Banca de DEFESA: MARCELO JOSÉ SANTIAGO LISBOA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELO JOSÉ SANTIAGO LISBOA
DATA: 26/08/2015
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Morfologia
TÍTULO:

SUPLEMENTAÇÃO DE ANTIOXIDANTE ÁCIDO ASCÓRBICO NA DIETA DE CAMUNDONGOS MDX (UM MODELO DE DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE): REPERCUSSÕES MORFOLÓGICAS NO MÚSCULO LISO (ESTRUTURA PRIMÁRIA) E NO PLEXO MIOENTÉRICO (ESTRUTURA SECUNDÁRIA) DO ÍLEO


PALAVRAS-CHAVES:

Distrofia Muscular de Duchenne; Camundongos mdx; Antioxidante; Ácido Ascórbico; Túnica muscular; Plexo Mioentérico; Aspectos Morfofuncionais; Íleo.


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Morfologia
SUBÁREA: Histologia
RESUMO:

A Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) é uma doença de caráter hereditário onde ocorre a ausência da proteína distrofina, levando a quadros de lesão miopatia grave decorrentes do aumento do estresse oxidativo e influxo de Ca+. Lesões na musculatura lisa intestinal podem comprometer a motilidade local devido a alterações da estrutura da própria túnica muscular, bem como, a mudanças morfofuncionais das estruturas do plexo mioentérico. Este trabalho teve por objetivo avaliar as mudanças ocorridas na túnica muscular e nos neurônios mioentéricos colinérgicos do íleo de camundongos mdx e, os efeitos da suplementação com ácido ascórbico (AA) nestes dois componentes. Foram utilizados 30 camundongos machos C57BL/10 e 30 C57BL/10Mdx separados em grupos de acordo com a idade e tratamento (n=10): controle com 30 dias de idade (C30); distrófico com 30 dias de idade (D30); controle com 60 dias de idade (G60); distrófico com 60 dias de idade (D60); controle com 60 dias de idade suplementados com ácido ascórbico (200mg/kg de peso corporal) (CS60) e, distrófico com 60 dias de idade suplementados com ácido ascórbico (200mg/kg de peso corporal) (GDS60). Após o período experimental os animais foram eutanasiados e os íleos foram coletados e processados seguindo a rotina histológica e corados pela técnica de Tricrômico de Masson e, para técnica histoquímica da Acetilcolinesterase em preparados totais de membrana. Os dados demonstraram que a espessura da túnica muscular (µm) e a área de músculo liso (µm2) do íleo foi menor nos grupos distróficos, especialmente no grupo D30. Nos animais de DS60 a espessura da túnica muscular foi semelhante aos de C60. Houve redução da densidade neuronal colinérgica do plexo mioentérico do íleo foi menor nos animais D30, porém esta foi semelhante nos animais de 60 dias sem tratamento (C60 e D60) e, maior nos animais DS60. Área do perfil do corpo celular (µm2) foi semelhante nos animais de C30-D30 e C60-D60, porém está foi maior em DS60. A razão área nuclear/área citoplasmática foi menor em D30 e DS60 e, maior em D60. Desta forma podemos concluir que em camundongos mdx ocorrem alterações significativas na morfologia da túnica muscular e, consequentemente, mudanças morfológicas e funcionais dos neurônios colinérgicos do plexo mioentérico do íleo, bem como, que a suplementação com AA teve efeito neuroprotetor nestes animais pois prevenindo a perda neuronal.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JACQUELINE NELISIS ZANONI - UEM
Presidente - 1544854 - NAIANNE KELLY CLEBIS
Externo à Instituição - SANDRA REGINA STABILLE - UEM
Notícia cadastrada em: 24/07/2015 16:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao