Banca de DEFESA: ERYCK HOLMES ALVES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ERYCK HOLMES ALVES DA SILVA
DATA : 28/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: SALA DE REUNIÕES DA PÓS-GRADUAÇÃO PGBIOEF
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO MORFOQUANTITATIVA E NEUROQUÍMICA DO COMPLEXO COCLEAR NO ENCÉFALO DE MORCEGO (Artibeus planirostris).


PALAVRAS-CHAVES:

Sistema Auditivo; Ecolocalização; Citoarquitetura; Imunoflorescência; Morcegos


PÁGINAS: 62
RESUMO:

O sistema auditivo é de extrema importância para a sobrevivência das espécies. Tanto os animais que vivem em seu ambiente natural, bem como aqueles criados em condições controladas de laboratório precisam da audição para detectar perigos, tais como predadores e veículos motorizados, responder a vocalização de animais da mesma ou de outras espécies. A orelha é denominada de órgão vestíbulococlear, por participar diretamente da audição e da manutenção do equilíbrio do sistema auditivo. A navegação espacial por parte dos quirópteros está amplamente associada ao mecanismo de ecolocalização, o qual consiste na emissão de ondas sonoras pelo aparelho fonador e consequente reflexo em forma de eco, captado pelo aparelho vestíbulococlear. Embora diversos estudos abordem a dinâmica funcional dos sistemas de ecolocalização de quirópteros, poucos trabalhos se dedicam a uma análise morfológica dos centros neurais envolvidos no processamento de tais informações. O presente estudo tem como objetivo descrever a organização morfológica e neuroquímica do complexo coclear no encéfalo do morcego Artibeus planirostris. Utilizando o método de Nissl foram identificadas todas as subdivisões clássicas descritas até o presente em outras espécies: núcleo coclear ventral (parte anterior, parte posterior e camada granular) e núcleo coclear dorsal (camada profunda, camada fusiforme e camada molecular). A análise neuroquímica das proteínas ligantes de cálcio, através da técnica de imunofluorescência permitiu identificar a presença de terminais e pericários imunorreativos a CB, CR e PV de formas distintas, apresentando especificidades em cada porção do complexo coclear. Traçando um comparativo entre os vertebrados, o presente estudo fornece a primeira descrição detalhada dos aspectos morfológicos do morcego Artibeus planirostris que se mostrou bastante similar às características encontradas nos roedores, especificamente o rato e a chinchila. Em contrapartida, a neuroquímica se mostra contrária aos primatas humanos e não humanos, podendo ser uma relação direta com a ecolocalização utilizada pelo modelo experimental. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4363493 - EXPEDITO SILVA DO NASCIMENTO JUNIOR
Externo à Instituição - MELQUISEDEC ABIARE DANTAS DE SANTANA - UNIVASF
Externo ao Programa - 1733434 - RENATA FIGUEIREDO ANOMAL
Notícia cadastrada em: 07/02/2018 14:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao