Banca de DEFESA: TERESA NEUMANN BESERRA DANTAS FABRICIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : TERESA NEUMANN BESERRA DANTAS FABRICIO
DATA : 11/12/2017
HORA: 10:30
LOCAL: ANFITEATRO DA MEJC
TÍTULO:

EXPERIÊNCIA DE IMPLANTAÇÃO DA AVALIAÇÃO DE 360° E “FEEDBACK “ ENTRE RESIDENTES DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA


PALAVRAS-CHAVES:

Avaliação Educacional. Internato e Residência


PÁGINAS: 60
RESUMO:

INTRODUÇÃO: a residência médica é um momento valioso na formação do futuro especialista, onde através do processo de ensino-aprendizagem em serviço, esses vivenciam diversas experiências junto aos pacientes, compartilhadas com a equipe multiprofissional. sob a supervisão de seus preceptores. OBJETIVO: implantar a avaliação de 360º entre residentes de ginecologia e obstetrícia. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo longitudinal de coorte, descritivo, qualiquantitativo, do qual participaram 23 dos 24 residentes em ginecologia e obstetrícia (GO) da MEJC, nos quais foi aplicada a avaliação 360º por 26 preceptores. Para implantação do novo modelo avaliativo foram programadas duas etapas, sendo a primeira a capacitação in loco da equipe multiprofissional para utilização do Mini-Clinical Evaluation Exercise (miniCEX) e dos outros formulários; a segunda, foi o início das avaliações 360º dos residentes em ginecologia e obstetrícia, pelos preceptores. A coleta dos dados foi realizado entre os meses de março e outubro do corrente ano. Foram aplicadas 92 avaliações 360° distribuídas pelos 23 residentes e, todos 04 formulários que compõem essa avaliação foram respondidos. Os resultados foram armazenados em um banco de dados, em planilha do software Excel/Office 2010 e se utilizou ANOVA para avaliar as diferenças entre as médias dos grupos, seguido pelo teste de Tukey. RESULTADOS: Na avaliação dos resultados conforme a análise dos médicos e enfermeiros, com exceção das variáveis comunicação e relacionamento com a equipe multiprofissional, trabalho em equipe, pontualidade, disponibilidade, todas as outras variáveis analisadas se mostraram estatisticamente significativas (p<0,05), onde as competências dos R1 obtiveram menores escores em relação aos R2 e R3. Com relação a relação dos pares, na análise do conhecimento médico, houve diferença entre as médias (p=0,029), mostrando que os R3 são os portadores de maior conhecimento. Ainda nessa avaliação estes R3, também foram os residentes que apresentaram maior dificuldade em relacionamento com equipe de saúde (p=0,008). Na autoavaliação os médicos R1 apresentaram diferenças nas variáveis: conhecimento médico, integridade, aspectos psicossociais da doença, manejo de problemas complexos e responsabilidade e obtiveram os menores escores em relação aos R2 e R3 (p<0,05). CONCLUSÃO: A implantação da avaliação 360º como método avaliativo na PRMGO, através deste trabalho, contribuirá para o aprimoramento na formação dos futuros especialistas que, inseridos na sociedade, poderão desenvolver atitudes proativas permitindo uma assistência digna a saúde da população. Há necessidade de se investir em educação continuada para que os preceptores sejam estimulados e melhor capacitados dentro do processo de ensino aprendizagem, como formadores de profissionais com uma visão holística da medicina.  


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1199080 - ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - RICARDO NEY OLIVEIRA COBUCCI - UnP
Externo ao Programa - 2171955 - ROBINSON DIAS DE MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 01/12/2017 09:12
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao