PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de DEFESA: WILLIAN APARECIDO CIRIACO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WILLIAN APARECIDO CIRIACO DA SILVA
DATA : 01/11/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 22 Escola de Musica
TÍTULO:

OS LADOS DA MESMA MOEDA: REGENTE VERSUS REGENTE-COMPOSITOR NO BALÉ PÁSSARO DE FOGO DE IGOR STRAVINSKY- UMA ANÁLISE TÉCNICO-INTERPRETATIVA


PALAVRAS-CHAVES:

Interpretação Musical. Regência Orquestral. Análise de Vídeos. Sonic Visualiser.


PÁGINAS: 79
RESUMO:

O presente estudo expõe uma discussão a respeito da ação de dois personagens, que se propõem à uma mesma função e condição de direção musical (maestro), são eles: O Regente-Autônomo e o Compositor-Regente. Na primeira parte restringimos os levantamentos históricos aos compositores (também regentes) e regentes (autônomos). Como objetos de estudo tivemos as performances gravadas em vídeos de Seiji Ozawa (1935) e Ígor Stravinsky (1882 – 1971), onde temos respectivamente a personificação de um caso da, aqui tratada, pseudo dicotomia do maestro: Regente-Autônomo e o Compositor-Regente. Nos ancoramos em autores como Farberman (1997), Green (1987), Lago (2002), Rudolf (1969), Rocha (2004) e Scherchen (1989) entre outros, para questões teóricas e técnicas da regência orquestral, além dos aspectos históricos referentes a ocupação do cargo de direção e condução de grupos orquestrais. As análises se deram em trechos de áudios/vídeos pré-selecionados através de um sistema próprio de separação e escolha dos objetos e pontos de estudo, após as escolhas utilizamos andamento e dinâmica como parâmetros. Nesse processo empregamos como ferramenta tecnológica para a obtenção de dados o software livre Sonic Visualiser, que se mostrou bastante útil ao trabalhar com áudio orquestral, o que difere de sua proposta original em análises de instrumentos solo. Tais dados foram relacionados ao gestual dos personagens através da ferramenta PatternCube, do autor Harold Farberman. A parte final, a partir dos dados obtidos, revelou diferenças e similaridades entre as duas visões. Observamos que à não fidelidade às indicações de andamento e dinâmica ocorrem nos dois casos, porém de formas diversas, o que pode se explicar também pelas diferenças gestuais. Entre as observações, foi notado que, no caso de Stravinsky os gestos aparentemente inexatos não geraram grandes perdas à execução musical por conta da competência musical do grupo, e que Ozawa, com gestos mais definidos e ativos, detêm uma performance mais próxima ao texto musical.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 277370 - ANDRE LUIZ MUNIZ OLIVEIRA
Interno - 1518400 - FABIO SOREN PRESGRAVE
Externo à Instituição - ALFREDO JACINTO BARROS - UECE
Notícia cadastrada em: 30/10/2018 13:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao