Banca de QUALIFICAÇÃO: CYNTHIA CRISTINA BASTIA VIEIRA DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CYNTHIA CRISTINA BASTIA VIEIRA DE SOUSA
DATA : 20/12/2018
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 3 Quarto subsolo do HUOL
TÍTULO:

IMPLANTAÇÃO DO DOPS (DIRECT OBSERVATION PROCEDURAL SKILLS) COMO FERRAMENTA DE AVALIAÇÃO NO PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM ANESTESIOLOGIA DO HOSPITAL UNVERSITÁRIO ONOFRE LOPES (HUOL).


PALAVRAS-CHAVES:

Anestesiologia; Avaliação de desempenho; Competência clínica; Residência Médica; Preceptoria


PÁGINAS: 64
RESUMO:

O Programa de Residência Médica constitui uma modalidade de ensino destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização, caracterizada por treinamento em serviço, em regime de 60 horas semanais, funcionando em Instituições de saúde, universitárias ou não, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, sendo reconhecida como a melhor forma de inserção de profissionais médicos na vida profissional, sob supervisão, e  capacitação em uma especialidade.  A implementação da ferramenta avaliativa Direct Observation Procedural Skills (DOPS) no Programa de Residência Médica em Anestesiologia do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) visa avaliar de maneira mais integral o residente, baseando-se em habilidades e competências, contribuindo juntamente com outras formas de avaliação para ampliar a visão sobre os avanços e fragilidades individuais dos mesmos. Trata-se de estudo exploratório, prospectivo e descritivo, realizado com 11 residentes do PRM e 15 preceptores. Foram realizadas três etapas, sendo a primeira etapa a definição do instrumento de avaliação e planejamento do curso de capacitação docente/preceptor  segunda etapa se constituiu de duas oficinas de capacitação para os docentes/preceptores do PRM em Anestesiologia; e a terceira, a avaliação dos residentes. As oficinas foram desenvolvidas com métodos ativos de ensino-aprendizagem, tais como vídeos com simulações dos cenários reais de trabalho na instituição seguido por reflexão e discussão em grupos, o que permitiu a padronização dos domínios considerados essenciais a serem avaliados pelo DOPS. Foram  avaliados no total 10 residentes, sendo três do primeiro ano, três do segundo ano e quatro do terceiro ano, totalizando 39 avaliações. Apenas um residente não foi avaliado por motivo de afastamento temporário do PRM. A maioria dos residentes foi avaliada mais de uma vez, em diferentes procedimentos, em que a maioria os residentes estavam no nível acima do esperado no desempenho global dos domínios. Fato interessante foi constatar mais fragilidades evidenciadas pela ferramenta DOPS nos procedimentos de menor complexidade; provavelmente atribuída uma percepção equivocada de já ter atingido as competências necessárias em tais procedimentos. As autoavaliações em sua maioria foram concordantes com as avaliações realizadas pelos preceptores, com mais reflexões e apontamentos a serem modificados pelos alunos avaliados. Até o presente momento pudemos notar a grande adesão por parte dos residentes que passaram a solicitar as avaliações em seus procedimentos, ressaltando a importância do feedback imediato e individualizado.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2495698 - JOSE DINIZ JUNIOR
Interno - 2172036 - MARIA JOSE PEREIRA VILAR
Interno - 2171948 - PAULO JOSE DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 10/12/2018 16:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao