PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de DEFESA: JÚLIO CÉSAR DE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÚLIO CÉSAR DE LIMA
DATA : 20/12/2018
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 25 Escola de Musica
TÍTULO:

O compositor em cada um: investigando o processo de uma composição coletiva numa oficina de música no Tecesol em Natal/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Educação Musical; Criatividade; Composição musical.


PÁGINAS: 192
RESUMO:

A presente pesquisa teve como objetivo investigar o processo de uma composição coletiva numa oficina de música no Tecesol (Território de educação, cultura e economia solidária) em Natal /RN como forma de impulsionar a criatividade nos indivíduos participantes e trazer a possibilidade de um ensino musical mais prazeroso e humanizado. Os autores que fundamentaram e nortearam as percepções e reflexões acerca do processo dessa investigação foram (NACHMANOVICTH, 1993; SCHAFER, 1992; e KOELLREUTTER, 1997). Por meio do método de pesquisa escolhido, a pesquisa-ação, foi proposta, durante três meses, uma oficina de música permeada por uma nova perspectiva pedagógico-musical por meio do violão e do canto, além do corpo e da exploração de novas fontes sonoras. Utilizei como ferramentas para a construção dos dados, questionários,
vídeos e fotos, e a observação participante. A análise dos dados se deu de forma qualitativa considerando três categorias bem definidas: Criatividade; Bloqueios criativos; e Motivação. Quanto às contribuições do trabalho, acredito que essa perspectiva pedagógica de se aprender um instrumento (violão) interligado com o incentivo à criatividade e às práticas criativas nas aulas junto à composição, apresenta-se como uma perspectiva positiva e ferramenta muito útil para o campo epistemológico da educação musical. O processo criacional e o incentivo às práticas criativas que culminaram na construção de uma composição coletiva, permitiram que os participantes pudessem sair da condição de “receptores de música”, para “produtores de música” além de possibilitar uma melhoria na questão da autonomia e do protagonismo na vida deles. Nesse sentido, a motivação criacional experimentada e trabalhada todo o tempo na oficina, por meio da composição musical, possivelmente, pode vir a ser um veículo facilitador de um ensino musical mais acessível, democrático e direcionado às pessoas, que não possuem pretensão em profissionalizar-se, mas amam a música, e querem apenas tocar um instrumento e cantar uma canção, sem necessariamente tornarem-se musicistas profissionais. O trabalho com a improvisação, os jogos composicionais com violão, com o corpo e o trabalho de montagem da composição permitiu aos alunos vivenciar a aventura de um aprendizado musical coletivo, que demonstrou ser um fator positivo por gerar desinibição e impulsioná-los ao aprendizado, fortalecendo, inclusive, os laços sociais entre eles que durante o processo tornaram-se amigos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2553739 - AMÉLIA MARTINS DIAS SANTA ROSA
Externo à Instituição - MARIO ANDRE WANDERLEY OLIVEIRA - UFRGS
Interno - 1149577 - VALERIA LAZARO DE CARVALHO
Notícia cadastrada em: 20/12/2018 10:41
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao