Banca de QUALIFICAÇÃO: SORAIA FONSECA MARINHO DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SORAIA FONSECA MARINHO DA SILVA
DATA : 18/08/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Morfologia
TÍTULO:

Estudo comparativo do processo espermatogênico nos morcegos hematófagos Desmodus rotundus e Diphylla ecaudata (Chiroptera: Phyllostomidae)


PALAVRAS-CHAVES:

Morcegos vampiros, Biologia reprodutiva, Morfometria testicular, Espermatogênese.


PÁGINAS: 30
RESUMO:

Os morcegos hematófagos constituem os únicos mamíferos que se alimentam exclusivamente do sangue de mamíferos ou aves. Devido a esta particularidade e sua relação com a transmissão do vírus da raiva, despertam grande atenção e curiosidades, sendo necessário o desenvolvimento de medidas conservacionistas que permitam o controle racional destas espécies. Para tal é fundamental que seus ciclos reprodutivos sejam conhecidos. Objetivamos, portanto, descrever a atividade testicular das espécies Desmodus rotundus e Diphylla ecaudata, ao longo de diferentes períodos do ano. Após obtenção de licença junto ao ICMBio e CEUA/UFRN, os animais foram coletados em Lajes-RN e transportados para Natal-RN. Após procedimentos de eutanásia, seus testículos foram processados histologicamente para inclusão em historesina para análises morfológicas e morfométricas sob microscopia de luz, e para análise da ultraestrutura celular sob microscopia eletrônica de transmissão. A morfometria testicular foi feita a partir da captura de imagens das lâminas histológicas e análise ao software Image-Pro Plus®. Considerando-se as duas estações, D. rotundus apresentou índice gonadossomático (IGS) médio de 0,51% e os túbulos seminíferos representaram cerca de 94% do parênquima testicular, sendo o restante representado pelo intertúbulo. Os túbulos seminíferos foram representados por cerca de 20% de lúmen, 70% de epitélio seminífero e 4% de túnica própria. O diâmetro tubular e a altura do epitélio seminífero apresentaram médias de 207μm e 55μm, respectivamente. Obteve-se comprimento tubular médio por grama de testículo de 28m e índice tubulossomático (ITS) de 0,55%. D. ecaudata apresentou IGS de 0,73% e os túbulos seminíferos também representaram cerca de 94% do parênquima testicular. Os túbulos seminíferos foram representados por cerca de 18% de lúmen, 74% de epitélio seminífero e 2% de túnica própria. O diâmetro tubular e a altura do epitélio seminífero apresentaram médias de 195μm e 51μm, respectivamente. Obteve-se comprimento tubular médio por grama de testículo de 31m e ITS de 0,42%. Considerando-se ambas as estações avaliadas, as células de Leydig de D. rotundus apresentaram médias de diâmetro nuclear, índice Leydigossomático e número por grama de testículo de 15,62μm, 0,02% e 45,22x105 células, respectivamente. Já em D. ecaudata, estes valores na estação seca foram respectivamente 17,45μm, 0,02% e 24,05x105 células. Os resultados obtidos até o momento encontram-se semelhantes entre as espécies avaliadas e similares ao observado em outras espécies de morcegos, bem como outros mamíferos. É necessária a estimativa dos índices de produção espermática para determinação dos padrões de espermatogênese das espécies deste estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1718086 - DANIELLE BARBOSA MORAIS
Externo ao Programa - 1356960 - DANILO JOSE AYRES DE MENEZES
Externo à Instituição - CARLOS EDUARDO BEZERRA DE MOURA - UFERSA
Notícia cadastrada em: 07/08/2017 17:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao