Banca de DEFESA: NAYRA DA SILVA RESENDE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NAYRA DA SILVA RESENDE
DATA : 14/12/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Programa de Pós-graduação em Biologia estrutural e Funcional
TÍTULO:

DISTRUBUIÇÃO DOS NÚCLEOS HISTAMINÉRGICOS NO HIPOTÁLAMO DO MOCÓ (Kerodon rupestris)


PALAVRAS-CHAVES:

Kerodon rupestris, hipotálamo, histamina, núcleo tuberomamilar, núcleos histaminérgicos.


PÁGINAS: 72
RESUMO:

O mocó (Kerodon rupestris) é um roedor de hábito crepuscular, nativo da região Nordeste, sendo encontrado desde o Piauí até o Norte de Minas Gerais, habitando regiões pedregosas. É classificado taxonomicamente como representante do filo Chordata, classe Mammalia, superordem Glires, ordem Rodentia, subordem Hystricomorpha, família Caviidae e subfamília Caviinae. A histamina é uma amina biogênica, produto da descaboxilação da L-histidina pela histidina descaboxilase. É um neurotransmissor presente em neurônios do sistema nervoso central, atuando em diversas funções cerebrais, como regulação dos ritmos circadianos, comportamento alimentar, regulação neuroendócrina, metabolismo energético, entre outros. O presente estudo tem como objetivo delimitar os núcleos histaminérgicos, caracterizando populações de células produtoras de histamina, presentes no hipotálamo do mocó. Foram utilizados 3 mocós adultos jovens capturados nos municípios da Região do Seridó-RN (Protocolo CEUA 004/2014). Previamente anestesiados, os animais foram perfundidos, seguindo-se remoção do encéfalo e microtomia em 6 séries de secções coronais de 30 µm, as quais foram armazenadas em tampão fosfato 0,1 M, pH 7,4. As secções de umas série foram submetidas a coloração pelo método de Nissl, usando o corante Thionina. Outra série foi submetida a imuno-histoquímica para revelação de histamina, usando como marcador o anticorpo anti-histamina, através do protocolo avidina-biotina-peroxidase (ABC), em que foi usado um anticorpo primário anti-histamina obtido em coelho, um anticorpo secundário biotinilado contra coelho obtido em jumento e o complexo avidina-biotina-HRP. A visualização da reação ocorreu pelo contato das secções com a tetrahidrocloreto-diaminobenzina (DAB) e peróxido de hidrogênio (H2O2). As secções foram montadas em lâminas e analisadas qualitativamente ao microscópio óptico e os resultados referentes à distribuição dos grupamentos neuronais histaminérgicos foram documentados através de descrição e fotomicrografias digitais. Os dados apresentados são baseados na análise de um caso, tendo sido possível evidenciar neurônios imunorreativos a histamina (HIS-IR), preenchendo os núcleos tuberomamilar ventral (VTM), tuberomamilar dorsal (DTM), premamilar ventral (PMV) e mamilar medial (MM), os quais podem ser agrupados como parte do complexo tuberomamilar. A distribuição topográfica dos grupamentos neuronais histaminérgicos na região hipotalâmica do mocó assemelha-se a de outros roedores como rato e camundongo, sugerindo tratar-se de um sistema neurotransmissor evolutivamente conservado.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1076490 - FERNANDO VAGNER LOBO LADD
Externo à Instituição - FRANCISCO GILBERTO OLIVEIRA - URCA
Presidente - 7346484 - MIRIAM STELA MARIS DE OLIVEIRA COSTA
Notícia cadastrada em: 23/11/2017 11:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao