Banca de DEFESA: DÁFINY EMANUELE DA SILVA MARQUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DÁFINY EMANUELE DA SILVA MARQUES
DATA : 10/07/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reuniões do DMOR
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DO EXERCÍCIO AERÓBIO MODERADO EM ALTERAÇÕES MORFOLÓGICAS E DE ESTRESSE OXIDATIVO CAUSADAS PELA NEFROPATIA DIABÉTICA EM RATOS


PALAVRAS-CHAVES:

Diabetes Mellitus; Rins; Atividade Física; Nefropatia Diabética; Estresse Oxidativo.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

Diabetes Mellitus (DM) é uma doença endócrina e difusa, definida por alta concentração de glicose no sangue (hiperglicemia) e marcada por anormalidades metabólicas e complicações crônicas. Uma das mais importantes destas complicações é a nefropatia diabética (ND), caraterizada pela perda de podócitos e expansão da matriz mesangial, com consequente proteinúria acentuada. Atualmente a prática regular de exercício, aliada à dieta e insulinoterapia, tem sido considerada uma das principais abordagens no tratamento do DM, enquanto que o sedentarismo se apresenta como preditor de complicações e mortalidade. Estudos recentes têm relatado que o exercício físico é capaz de retardar a progressão da doença renal. Entretanto, a maior parte dos estudos verificaram alterações renais no DM somente em longo prazo. Além disso o conhecimento sobre os efeitos do exercício físico na nefropatia diabética ainda é escasso. Este trabalho visa investigar o efeito do exercício aeróbio moderado sobre os aspectos morfofuncionais, bioquímicos e moleculares do tecido renal de ratos diabéticos. Ratos Wistar, machos, 30 dias de idade, foram divididos nos seguintes grupos (n=12/ grupo): controle sedentário (CS), controle treinado (CT), diabético sedentário (DS), diabético treinado (DT) e diabético treinado previamente (DTP). O DM foi induzido por estreptozotocina (40mg/kg, i.p.). Logo após a confirmação do diabetes, teve início o programa de exercício, que consistiu em seis semanas de natação (3dias/semana e 30min/dia) para os grupos CT e DT. O grupo DTP foi submetido a quatro semanas de exercício prévio em relação ao início do treinamento dos demais grupos treinados. Foi feita a coleta de sangue para análise bioquímica (glicemia, dosagem de creatinina e albumina). Os rins foram coletados para análise histológica da integridade do parênquima renal (Hematoxilina e Eosina), formação de tecido fibrótico (Picrosirius red) e espessamento da membrana basal glomerular (Ácido Periódico de Schiff). A atividade das enzimas antioxidantes superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT) e glutationa peroxidase (GPX), bem como os níveis de peroxidação lipídica pela reação do ácido tiobarbitúrico (TBARS) também foram analisados. Os animais do grupo diabético tiveram índice glicêmico maior, quando comparados aos grupos controles (p<0,05). Houve ainda uma melhora nos grupos diabéticos treinados, quando comparados ao grupo diabético sedentário, porém não se mostrou significante. A creatinina foi aumentada em todos os grupos, quando comparados ao controle (p<0,05). A albumina, assim como o peso foram diminuídos nos grupos diabéticos, comparado com o grupo controle (p<0,05). O DM acarretou em uma hipertrofia renal nos grupos diabéticos, comparado com os grupos controle (p<0,05). Assim como um aumento no tamanho e número de glomérulos dos grupos diabéticos, quando comparado aos grupos controles (p<0,05). Quanto a danos oxidativos, estes foram menores nos grupos tratados. Assim observa-se que a atividade física previne complicações decorrentes da diabetes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2477216 - NAISANDRA BEZERRA DA SILVA FARIAS
Externo ao Programa - 2323511 - ADRIANA AUGUSTO DE REZENDE
Externo à Instituição - EUDES EULER DE SOUZA LUCENA - UERN
Notícia cadastrada em: 22/06/2017 14:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao