Banca de DEFESA: VICTOR PEDRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VICTOR PEDRO
DATA: 16/12/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Morfologia
TÍTULO:

EFEITO DO EXTRATO HIDROALCOÓLICO DAS FOLHAS DE Anacardium occidentale L. EM RATOS SUBMETIDOS À COLITE ULCERATIVA AGUDA.


PALAVRAS-CHAVES:

Colite ulcerativa, inflamação, antiinflamatória, Anacardium occidentale.


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
SUBÁREA: Anatomia Patológica e Patologia Clínica
RESUMO:

a colite ulcerativa é uma doença crônica caracterizada por uma
inflamação na mucosa do intestino, na maioria dos casos acomete à região do cólon e reto.
Na terapêutica são utilizados fármacos como os aminossalicilatos e glicocorticosteróides,
mas em função da baixa resposta e aos diversos efeitos colaterais promovidos por estes,
revela a necessidade da busca de novas fontes de compostos úteis no tratamento desta
doença. As diversas partes da planta Anacardium occidentale Linn vem sendo utilizadas a
séculos na medicina popular no auxilio de cicatrização de lesões de pele e mucosa, estudos
recentes comprovam o seu expressivo efeito antiulcerogenico. OBJETIVO: avaliar o
efeito do extrato das folhas de Anacardium occidentale em ratos submetidos à colite
ulcerativa aguda. METODOLOGIA: foram utilizados 42 ratos Wistar machos,
distribuídos em 06 grupos, sendo Controle Negativo (C-), Controle Positivo (C+), Tratado
com Sulfassalazina (CS500) e Tratado com Extrato de A. occidentale nas doses de 50
(Ao50), 100 (Ao100) e 200 mg/kg (Ao200). Todos os grupos foram submetidos a Colite
Ulcerativa experimental, exceto o C-, além disto, C- e C+ receberam solução salina durante
7 dias consecutivos, enquanto os demais grupos receberam seus respectivos tratamentos
respeitando o mesmo regime que os grupos controles. Neste estudo foi realizado diferentes
tipos de analise (macroscópica, histopatologica, morfométrica e bioquímica) do tecido
lesionado e caracterizado preliminarmente o extrato de A. ocidentale. RESULTADOS: o
extrato é rico em saponinas e compostos fenólicos, como flavonoides (quercetina e
canferol) e taninos. Os grupos CS500 e Ao100 apresentaram proteção significativa a danos
a lipídeos e proteínas, dentre os grupos submetidos a colite ulcerativa experimental o
Ao100 foi o que obteve o menor escore em todos os parametros analisados.
CONCLUSÃO: o tratamento com 100 mg/kg de extrato de A. occidentale possibilitou uma
melhor recuperação dos animais, sendo mais eficiente que o tratamento com 500 mg/kg de
Sulfassalazina, provavelmente devido a combinação do efeito anti-inflamatório,
antioxidante, bactericida e anabólico promovido pelos compostos bioativos presentes no
extrato. O tratamento com 50 mg/kg de extrato parece não surtir efeito terapêutico
significante, enquanto que o tratamento com 200 mg/kg do extrato, embora tenha
apresentado melhora significativa dos animais com colite ulcerativa, foi observado um
possível efeitos toxico tópico exercido pelos compostos bioativos em excesso no extrato.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 4507066 - CHRISTINA DA SILVA CAMILLO
Externo à Instituição - JEYMESSON RAPHAEL CARDOSO VIEIRA - UFPE
Externo ao Programa - 2859541 - PEDRO PAULO DE ANDRADE SANTOS
Notícia cadastrada em: 26/11/2015 15:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao