Banca de DEFESA: ANA KARINA DA CAMARA DANTAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA KARINA DA CAMARA DANTAS
DATA : 27/04/2018
HORA: 10:30
LOCAL: departamento de tocoginecologia
TÍTULO:

USO DO “OSCE” COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO EM GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA: PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DE MEDICINA DA UFRN


PALAVRAS-CHAVES:

Educação Médica, Ensino-aprendizagem; Avaliação do estudante

 


PÁGINAS: 1
RESUMO:

O Objective Structural Clinical Evoluation (OSCE) é reconhecidamente uma ferramenta excelente de avaliação de competências, aplicada no Brasil e implantada no curso de medicina da UFRN, desde 2011. Porém são escassos, principalmente na ginecologia e obstetrícia, estudos que revelem a percepção do aluno de medicina sobre este instrumento de avaliação. Este estudo oportunizou refletir sobre a utilização de metodologia inovadora na formação, reconhecendo limitações e pontos positivos, no sentido de melhorar sua aplicabilidade. Traçou-se como objetivo geral analisar a percepção dos alunos de medicina da UFRN sobre o uso do OSCE, como instrumento de avaliação em ginecologia e obstetrícia. Participaram do estudo 58 alunos. Na abordagem quantitativa, aplicou-se um questionário semiestruturado imediatamente após a realização do OSCE e na qualitativa empregou-se a Técnica de associação livre das palavras (TALP). Os dados foram submetidos ao software EVOC, analisados segundo bardin em categorias e subcategorias e pela estatística descritiva. Nos resultados observou-se não haver relação estatística significativa entre as variáveis utilizadas no estudo, porém na análise descritiva a maioria dos alunos compreende o que é o OSCE e que o mesmo influenciou positivamente sua prática, há imparcialidade e domínio do conteúdo pelos docentes, as estações são bem estruturadas e refinam o conhecimento. O aluno percebe o feedback como importante na correção dos seus erros, mas a interferência do emocional, influencia negativamente no processo, citada em 87,9% das falas. Da análise lexicográfica realizada pelo programa EVOC 2000, 174 palavras evocadas apontou que as representações sociais da percepção do aluno sobre o uso do OSCE têm um núcleo central alicerçado na categoria instabilidade emocional e  associa o nervosismo e a ansiedade ao OSCE como instrumento de avaliação, sendo essa sua real dificuldade. A pergunta aberta reforçou a fidedignidade destes dados. Conclui-se que na sua percepção, o aluno considera o OSCE uma boa ferramenta de avaliação, uma experiência válida, que sedimenta sua prática profissional e prepara para processos seletivos e que apesar dos aspectos limitantes, como os fatores emocionais, que podem interferir negativamente para um bom resultado, o uso deste instrumento de avaliação deve ser mantido na disciplina  de ginecologia e obstétricia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149381 - ANA CRISTINA PINHEIRO FERNANDES DE ARAUJO
Externo à Instituição - DANIELA MENDES DA VEIGA PESSOA - UERN
Externo ao Programa - 1149531 - IRIS DO CEU CLARA COSTA
Notícia cadastrada em: 19/04/2018 14:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao