Banca de DEFESA: CRISTINA ROCHA DE MEDEIROS MIRANDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CRISTINA ROCHA DE MEDEIROS MIRANDA
DATA : 06/08/2019
HORA: 10:00
LOCAL: 2 andar departamento de toco ginecologia
TÍTULO:

Modelo guia do exame físico mamário, para estudantes de medicina, no laboratório de habilidades clínicas da UFRN


PALAVRAS-CHAVES:

Prática profissional. Guia. Exame físico 


PÁGINAS: 45
RESUMO:

 

 

RESUMO

 

O objetivo do presente trabalho, aprovado no Comitê de Ética e Pesquisa do Hospital Universitário Onofre Lopes, sob o número 2.841.025, foi sistematizar um “Modelo Guia do Exame Físico Mamário” no Laboratório de Habilidades Clínicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. O público alvo constituiu-se de 41 alunos regularmente matriculados no componente curricular de oncologia clínica, do curso de medicina da referida universidade. Constituiu-se numa pesquisa- ação, em que a intervenção é pensada a partir do diagnóstico da situação, com as seguintes etapas: (1) Recepção dos alunos e aplicação do TCLE; (2) Aplicação do questionário diagnóstico; (3) Orientação teórica e prática sistematizada e interativa de como realizar o exame físico; (4) Orientação prática para a realização do exame mamário no manequim; (5) Aplicação do questionário avaliativo após a realização da aula; (6) Discussão e avaliação da atividade com os alunos; (7) Avaliação dos questionários e (8) Análise dos resultados. A nota média da avaliação do questionário pré-intervenção foi de 4,1 (± 2,06), sendo a menor nota igual a zero e a maior nota 8. Após a aula, a nota média foi de 8,71 (± 1,3), sendo a menor nota 6 e a maior 10. Identificou-se diferença entre as médias de 4,6 pontos (Teste T; pareado p<0,0001). Considerando-se os critérios de avaliação, constatou-se que a palpação da mama foi o procedimento mais realizado entre os estudantes (87,8%), enquanto a conversa com o paciente (9,8%) e a inspeção dinâmica (4,9%) foram os itens menos realizados. Após a aula, todos os alunos descreveram a palpação da mama e a inspeção estática e dinâmica como procedimentos do exame, enquanto a conversa com o paciente continuou sendo o item menos realizado, porém com aumento de 9,8% para 42,7% em relação à avaliação pré-intervenção. Conclui-se que a sistematização de um guia para o exame físico mamário possibilitou um melhor desempenho dos alunos na realização prática desse exame, sendo uma ferramenta teórica e prática possível de ser desenvolvida e reaplicada nas demais áreas da saúde que realizam o exame físico mamário.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1149381 - ANA CRISTINA PINHEIRO FERNANDES DE ARAUJO
Interna - 2644228 - SIMONE DA NOBREGA TOMAZ MOREIRA
Externo à Instituição - FRANCISCO EDILSON LEITE PINTO JUNIOR - UnP
Notícia cadastrada em: 18/07/2019 08:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao