Banca de DEFESA: TASIA DE ALBUQUERQUE FALCAO FEITOSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TASIA DE ALBUQUERQUE FALCAO FEITOSA
DATA: 28/08/2015
HORA: 16:30
LOCAL: quarto subsolo do HUOL
TÍTULO:

Implantação do método avaliativo de competências clínicas (Mini-CEX) na Residência Médica em Doenças Infecciosas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.


PALAVRAS-CHAVES:

Avaliação; Educação Médica; Residência médica


PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

CONTEXTO: A Residência Médica de Doenças Infecciosas objetiva o desenvolvimento de habilidades psicomotoras, valores éticos, atitudes e comportamentos que são essenciais ao pleno exercício da especialidade. Sabe-se que o domínio cognitivo refere-se, exclusivamente, às habilidades de natureza intelectual, no entanto a avaliação destes alunos deve aferir, não apenas esses conhecimentos, mas englobar aspectos psicomotores e atitudinais.  Neste cenário, nos deparamos com o Clinical Evaluation Exercise (Mini-CEX) como ferramenta avaliativa adequada e largamente utilizada na verificação destas competências. OBJETIVOS: Capacitar docentes e preceptores do programa de residência médica em doenças infecciosas para utilização do Mini-CEx como  método avaliativo de competências clínicas e assim, iniciar a avaliação destas competências na residência. METODOLOGIA: Trata-se de estudo intervencional, seccional, a ser realizado com os preceptores médicos que atuam no Hospital Giselda Trigueiro e  residentes do primeiro, segundo e terceiro anos, da residência médica em Doenças Infecciosas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), durante o semestre acadêmico 2015.1. RESULTADOS: A capacitação teórico-prática com os docentes e preceptores foi realizada no formato de oficina semipresencial, utilizando métodos ativos de ensino-aprendizagem, e contou com a participação de 54,16% dos convidados. No feedback final foram apontados como pontos fortes do processo de capacitação a oportunidade de participar e a aquisição de novos conhecimentos. Dentre as fragilidades elencadas, a  curta duração do evento foi destacada e, finalmente, como sugestão, foram propostas a repetição e ampliação do processo, convidando-se os colegas que não puderam participar deste momento. CONCLUSÃO: Após o encerramento da primeira etapa deste trabalho, pode-se constatar que, embora os preceptores que orientam os residentes nos cenários de práticas do hospital não tenham conhecimento das metodologias avaliativas, é possível envolvê-los neste processo através de capacitação utilizando-se metodologia adequada mostrando-lhes a importância de seu papel na formação destes profissionais. Não obstante, é imprescindível que a Universidade aproveite o clima de motivação criado pelo presente trabalho e estimule o copo clínico do hospital a dar continuidade ao processo de avaliação de competências clínicas utilizando esta ferramenta.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1348383 - GEORGE DANTAS DE AZEVEDO
Interno - 2172036 - MARIA JOSE PEREIRA VILAR
Interno - 2495713 - ROSIANE VIANA ZUZA DINIZ
Externo à Instituição - JOSE EDVAN DE SOUZA JUNIOR - UERN
Externo à Instituição - MARCELO VIANA DA COSTA - UERN
Notícia cadastrada em: 27/08/2015 16:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa18-producao.info.ufrn.br.sigaa18-producao