Banca de QUALIFICAÇÃO: CANDYCE DE LIMA E SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CANDYCE DE LIMA E SILVA
DATA : 14/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Araken, 2º andar do prédio de Toco-Ginecologia, anexo à MEJC
TÍTULO:

Formação para o Trabalho Interprofissional nas Residências Multiprofissionais em Saúde dos Hospitais Universitários Ligados à Universidade Federal do Rio Grande do Norte


PALAVRAS-CHAVES:

Educação em Saúde; Educação Superior; Educação Interprofissional; Sistema Único de Saúde.


PÁGINAS: 44
RESUMO:

A integralidade na assistência em saúde, imprescindível para o cuidado integral do usuário, é um dos princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil. Para atender a essa demanda, compete ao SUS a formação de recursos humanos capacitados. Nesse sentido, a Educação Interprofissional (EIP) é um dos eixos formativos centrais dos Programas de Residências Multiprofissionais em Saúde (PRMS). O cenário do nosso estudo consiste nos cinco PRMS da Universidade Federal do Rio Grande do Norte vinculados a hospitais. O nosso objetivo é analisar a proposta de EIP desses programas, bem como a percepção de seus/suas residentes sobre a formação que estão recebendo para o trabalho interprofissional. Esta pesquisa é um estudo exploratório de natureza qualitativa. O corpus da pesquisa consiste nos Projetos Pedagógicos (PP) dos cursos e em entrevistas semidirigidas transcritas, realizadas junto aos(às) residentes. Estamos analisando os PP e as entrevistas por meio da análise documental e da análise de conteúdo (abordagem do framework), respectivamente. Até agora os resultados nos mostram que todos os programas possuem uma proposta de interprofissionalidade em seu PP, tendo como objetivo formativo central a prática colaborativa. Entrevistamos 29 residentes e analisamos 19 dessas entrevistas. Os estudantes reconhecem as estratégias de curricularização da EIP, sobretudo, por meio das visitas multiprofissionais e das discussões de caso clínico. Porém, apontam a necessidade de ultrapassar as barreiras do modelo biomédico na prática formativa. Estudos semelhantes confirmam o descompasso existente entre a curricularização e a incorporação da EIP em práticas formativas. Nas próximas etapas do trabalho iremos especificar os limites e potencialidades descritas pelos residentes para a EIP no contexto, bem como sugestões para seu fortalecimento. Pretendemos ainda avançar na discussão dos resultados.


MEMBROS DA BANCA:
Externa ao Programa - 2374737 - INGRID WILZA LEAL BEZERRA
Presidente - 3859825 - MICHELLE CRISTINE MEDEIROS JACOB
Interna - 2644228 - SIMONE DA NOBREGA TOMAZ MOREIRA
Notícia cadastrada em: 31/01/2020 09:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao