Banca de QUALIFICAÇÃO: RENATA SOUZA E SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RENATA SOUZA E SILVA
DATA : 24/10/2018
HORA: 10:30
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-graduação em Biologia estrutural e Funcional
TÍTULO:

EFEITOS DO EXTRATO ALLIUM CEPA L. E S-METILCISTEÍNA NA PREVENÇÃO DE ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS EM TESTÍCULOS DE RATOS DIABÉTICOS INDUZIDOS POR ESTREPTOZOTOCINA


PALAVRAS-CHAVES:

Diabetes mellitus, Extrato de cebola, Morfofisiologia testicular, Imunohistoquímica


PÁGINAS: 43
RESUMO:

Diabetes Mellitus (DM) é uma doença complexa, endócrina e difusa que exige uma assistência médica contínua para o controle glicêmico, também para a redução de fatores de risco. DM é marcada por anormalidades metabólicas e complicações crônicas, sendo a infertilidade uma das mais recentemente apontadas, que se caracteriza por redução dos níveis de testosterona e alterações no epitélio germinativo dos túbulos seminíferos. A utilização de fitoterápicos, no combate ou prevenção de algumas patologias, vem aumentando com o passar dos anos, por ser uma alternativa de baixo custo e de fácil acesso para a população. O extrato de Allium cepa L. (cebola) já vem sendo apontado como hipoglicemiante e antilipêmico. O aminoácido extraído deste extrato, denominado S-metilcisteína, apresenta resultados ainda mais positivos em estudos relacionados ao tecido nervoso. A aquisição de novas terapias que possam auxiliar no tratamento da diabetes é de extrema importância, pois representa um impacto direto no bem-estar da sociedade. Assim, este trabalho visa investigar os aspectos morfofuncionais, bioquímicos e morfométricos do tecido testicular de ratos diabéticos tratados com extrato de A. cepa L. e com o aminoácido S-metilcisteína. Para isso, foram utilizados ratos Wistar, machos, com peso variando de 230-300g, divididos nos seguintes grupos: controle normoglicêmico, diabético, diabético tratados com o extrato de A. cepa L e diabético tratado com o aminoácido S-metilcisteína. O DM foi induzido por estreptozotocina e o tratamento foi realizado por gavagem diariamente por um período de 4 semanas. Após a eutanásia, os testículos foram coletados para análise histológica da integridade do tecido (Hematoxilina e Eosina) e alterações no parênquima (Picrosirius red). Os parâmetros morfométricos foram analisados pela coloração de azul de toluidina. Marcação imunohistoquímica foi realizada para determinar a presença de receptores de testosterona no tecido testicular. Com os resultados desta pesquisa, esperamos contribuir para o conhecimento sobre mecanismos relacionados as alterações morfológicas e de receptores no tecido testicular de ratos diabéticos, além de fornecer embasamento para futuros estudos que visem investir na utilização do extrato da cebola, assim como o aminoácido isolado, como formas de tratamento para a doença.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2477216 - NAISANDRA BEZERRA DA SILVA FARIAS
Interno - 1718086 - DANIELLE BARBOSA MORAIS
Externo ao Programa - 1667882 - BENTO JOAO DA GRACA AZEVEDO ABREU
Notícia cadastrada em: 19/10/2018 16:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao