Banca de QUALIFICAÇÃO: LUCIANA CARLA MARTINS DE AQUINO PIMENTEL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LUCIANA CARLA MARTINS DE AQUINO PIMENTEL
DATA : 30/05/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala B, do 5º Subsolo do HUOL
TÍTULO:

COMUNICAÇÃO DE NOTÍCIAS DIFÍCIES NA FORMAÇÃO MÉDICA: DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS RELACIONAIS


PALAVRAS-CHAVES:

Educação Médica; Comunicação más notícias; Relação médico-paciente.


PÁGINAS: 25
RESUMO:

A comunicação é uma habilidade clínica fundamental ao desenvolvimento de uma relação médico-paciente satisfatória. Sabe-se, entretanto, que a boa comunicação contribui para a adesão do paciente à proposta terapêutica, como também pode minimizar sofrimentos advindos da sua condição de saúde, através do apoio emocional dispensado. Assim, comunicar más notícias é uma das tarefas mais difíceis do médico, pela necessidade de responder às emoções do paciente de forma empática e continente, exigindo habilidades relacionais, que precisam ser ensinadas no processo de formação profissional. Apesar disso, os estudantes ainda têm pouca oportunidade, dentro do currículo formal, de vivenciar situações de comunicar más notícias. Diante disso, o objetivo deste estudo foi implementar o ensino de comunicação de notícias difíceis para estudantes de medicina da UFRN, através do projeto de extensão “Dying; a human thing”. Esse projeto se propõe a refletir sobre a morte e o morrer no contexto da formação, como também a propiciar oportunidades para o aluno comunicar notícias difíceis, através do Exame Clínico Objetivo Estruturado (OSCE). A metodologia utilizada foi qualitativa, descritiva do tipo estudo de caso. Participam do projeto 20 alunos de graduação de Medicina da UFRN, por semestre. Cada semestre, temos 5 encontros, com discussões teórico-práticas. Nesses encontros, discute-se sobre a morte e o morrer numa perspectiva existencial, além de partilhar experiências com profissionais de diferentes áreas de formação sobre estratégias de enfrentamento da morte de pacientes. Além disso, os alunos são apresentados ao Protocolo de más notícias, o SPIKES e comunicam notícias difíceis aos pacientes, através do OSCE, seguindo-se de feedback individual e coletivo. No final do semestre de 2018.2, 9 alunos participaram do Grupo Focal (GF), a fim de analisar o projeto, destacando as suas potencialidades e/ou fragilidades. As falas foram transcritas e analisadas por meio da temática categorial proposta por Bardin. Após a análise do material, emergiram quatro categorias: (1) motivação/interesse pelo projeto Dying, (2) momentos interessantes /relevantes do projeto, (3) auto-avaliação do aprendizado e (4) sugestões para aperfeiçoar o projeto. Nesse contexto, acredita-se que o projeto contribuiu para uma maior aproximação com a temática da morte, tema pouco explorado durante a formação médica, como também contribuiu para o   desenvolvimento de habilidades de comunicação dos estudantes de medicina.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JULIANA LUPORINI DO NASCIMENTO - UNICAMP
Interna - 2172036 - MARIA JOSE PEREIRA VILAR
Presidente - 2644228 - SIMONE DA NOBREGA TOMAZ MOREIRA
Notícia cadastrada em: 17/05/2019 15:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao