PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de DEFESA: YANAEH VASCONCELOS MOTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : YANAEH VASCONCELOS MOTA
DATA : 23/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 22
TÍTULO:

Não se nasce professora, torna-se professora: um estudo sobre gênero e diversidade sexual no desenvolvimento profissional docente de duas professoras universitárias de violoncelo


PALAVRAS-CHAVES:


Gênero. Mulheres professoras universitárias. Desenvolvimento Profissional Docente


PÁGINAS: 150
RESUMO:

Está pesquisa se insere na intersecção entre os campos temáticos de estudos sobre gênero, diversidade sexual e Desenvolvimento Profissional Docente em música. Seu objetivo geral é investigar o Desenvolvimento Profissional Docente de duas mulheres professoras de violoncelo em universidades federais da região Nordeste, localizando suas concepções sobre gênero e diversidade sexual na/ para a formação em música. A fim de alcançar tal objetivo, elenquei, para o trabalho, os seguintes objetivos específicos: conhecer as narrativas de formação em música das colaboradoras; conhecer suas trajetórias de atuação profissional em música; identificar as relações que se estabelecem entre suas narrativas de formação e suas trajetórias de atuação profissional na área; e localizar suas experiências, reflexões e concepções docentes sobre gênero e diversidade sexual na/ para a formação e atuação em música e/ou em seu ensino. A pesquisa fundamenta-se teoricamente em proposições acerca de gênero de Butler (2003) e Scott (1995; 2010), mas tem seu percurso teórico iniciado em estudos da Sociologia, a partir das proposições de Bourdieu (2002) relacionadas à dominação masculina; da Educação, a partir da discussão sobre mulheres professoras de Louro (2017) e 2016); e da Educação Musical, a partir do entendimento e das proposições de Green (1997) sobre patriarcado musical. Metodologicamente, o trabalho ampara-se na perspectiva de estudo de caso (YIN, 2001). Dentro do método escolhido, utilizei como técnicas para coleta de material empírico as entrevistas narrativas e semiestruturadas realizadas em quatro sessões – duas com cada colaboradora (Simone e Caroline) e análise documental (currículos lattes, Projetos Pedagógicos dos Cursos e legislação político-educacional brasileira). As etapas de organização e análise dos materiais já coletados me permitem indicar que ambas as entrevistadas possuem similaridades em relação à formação acadêmica e à vida pessoal, todavia, demonstram diferenças em suas realizações perspectivas profissionais e concepções sobre gênero e diversidade sexual em sua prática pedagógica: enquanto Simone, atuante em curso de licenciatura em música, relata que, além das aulas de instrumento, engaja-se politicamente na vida universitária, propondo ações que visam o empoderamento da mulher na academia, bem como a discussão sobre a condição de pessoas LGBT na universidade.; Caroline, atuante em cursos de licenciatura e bacharelado, parece concentrar-se em aspectos técnicos e interpretativos do repertório canônico do/ para o violoncelo e ausentar-se no protagonismo de discussões e ações que podem promover o acolhimento de pessoas diversas na academia. Por meio da discussão e análise do material empírico coletado e compartilhado, esta pesquisa pretende promover a reflexão e o debate sobre gênero e diversidade sexual na/ para a formação acadêmica em música.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - LUCIANA MARTA DEL BEN
Externa ao Programa - 2321206 - TAMAR GENZ GAULKE
Presidente - 1149577 - VALERIA LAZARO DE CARVALHO
Notícia cadastrada em: 13/12/2019 19:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao