como ratificador dos padrões segregacionistas deixados pelas marcas da história da cidade, tendo como referencial o eixo viário centro-sul. Este eixo viário consolida-se como norteador da expansão e desenvolvimento urbano, como limite físico, delimitador social e espacial da ocupação e consumo formais e de urbanização privilegiada. Ainda, evidencia-se pela sua capacidade de gerar novos potenciais urbanos, influenciar a ocupação de áreas adjacentes, pela força formadora de pólos de atratividade e novas centralidades e, conseqüentemente, pela cultura de criação e recriação de valores simbólicos.

Palavras-chave: dinâmica imobiliária, eixo de desenvolvimento e ocupação, consumo formal e informal do espaço, formação de territórios.

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome:  Suerda Ivanete Gomes de Farias

Título: Saudosa Maloca, Maloca Querida – um estudo morfológico da relação forma/uso do espaço em moradias autoconstruídas e construídas pelo poder público após um ano de ocupação.

Orientadora: Profª Drª Edja Bezerra Faria Trigueiro

Data da Defesa: 05/04/2004

 

RESUMO:

O trabalho que se propõe apresentar visa ampliar o conhecimento sobre modos de apropriação e usos do espaço em moradias de baixo custo em Parnamirim, RN, através de estudo morfológico comparativo dos arranjos e articulações espaciais em três casos de manifestações configuracionais distintas, mas inter-relacionadas, de habitação social: (1) um conjunto de 21 moradias autoconstruídas em vias e terrenos irregulares de loteamento inicialmente projetado para parque industrial; (2) a casa projetada por profissional arquiteto e construída pelo poder público para abrigar as 21 (e outras) famílias ocupantes das moradias autoconstruídas; e (3) alterações realizadas pelos moradores nas casas construídas pelo poder público, após um ano de ocupação, no total de 24 casas. Foram representados, em planta baixa, os usos predominantes de cada ambiente componente das moradias autoconstruídas e casas novas-transformadas, através de observações empíricas e de entrevistas com os moradores, e aplicados procedimentos de análise morfológica de natureza predominantemente geométrica (específicos) e topológica (análise sintática do espaço). Buscou-se identificar uma escala de prioridades quanto à disponibilidade e usos de cada ambiente, seu arranjo (relações de adjacências, frente/fundos etc) e a estrutura subjacente a esses arranjos (conectividade, profundidade e integração espacial) visando estabelecer congruências e incongruências entre a lógica sociocultural embutida no espaço doméstico autoconstruído e a lógica projetual das casas oferecidas pelo poder público. A análise comparativa aponta a convivência de duas tendências: uma que parece reforçar a lógica projetual, na medida em que os acréscimos e mudanças feitos pelos moradores não alteram, antes intensificam, os padrões de arranjo e configuração original das casas projetadas; e outra na qual esses padrões são subvertidos segundo uma lógica que se aproxima, em menor ou maior grau, das moradias autoconstruídas.

Palavra-chave: Habitação Popular, Space Syntax.

 

Vizualizar Arquivo 

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Defesas 2003 (07 dissertações )


 

Nome: Alexsandro Ferreira Cardoso da Silva

Título: Depois das Fronteiras: A formação dos espaços de pobreza na Periferia Norte de Natal-RN

Orientadora: Profª Drª Ângela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da Defesa: 09/10/2003

 

RESUMO: 

A periferia da cidade de Natal foi construída nos últimos 20 anos, através de processos urbanos ligados a produção de loteamentos informais, por um lado, e a construção de 25 mil unidades habitacionais, pelo Estado. Esta dissertação pretende analisar estes processos de produção especificamente na Região Administrativa Norte da Cidade, ou simplesmente Zona Norte. Nesta região moram cerca de 40% da população de Natal; a área é caracterizada como um espaço de pobreza devido a maioria da população possuir baixo nível de renda e os espaços apresentarem deficiência em infra-estrutura. O objetivo principal desta pesquisa é a identificação e caracterização deste espaço como resultado de um processo maior de segregação sócio-habitacional. Variáveis como renda, morfologia do espaço, tipologia residencial e histórias de vida de alguns moradores, entre outros, possibilitam tais análises.

Palavras-chave: Planejamento Urbano, Mercado Imobiliário, Expansão Urbana da Zona Norte de Natal-RN.

 

Vizualizar Arquivo

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Ana Caroline de Carvalho Lopes Dantas

Título: Sanitarismo e Planejamento Urbano: a trajetória das propostas urbanísticas para Natal - 1935 a 1969

Orientadora: Profª Drª Ângela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da Defesa: 31/10/2003

 

RESUMO:

O Escritório Saturnino de Brito, criado em 1920 sob a orientação sanitarista do engenheiro Saturnino de Brito, registra uma vasta atuação por todo o território nacional, mesmo após o falecimento do fundador, em 1929, momento em que assumiu a presidência o também engenheiro Saturnino de Brito Filho, comprometido em continuar a obra do seu pai e em assegurar os seus princípios administrativos, técnicos e urbanísticos, até o início da década de 1980, quando do fim daquela instituição. A escassez de estudos teóricos acerca desse Escritório, aliada ao vulto das contribuições que prestou em inúmeras cidades, orientou o enfoque deste estudo para a sua atuação em Natal, onde permaneceu entre 1935 e 1969, projetando, executando e administrando obras de saneamento e os serviços a ela associados, perpassando por diversos contextos políticos, econômicos, sociais, culturais e urbanísticos – periodizados, no trabalho, em três momentos. Pretende-se, portanto, analisar como o Escritório Saturnino de Brito se comportou e se adaptou às mudanças conjunturais que se desenrolaram em cada um desses momentos, e, mais especificamente, observar as formas de intervenção adotadas – os princípios, os instrumentos e a abrangência –, visando, assim, verificar a transição do ideário urbanístico sanitarista para o planejamento urbano como estratégia desenvolvimentista em âmbito local.

Palavras-chave: Planejamento urbano de Natal, Saturnino de Brito, Sanitarista.

 

Vizualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Angelina Dias Leão Costa

Título: Análise bioclimática e investigação do conforto térmico em ambientes externos: Uma experiência no bairro de Petrópolis em Natal/RN

Orientadora: Profª Drª Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 07/07/2003


RESUMO:

Este estudo pretendeu investigar a maneira como a forma urbana vem influenciando as alterações no clima da cidade e correlacioná-la com a sensação térmica do usuário do ambiente externo. A pesquisa ambientou-se no bairro de Petrópolis em Natal/ RN, que tem sua ocupação em parte consolidada e foi escolhido, dentre outras razões, por ter sido planejado levando-se em consideração aspectos ambientais de conforto. As metodologias adotadas baseiam-se nos estudos de KATZSCHNER (1997) e OLIVEIRA (1988) que sugerem a elaboração e análise de mapas da área de estudo como topografia, altura das edificações, uso do solo, áreas verdes e tipo de recobrimento do solo, aliados à medição de variáveis ambientais: temperatura do ar e umidade relativa, a velocidade e a direção dos ventos, para comparação; além de entrevistas sobre a sensação térmica dos usuários do ambiente externo. Para a análise estatística foram levantados dados em 10 pontos distintos, caracterizados segundo método proposto por BUSTOS ROMERO (2002), sendo 08 dentro do bairro e 02 fora dele, em estações meteorológicas, durante 03 períodos (agosto/ 2000, janeiro/ 2002 e junho/ 2002), por 04 dias seguidos em cada período (de domingo a quarta-feira), nos horários de menor e maior temperatura para a cidade, 06h e 13h respectivamente. Simultaneamente, foram realizadas entrevistas com os usuários do ambiente externo do bairro, totalizando 171 formulários válidos. A forma urbana encontrada apresentou topografia pouco acidentada, grande diversidade de uso do solo e de altura das edificações com existência de núcleo verticalizado, muito pouca área verde e terreno praticamente impermeável. A análise estatística evidenciou altas temperaturas e umidades, e direção predominante dos ventos Sudeste, com velocidade bastante variável. Quando comparados aos dados de outras áreas da cidade e arredores, verifica-se que o bairro é mais quente e menos ventilado; além disso, a maioria dos usuários sentiu-se desconfortável com as condições ambientais locais. Os resultados das análises possibilitaram um zoneamento para o bairro aliado a diretrizes para ocupação do solo; foi também traçado o perfil do usuário em conforto térmico e, levantadas algumas discussões acerca de parâmetros de conforto, inclusive com a proposição de faixas limites de temperatura e umidade relativa do ar para o conforto térmico no ambiente externo.

Palavras-chave: Arquitetura, conforto térmico, análise bioclimática, conforto ambiental, clima.

 

Vizualizar Arquivo. Parte 1 - Parte 2

  

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Eugênio Mariano Fonseca de Medeiros

Título: “Estética de Apocalipse”

Orientadora: Profª Drª Françoise Dominique Valéry

Data da Defesa: 18/11/2003

 

RESUMO:  

O presente trabalho teve como principal objetivo, verificar o estado de conservação da coberta vegetal da cidade de Natal e sua relação com a qualidade de vida. No entanto, ao longo dessa inglória trajetória de contar árvore a árvore em seus lugares e estado de conservação, nos deparamos com algo muito mais sinistro e preocupante do que somente a destruição do patrimônio verde: a associação muito próxima entre o desaparecimento dessa coberta vegetal e o surgimento de aspecto degenerativos e mórbidos da saúde de humanos inseridos nessa paisagem, o que causou uma modificação na estrutura da pesquisa que terminou por estabelecer a relação entre modismos paisagísticos, ignorância e ganância administrativas, suas mesquinhas causas e desastrosos efeitos, na saúde pública. Para evitar que outros não tivessem as dúvidas que tivemos, adentramos os mistérios da estética: dos clássicos aos renovadores locais; do meio ambiente: do simples grão de areia à formação da paisagem; das condicionantes ambientais: do sol à radiação ultravioleta; do câncer: do DNA à Oncogênese, e deste à morbidade em Natal e no RN; terminado por esboçar um pequeno e prático guia de sobrevivência nessa que se proclama a cidade mais saudável do mundo, apesar dos índices e evidências contraditórios.

Palavras-chave: Vegetação,Desmatamento, Saúde pública, Arborização urbana, Estética, Meio ambiente.

 

Visualizar Arquivo

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Juliano Silva de Vasconcelos Leite

Título: Análises de elementos arquitetônicos de proteção solar em edificações institucionais na cidade de Natal/RN – Diretrizes projetuais

Orientadora: Profª Drª Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 15/12/2003

 

RESUMO: 

O presente trabalho apresenta o uso de elementos arquitetônicos como forma de proteção aos raios solares em edifícios públicos. Em uma cidade como Natal (5º sul), a incidência dos raios solares em qualquer tipo de projeto deveria ser uma preocupação constante para todos os arquitetos. Entretanto, o hábito de proteger a edificação da insolação não é uma prática comum. Dentro deste contexto, esta pesquisa tem como objetivo se aprofundar no conhecimento do controle solar, estudando alguns casos e verificando sua funcionalidade de acordo com a orientação e seu desenho original, tendo em mente que os elementos de sombra geralmente usados na região têm o propósito de dar proteção contra a incidência direta aos raios solares. Este estudo considera a posição do protetor solar (horizontal e vertical), o ângulo formado entre eles e as respectivas fachadas, além do local da edificação em relação a sua orientação durante os solstícios de verão e inverno e equinócio. Como instrumento de apoio foram utilizadas as cartas solares para a cidade e o transferidor de ângulo de sombra. Conclui-se que em todos os casos estudados, não foi possível obter máximo proveito destes elementos. Foi verificado que o melhor protetor solar (mais eficiente) para a cidade do Natal é o do tipo misto (horizontal e vertical) e que os elementos verticais são mais eficientes no começo da manhã e final da tarde. Os elementos horizontais são mais eficientes próximos ao meio-dia. Pretende-se apresentar os resultados deste estudo aos arquitetos da cidade para indicar as formas corretas de uso de elementos de proteção ao sol, de acordo com a possibilidade da orientação da fachada, como ferramenta de auxílio ao projeto, como também, que esta pesquisa possa servir de subsídio para futuras discussões na elaboração do novo código de obras para a cidade de Natal/RN.  

Palavras-chave: edifícios públicos, elementos de sombra, conforto térmico.

  

Vizualiar Arquivo - Parte 1 - Parte 2  -  Parte 3

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Nome: Ricardo Souza Marques

Título: Ventilação e Prescrições Urbanísticas – Uma aplicação simulada na Orla da Praia do Meio em Natal/RN

Orientadora: Profª Drª Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 21/07/2003

 

RESUMO: (Texto Completo)

Analisa um estudo da ventilação natural e sua relação com as prescrições urbanísticas x tipologia edilícia numa fração urbana da Orla da Praia do Meio em Natal/RN, abordando qual ou quais usos mais se adequam à fração urbana delimitada. Tem como objetivo analisar os efeitos das normas e das tipologias edilícias sobre a ventilação natural. A fração urbana foi escolhida por ser uma das “áreas de entrada” dos ventos em Natal/RN. A pesquisa parte da hipótese de que a redução da porosidade da malha urbana (diminuição dos recuos) e o aumento do gabarito (altura das edificações), elevam o nível do gradiente de ventilação, reduzindo consequentemente a velocidade dos ventos nas camadas mais baixas das edificações. A abordagem foi desenvolvida através de modelos computacionais tridimensionais, produzindo os modos de ocupação permitidos na fração urbana da área de estudo, submetidos posteriormente à análise computacional em software de Mecânica de Fluidos. Após simulação, realizou-se avaliação estatística, para validação das hipóteses. Concluiu-se que a diminuição da porosidade em conseqüência da redução dos índices que definem os afastamentos mínimos (recuos) entre o edifício e o limite do lote (e consequentemente entre os edifícios), e o aumento do gabarito das edificações (altura da edificação) reduziram a velocidade dos ventos, possibilitando assim a formação de ilhas de calor.

Palavras-chave: Arquitetura, ventilação natural urbana, conforto ambiental, prescrições urbanísticas, rugosidade, porosidade.

 

Vizualizar Arquivo

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Trícia Caroline da Silva Santana

Título: Percepção dos Usuários nos Espaços Públicos: Avaliação Pós-Ocupação em três praças de Natal-RN”

Orientadora: Profª Drª Maísa Fernandes Dutra Veloso

Data da Defesa: 02/12/2003

 

RESUMO: 

A pesquisa investiga o desempenho e a importância para os usuários das praças públicas localizadas em áreas predominantemente residenciais. Apresenta os resultados das avaliações pós-ocupação realizadas em três praças, cujas características físicas, ambientais, equipamentos e mobiliário são distintos em suas qualidades e quantidades, levando em consideração aspectos relacionados ao conforto físico e psicológico dos usuários e dos moradores do entorno. A coleta de dados envolveu levantamentos físicos e de arquivos, observações comportamentais, aplicação de questionários e entrevistas, analisados tanto qualitativa quanto quantitativamente para uma maior precisão e validade da investigação. Os resultados foram obtidos através da relação entre a percepção dos usuários, os atributos ambientais e os diferentes níveis de apropriação/uso dos locais estudados. Eles indicam que os aspectos composicionais de ordem física do espaço afetam intimamente o tipo e a intensidade de utilização das praças, contribuindo positiva ou negativamente para a sua valorização. Evidencia-se assim, que a baixa freqüentação das praças públicas de Natal, se deve principalmente a aspectos referentes à qualidade física e à quantidade dos mobiliários e equipamentos urbanos. Conclui-se que os investimentos e o planejamento físico destes espaços públicos devem ser embasados no conhecimento real das aspirações da população alvo, de modo a permitir sua maior utilização e valorização.

Palavras-chave: espaços públicos; praças; avaliação pós-ocupação (APO); paisagem.

 

Visualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Defesas 2002 (06 dissertações )


Nome: Heitor de Andrade Silva

Título: Revitalização Urbana de Centros Históricos: uma revisão de contextos e propostas: a Ribeira como estudo de caso

Orientadora: Profª Drª Angela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da Defesa: 25/11/2002

   

RESUMO:

Este trabalho trata da temática da revitalização urbana de centros históricos. A partir de um levantamento de conceitos e de experiências internacionais e nacionais sobre o assunto, estudamos o caso do centro histórico da Ribeira, em Natal/RN, Brasil. Com atenção especial para aspectos da gestão local, nos dedicamos ao estudo de objetivos e ações desenvolvidas, basicamente, por dois seguimentos, que coordenam ações no bairro e parecem definir fins distintos, em muitos casos contraditórios. Tratam-se da Companhia Docas do Rio Grande do Norte, que se apoia na idéia de “desenvolvimento econômico” do Estado, a qual significa interesses na ampliação da capacidade de embarque e desembarque de cargas do Porto de Natal, e da Prefeitura da cidade, que justifica suas ações em pressupostos de preservação e revitalização urbana. Para tanto realizamos entrevistas com os representantes mais relacionados com a Ribeira. Observamos que em Natal pouco se avançou nas duas décadas no que tange à revitalização do seu centro histórico. O que parecia, ou ao menos deveria ser, um conflito de interesses resume-se a uma mera incompatibilidade de projetos, visto que identificamos procedimentos e posturas conciliatórias e, por vezes, coniventes entre qual está submetido o patrimônio edilício desta cidade e a importância de aprofundarmos as discussões sobre o futuro de nossos sítios históricos.

Palavras-chave: Arquitetura: Patrimônio histórico, Centro histórico, Revitalização urbana, Ribeira.

 

Visualizar Arquivo

 


_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 

 

Nome: Levi Rodrigues de Miranda

Título: Entre os caminhos e imagens do labirinto urbano de Cajueiro – Touros / RN

Orientadora: Profa. Dra. Rita de Cássia da Conceição Gomes

Data da Defesa: 17/12/2002


RESUMO:

Os seres humanos ao se reproduzirem como espécie e ao produzirem seus bens, materiais produzem o espaço geográfico. Historicamente, o espaço vem sendo produzido em função do processo produtivo geral da sociedade. Partindo dessa abordagem, o trabalho em foco destina-se a fazer a análise da produção do traçado urbano de um simples povoado do litoral norte-rio-grandense, denominado Cajueiro, no qual observa-se uma total despreocupação com a composição urbanística da área, pelo fato da sua construção seguir os caminhos naturais vivenciados pelos moradores, mediante o atendimento das suas necessidade de sobrevivência ao longo dos anos. Para melhor entender historicamente a produção desse espaço litorâneo, optou-se por caminhar pelas suas ruas, becos e veredas, buscando através de entrevistas dirigidas e ‘bate papos espontâneos’, explicações para a sua atual configuração urbana. Atualmente, esse parcelamento desordenado do solo, constitui-se num emaranhado tanto de ruas, como de casas que avançam sobre o leito das vias, provocando, assim, uma composição desordenada do espaço de circulação, fato esse que se constitui num problema de fluidez de veículos e pessoas que percorrem esses caminhos estreitos e tortuosos, os quais, muito se assemelham a um verdadeiro labirinto urbano, pelo fato de ruas apresentarem linhas sinuosas entrelaçadas e intrincadas.

Palavras-chave: Cajueiro –Touros(RN) – Povoado – Labirinto urbano – Imaginário social – Produção do espaço – Memória do lugar – Hábitos e Costumes.

 

Visualizar Arquivo

 

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 

 

Nome: Luciano César Bezerra Barbosa

Título: Análise das condições de conforto térmico em um shopping center em Natal / RN, com base na Avaliação Pós-Ocupação.

Orientadora: Profa. Dra. Maísa Fernandes Dutra Veloso

Data da Defesa: 02/12/2002

 

RESUMO:

As edificações devem atender a requisitos de desempenho térmico que considerem o conforto dos seus usuários. Esse desempenho pode ser sistematicamente avaliado através do uso de diversas ferramentas adequadas às aferições de controle de qualidade, dentre as quais destaca-se a Avaliação Pós-Ocupação de ambientes construídos. Buscou-se nesta pesquisa verificar se estão sendo atendidas as exigências quanto ao conforto térmico dos usuários do shopping Center  Praia Shopping, em Natal/RN, nas suas áreas comuns e nas suas lojas. Esta verificação foi efetuada em dois períodos distintos por meio de análise técnicas do ambiente, através das medições das variáveis ambientais, e segundo o ponto de vista dos usuários, através da aplicação de questionários. Buscou-se também avaliar a edificação quanto à sua adequação às recomendações projetuais para regiões de clima quente-úmido. A hipótese principal é que espaços comerciais, se corretamente projetados, podem prescindir de condicionamento artificial do ar, especialmente em suas áreas comuns, sem prejuízo das condições de conforto térmico. O tratamento estatístico e a análise qualitativa dos diversos dados coletados permitiram a discussão da hipótese formulada, a apresentação de resultados conclusivos e a formulação de recomendações para a edificação estudada.

Palavras-chave: Arquitetura e Clima, Conforto Térmico, Edificações, Shopping Center Praia Shopping Natal / RN.

 

 

 _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 

 

Nome: Maria Cristina Cavalcanti Araújo

Título: Uma Viagem Insólita: de um território pesqueiro a um “paraíso“ turístico Pipa/RN

Orientadora: Profª. Drª. Rita de Cássia da Conceição Gomes

Data da Defesa: 17/12/2002

 

RESUMO:

O presente trabalho intitulado “Uma viagem insólita: de um território pesqueiro a um ‘paraíso’ turístico” tem como objetivo buscar compreender e interpretar as mudanças socioespaciais que ocorreram na praia da Pipa/RN, decorrentes da expansão da atividade turística e seus reflexos no território, no período compreendido entre os anos de 1970 e os dias atuais, recorrendo-se a fontes bibliográficas, entrevistas e observações in loco, além de levantamento de dados secundários, cartográficos e fotográficos. Reporta à nova territorialidade que emergiu com a expansão da atividade turística para o litoral norte-rio-grandense, atraída pela praia e pelo sol, que fez convergir para essa área, produtores e consumidores não apenas locais, mas também regionais, nacionais e internacionais. Do ponto de vista social, a população nativa vem sendo expropriada de seus espaços, da sua cultura, das suas tradições e, até mesmo, do mercado de trabalho, o que vem provocando um processo de desterritorialização e o surgimento de novas territorialidades marcadas pela atividade turística. A expansão da atividade turística em Pipa/RN, a partir de 1970, tem provocado um processo de construção de um novo território – o território turístico – que se reflete dialeticamente através do surgimento de um novo cenário socioespacial constituído de formas e imagens expressas materialmente no lugar.

Palavras-chave: Território – Territorialidade – Turismo – Paisagem – Mudança socioespacial – Lugar – Pipa/RN – Urbanização.


Visualizar Arquivo

 

 _________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 

 

Nome: Paulo Heider Forte Feijó

Título: A Arquitetura tradicional de Acari no século XIX: estudo comparativo entre a casa-grande de fazenda e a casa urbana.

Orientadora: Profª. Drª. Edja Bezerra Faria Trigueiro

Data da Defesa: 19/12/2002

 

RESUMO:

O acervo arquitetônico existente em Acari, constituído por casas grandes de fazenda e casas urbanas construídas no século XIX, pode ser considerado como um dos mais representativos e bem preservados do Rio Grande do Norte, contudo observa-se que atualmente, esse acervo encontra-se em processo de grandes modificações e ameaçado de eminente desaparecimento. Em virtude disso, e considerando-se de fundamental importância o conhecimento dessas edificações, foi elaborada esta dissertação, que trata do estudo comparativo entre a casa grande de fazenda e a casa urbana e visa responder às seguintes questões: (1) se o acervo remanescente delineia um partido arquitetural específico, passível de ser definido a partir da investigação de um conjunto recorrente de categorias formais e construtivas; e (2) se esse conjunto de categorias delineia tipos distintos de arquitetura rural e urbana. Do universo das edificações remanescentes, foram utilizadas como amostragem para análise, vinte e quatro exemplares, (sendo doze casas-grandes de fazenda e doze casas urbanas), registradas e investigadas a partir de um conjunto de categorias analíticas formais e construtivas. Os registros incluíram: levantamentos arquitetônicos pormenorizados, dados históricos ( quando disponíveis), e cobertura fotográfica extensiva de elementos remanescentes. A análise incluiu: implantações; formas plásticas das caixas murais e elementos componentes; programa de necessidades, arranjo dos ambientes e configuração espacial; materiais e técnicas construtivas empregadas. Ao final deste estudo, constata-se que, apesar da existência de características específicas, encontradas somente em casas-grandes de fazenda ou exclusivamente em casas urbanas, características comuns prevalecem, podendo-se concluir que tanto as casas grandes de fazenda quanto as casas urbanas apresentam partidos arquitetônicos semelhantes, os mesmos materiais e as mesmas técnicas construtivas. 

Palavras-chave: Arquitetura de habitações rurais – Rio Grande do Norte – Arquitetura de casas de fazenda – Acari (RN) – Arquitetura do século XIX – Arquitetura de casas urbanas. 




Vizualizar Arquivo

 

 

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 

 

Nome: Rita de Cássia Dantas

Título: Estudo bioclimático das habitações do projeto Taipa em João Câmara / RN: ênfase no desempenho térmico.

Orientadora: Profª. Drª. Maísa Fernandes Dutra Veloso

Data da Defesa: 06/09/2002

 

RESUMO:

Do ponto de vista bioclimático, este trabalho descreve a adequação térmica do sistema construtivo em argamassa-taipa para o clima quente–úmido. Verifica de forma quantitativa e qualitativa, o desempenho deste sistema comparando-o a alvenaria de tijolo cerâmico com furos. Considera, para tanto, a influência das variáveis climáticas, variáveis humanas e arquitetônicas sobre o desempenho térmico das habitações. Tem como base de análise três unidades habitacionais em argamassa-taipa e uma em alvenaria, na cidade de João Câmara/RN. A análise estatística dos dados coletados evidencia que não há influência dos sistemas construtivos estudados sobre as variáveis climáticas medidas in loco, ou seja, não há sistemas construtivos dentre os estudados, com mais eficiência térmica que o outro para o clima quente-úmido. A argamassa-taipa equipara-se, portanto, a alvenaria. Este resultado também foi verificado nos cálculos de desempenho térmico de edificações. Deste modo, os sistemas construtivos em terra apresentam características térmicas adequadas ao clima quente-úmido, confirmando o que indica a bibliografia inerente ao assunto. Porém, o interesse pela alvenaria é um fator, sobretudo de ordem sócio-cultural, tendo em vista a associação que fazem entre a taipa e a pobreza. A produção de habitação em argamassa-taipa neste clima é economicamente viável e requer pouca exploração de recursos materiais e humanos, sendo que o uso de energia renovável para esse processo contribui para a manutenção do ambiente natural.   

Palavras-chave: taipa, projeto bioclimático, conforto térmico.

 

 

 ___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

DEFESAS 2001 (07 dissertações )

 

Nome: Eunádia Silva Cavalcante

Título: Influências dos espaços livres no microclima local: um estudo do conjunto Ponta Negra, Natal/RN.

Orientadora: Profª. Drª. Maísa Fernandes Dutra Veloso

Data da Defesa: 16/04/2001

 

RESUMO: 

Devido ao intenso processo de urbanização , hoje, o mal-estar urbano e o desconforto no cotidiano da população, especialmente nas grandes cidades, são questões cada vez mais presentes. A presença de espaços livres na malha urbana contribui para uma melhor movimentação do ar, transformando as condições de salubridade. No entanto, o que se observa é que os parques e praças no interior dos bairros estão desaparecendo. Com o objetivo de demonstrar que o tratamento adequado das áreas livres pode influenciar favoravelmente o microclima local, buscou-se desenvolver análises sobre o ponto de vista dos atributos bioclimatizantes da forma urbana e a sua relação com o microclima local das oito áreas livres localizadas no Conjunto Habitacional Ponta Negra na cidade de Natal/RN. Inicialmente, são abordados os fatores condicionantes do clima urbano que podem ser manipulados em favor da melhoria do conforto ambiental e o efeito das áreas verdes sobre o clima local. Em seguida, são descritos os métodos de pesquisa, técnicas utilizadas para o levantamento de dados e a metodologia adotada para a análise das informações obtidas sobre as áreas livres e o seu entorno. Posteriormente, descrevem-se as áreas de estudo, apresentando-se e ordenando os dados climáticos obtidos para análise e desenvolvimento da metodologia proposta. Nas conclusões são ressaltados os resultados do trabalho, e apresentadas as recomendações para que seja promovida a melhoria das condições de conforto local e de uso destas áreas.

Palavras-chave: Urbanismo; Iluminação natural; Recuos nos níveis de iluminação.

 

Visualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Fernando José de Medeiros Costa

Título: Ventilação e prescrições urbanísticas: uma aplicação simulada no bairro de Petrópolis em Natal/RN

Orientadora: Profª. Drª. Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 18/04/2001

 

RESUMO:

O objetivo deste trabalho é o estudo da ventilação natural e a sua relação com as normas edilícias. O trabalho simula a aplicação das prescrições urbanísticas dos últimos três Planos Diretores de Natal em um trecho do tecido urbano do bairro de Petrópolis, analisando os efeitos sobre a ventilação natural. A pesquisa parte da hipótese de que a redução dos recuos e a conseqüênte diminuição da porosidade na massa edificada, eleva o nível do gradiente de ventilação, reduzindo a velocidade dos ventos nos níveis mais baixos das edificações. Para o desenvolvimento do estudo, são produzidos modelos de ocupação com recursos de modelagens computadorizadas em três dimensões, as quais são posteriormente submetidas à análise em programa de Mecânica dos Fluidos Computadorizada. Conclui-se que a redução sucessiva nos índices que definem os afastamentos mínimos entre os edifícios, produz a redução da velocidade dos ventos em áreas adensadas, aumentando a possibilidade de formação de ilhas de calor.

Palavras-chave: Arquitetura; Ventilação urbana; Conforto ambiental.

 

Vizualizar Arquivo + Anexos

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Homero Jorge Matos de Carvalho

Título: Parâmetros climatológicos para o estudo do balanço termo-energético de edificações da cidade de João Pessoa - PB

Orientador: Prof. Dr. Francisco de Assis Gonçalves da Silva

Data da Defesa: 28/12/2001

 

RESUMO:

Objetivando o conhecimento das características climáticas e a definição de parâmetros climatológicos para o estudo do desempenho termo-energético de edificações da cidade de João Pessoa – PB, trataram-se, estatisticamente, séries de dados climáticos medidas na estação meteorológica do Aeroporto Castro Pinto (local), referentes ao período de 1985 a 1994, a partir do que definiu-se a normal climatológica e calcularam-se o número de graus-dia (GD) de aquecimento e de resfriamento, o ano climático de referência (TRY) e os dias típicos de projeto considerando níveis de freqüências de ocorrência acumuladas (NFOA) de 1%, 2,5%, 5% e 10%. Constatou-se ser desnecessária a utilização de energia elétrica para aquecimento das edificações, dada a insignificância do número de graus-dia verificado, o mesmo não ocorrendo com a necessidade do uso de energia para resfriamento. Dos resultados obtidos, confirmou-se, mais uma vez, a validade do uso do ano climático de referência na avaliação de desempenho e de conforto térmico de edifícios evidenciada pela proximidade entre os valores das variáveis climáticas do ano climático calculado e a média dos valores obtidos da série de dados climáticos utilizada.

Palavras-chave: desempenho termo-energético; normal climatológica, grau-dia; ano climático de referência; dia típico de projeto.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Jesonias da Silva Oliveira

Título: Análise de Desempenho de Áreas Verdes em Clima Quente e Úmido: um estudo para Natal/RN.

Orientadora: Profa. Dra. Maísa Fernandes Dutra Veloso

Data da Defesa: 21/12/2001

 

RESUMO:

O presente estudo foi desenvolvido junto ao mestrado em Conforto no Ambiente Construído, do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Procura quantificar e qualificar o desempenho de áreas verdes existentes em Natal, do ponto de vista de seu potencial como fator de amenização climática do ambiente urbano, elegendo três categorias espaciais para análise: um parque, uma praça e uma rua com canteiro arborizado. Nessas categorias foram coletados dados de temperatura e umidade do ar e velocidade e direção do vento, os quais foram comparados com os mesmos parâmetros obtidos para um  espaço urbano sem cobertura vegetal e um campo aberto, afastado da concentração urbana. Em seguida, esses dados foram analisados em correlação com estudos bibliográficos sobre elementos do clima diretamente associados ao conforto ambiental, estabelecendo assim a contribuição das áreas verdes para a melhoria do conforto ambiental urbano.

Palavras-chave: Arquitetura: Áreas Verdes, Clima, Conforto Ambiental.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: José Jefferson de Sousa

Título: A influências dos recuos nos níveis de iluminação natural no interior das edificações em natal

Orientadora: Profa. Dra. Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 17/04/2001

 

RESUMO:

Neste trabalho, demonstram-se como os recuos ou afastamentos entre as edificações influenciam nos níveis de iluminação natural no interior dos ambientes. Utilizando o software de análise lumínica Lumem Micro, analisando as legislações construtivas para o município de Natal em três momentos, 1984, 1994 e 1999, realizou-se um estudo comparativo entre essas situações, com a finalidade de observar qual ou quais promoveram níveis de iluminamento satisfatórios do ponto de vista do conforto no interior de um ambiente construído. Essas análises foram aplicadas em uma situação real, considerando a ocupação ocorrida em uma quadra no bairro de Petrópolis. Os resultados apresentados pelos gráficos mostraram que as prescrições urbanísticas contidas no Plano Diretor do município de Natal de 1984, associadas a outros fatores, como a época do ano, a altura dos pavimentos, a localização de pontos estudados no interior do ambiente e a hora do dia, proporcionaram níveis médios de iluminação natural mais elevados que as outras situações estudadas – 1994 e 1999 – ficando abaixo apenas da situação real de ocupação da quadra, deixando subentender, assim, que a distância entre edificações é um fator determinante para um bom rendimento lumínico no interior dos ambientes.

Palavras-chave: Urbanismo; Iluminação natural; Recuos nos níveis de iluminação.

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Márcia Monteiro de Carvalho

Título: Clima urbano e vegetação: estudo analítico e prospectivo do Parque das Dunas em Natal/RN

Orientadora: Profª. Drª. Virgínia Maria Dantas de Araújo

Data da Defesa: 19/04/2001

 

RESUMO:

A análise do processo de metamorfose socioespacial durante a década de 90 em Pium, bairro pertencente ao Município de Parnamirim-RN, apresenta a paisagem piuense no contexto do Litoral Oriental do Rio Grande do Norte e a dinâmica que interfere na produção deste espaço; reflete a respeito dos principais fatores de sua produção, enfatizando as relações com seu entorno para o entendimento da transformação ocorrida nessa localidade. Para desenvolver esta análise utilizou-se pesquisa  bibliográfica, observação de campo, registros feitos em mapas do uso e ocupação do solo na atualidade e fotografias tiradas da área, além da coleta de dados primários por meio de formulários aplicados aos moradores. A análise aponta que as mudanças na paisagem se relacionam com um conjunto de fatores, ente eles com o crescente fluxo de veículos em função das atividades turísticas e do lazer desenvolvidas no Litoral Oriental do Rio Grande do Norte, assim como, com a expansão urbana de Natal, fatores esses que se articulam a outros fatores externos ao território norte-rio-grandense para a produção do fenômeno observado. Conclui-se que as mudanças percebidas nessa paisagem refletem uma relação recíproca entre elas e as transformações de natureza social, nas quais as mudanças no modo de vida e trabalho desta comunidade, articuladas à forma de uso do solo, caracterizam uma metamorfose socioespacial nesse local.

Palavras-chave: Planejamento Urbano; Metamorfose Socioespacial; Turísmo.

 

Visualizar Arquivo

 

___________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Nome: Paulo José Lisboa Nobre

Título: Entre o cartão postal e a cidade real: um estudo sobre a paisagem e a produção imobiliária em Natal/RN

Orientadora: Profª Drª Angela Lúcia de Araújo Ferreira

Data da Defesa: 27/12/2001

     

RESUMO:  

Estudos recentes acerca da paisagem investigam as atividades impactantes que contribuem para a sua modificação e buscam melhor compreender a sociedade através das marcas do cotidiano nela impressas. Entende-se que paisagens singulares se constituem em patrimônios culturais das cidades, na medida em que fazem parte do cotidiano dos cidadãos e estão presentes nas representações sociais. Alguns autores contemporâneos defendem a preservação da paisagem natural e urbana buscando, acima de tudo, sua importância para os habitantes do lugar. Natal é uma cidade com qualidades ambientais marcantes e se destaca pela beleza do sítio onde está assentada. Encravada num encontro de rio e mar, a cidade se desenvolveu tomando a forma determinada pelo suporte físico. O Rio Potengi, o Oceano Atlântico e o vasto ecossistema dunar existente representaram limites à expansão urbana, ao mesmo tempo em que possibilitaram a configuração de uma paisagem marcada pela dialética entre os elementos naturais e os construtos humanos. Porém, essa relação começou a mudar com a intensificação do processo de verticalização, em curso na cidade desde os anos 1960. A legislação urbanística procurou preservar as características da paisagem local instituindo Áreas de Controle de Gabarito,destinadas a proteger o valor cênico-paisagístico de alguns trechos da cidade. Em contrapartida, o setor da construção civil tem exercido constante pressão no sentido de abolir ou modificar esse instrumento legal, visando lucros que foram potencializados, nos anos 1990, pelo consumo e qualificação do espaço urbano para as atividades turísticas. É preciso que surjam novos elementos para reforçar a discussão sobre a preservação da paisagem, no processo de produção do espaço urbano e nas formas de implementação da legislação. Este trabalho tenta levantar elementos sobre o tema ao nível local, no sentido de que a experiência de Natal e seu estudo de caso possam contribuir para formular indicativos capazes de questionar a não mensuração de valores subjetivos, como por exemplo o valor cultural e afetivo da paisagem. Os elementos naturais, hoje inseridos na malha urbana, representam fortes referências visuais, fornecem identidade ao tecido urbano, fazem parte do imaginário coletivo e se destacam no contexto social da cidade. Por que, então, a preservação da paisagem, que pressupõe o aumento da qualidade de vida, não é razão suficiente para justificar o controle de gabarito previsto no Plano Diretor de Natal? Esta questão remete ao enfoque da paisagem como patrimônio coletivo, alertando que alguns atributos estéticos e paisagísticos, carregados de significados, devem ser preservados como um legado para as gerações futuras.

Palavras-chave: Produção do Espaço Urbano, Paisagem, Legislação Urbanística, Mercado Imobiliário, Patrimônio Cultural.

 

Visualizar Arquivo

 

_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 

DEFESAS 2000 (01 dissertação )

 

Nome: Dália Maria Maia Cavalcanti de Lima

Título: A Metamorfose Socioespacial de Pium

Orientadora: Profª. Drª. Françoise Dominique Valéry

Data da Defesa: 11/10/2000

 

RESUMO:

A análise do processo de metamorfose socioespacial durante a década de 90 em Pium, bairro pertencente ao Município de Parnamirim-RN, apresenta a paisagem piuense no contexto do Litoral Oriental do Rio Grande do Norte e a dinâmica que interfere na produção deste espaço; reflete a respeito dos principais fatores de sua produção, enfatizando as relações com seu entorno para o entendimento da transformação ocorrida nessa localidade. Para desenvolver esta análise utilizou-se pesquisa  bibliográfica, observação de campo, registros feitos em mapas do uso e ocupação do solo na atualidade e fotografias tiradas da área, além da coleta de dados primários por meio de formulários aplicados aos moradores. A análise aponta que as mudanças na paisagem se relacionam com um conjunto de fatores, ente eles  com o crescente fluxo de veículos em função das atividades turísticas e do lazer desenvolvidas no Litoral Oriental do Rio Grande do Norte, assim como, com a expansão urbana de Natal, fatores esses que se articulam a outros fatores externos ao território norte-rio-grandense para a produção do fenômeno observado. Conclui-se que as mudanças percebidas nessa paisagem refletem uma relação recíproca entre elas e as transformações de natureza social, nas quais as mudanças no modo de vida e trabalho desta comunidade, articuladas à forma de uso do solo, caracterizam uma metamorfose socioespacial nesse local.

Palavras-chave: Planejamento Urbano; Metamorfose Socioespacial; Turísmo.

 

 

 Vizualizar Arquivo

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao