Banca de DEFESA: LAURA LAISE PEREIRA DA ROCHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAURA LAISE PEREIRA DA ROCHA
DATA : 31/10/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-graduação em Biologia estrutural e Funcional
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO MORFOQUANTITATIVA DO CORNO ANTERIOR DA MEDULA ESPINAL DO SAGUI (CALLITHRIX JACCHUS) EM DIFERENTES FAIXAS ETÁRIAS E GÊNEROS


PALAVRAS-CHAVES:

Medula espinal, Neurônios motores, Envelhecimento


PÁGINAS: 70
RESUMO:

A medula espinal é um importante centro neural, dentre as suas principais funções está a de promover a locomoção. É fato constatado que com o avançar da idade, essa função motora é severamente afetada. Apesar disso, pouco se sabe acerca das possíveis alterações morfoquantitativas relacionados ao envelhecimento de neurônios motores sobretudo no sagui, e se há respostas distintas ao envelhecimento relacionadas ao sexo. Vale salientar ainda que dados relacionados aos estudos associados à quantificação da medula espinal, ainda são bastante controversos, pois a maioria destes utilizam métodos de contagem bidimensionais, sendo a principal inovação deste trabalho a abordagem 3D das possíveis alterações morfoquantitativas. Nesse sentido, a presente pesquisa objetivou investigar as possíveis diferenças morfoquantitativas da medula espinal, utilizando técnicas de delineamento estereológico durante a senescência nos diferentes gêneros (machos e fêmeas). Para isso, utilizamos 18 saguis (Callithrix jacchus), os quais foram divididos em 6 grupos de acordo com suas faixas etárias e gêneros: grupo jovem macho (n=4), grupo adulto macho (n=4), grupo idoso macho (n=2), grupo jovem fêmea (n=4), grupo adulto fêmea (n=3) e grupo idoso fêmea (n=1). As medulas espinais foram devidamente coletadas após eutanásia seguida de perfusão, amostradas de forma sistemática, uniforme e  aleatória e coradas utilizando o protocolo de Nissl. Posteriormente foram realizadas as análises estereológicas, nas quais foram estimados os volumes das substâncias (branca e cinzenta) da medula espinal, bem como parâmetros relacionados ao corno anterior, sendo eles: volume referência, densidade de volume neuronal, volume total, número total de neurônios e volume médio neuronal. Os resultados demonstram que houve uma redução no volume referência da substância cinzenta nas fêmeas no decorrer do envelhecimento, assim como esta redução foi observada no volume referência do corno anterior independentemente do gênero. Quando analisada a densidade de volume, houve uma diminuição no processo de maturação, já com relação ao volume total de neurônios do corno foi observada uma redução durante o processo de maturação e envelhecimento nos machos. Não foram encontradas diferenças significativas paras os demais parâmetros analisados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1076490 - FERNANDO VAGNER LOBO LADD
Interno - 4363493 - EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
Externo à Instituição - PAULO LEONARDO ARAÚJO DE GÓIS MORAIS - UERN
Notícia cadastrada em: 30/10/2019 17:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao