PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de QUALIFICAÇÃO: GLEISON COSTA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GLEISON COSTA DOS SANTOS
DATA : 22/06/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 22 Escola de Musica
TÍTULO:

A FORMAÇÃO NA PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA: concepções de mestrandos dos programas de pós-graduação em Música da UFRN e UFPB sobre a formação do pesquisador


PALAVRAS-CHAVES:

Formação do Pesquisador em Música. Formação na Pós-Graduação. Pesquisa em Educação Musical. Produção de Conhecimento.


PÁGINAS: 108
RESUMO:

O tema desta pesquisa está centrado no debate sobre a formação na pós-graduação, a formação do pesquisador em música. Nessa perspectiva, o trabalho teve como objetivo identificar e analisar quais as concepções dos mestrandos dos Programas de Pós-Graduação em Música da UFRN e UFPB sobre a formação do pesquisador em Música. Esta dissertação foi norteada em termos teóricos por autores que versam sobre a formação do pesquisador como Linhares Hostins (2013); Saviani (2007; 2010); Severino (2009), Trejo Léon (2017), dentre outros, bem como autores que tratam sobre a pesquisa e a produção de conhecimento em música e educação musical (DEL-BEN, 2010; 2014; QUEIROZ, 2013; FIGUEIREDO, 2010; LUCAS; 1991). A metodologias utilizada nesta dissertação tem como perspectiva as abordagens qualitativa e quantitativa de pesquisa, tendo uma maior ênfase na pesquisa qualitativa de pesquisa. A pesquisa não se prendeu na utilização de um método específico, o que possibilitou a utilização de instrumentos de construção dos dados como o questionário, em uma primeira etapa, e a entrevista semiestruturada em uma segunda etapa do processo investigativo com o objetivo de aprofundar os conhecimentos acerca da temática em estudo. Como resultados, percebi que a formação do pesquisador em música, de acordo com as concepções dos(as) mestrandos(as) acontece tanto nos cursos de mestrado quanto nos de doutorado, embora haja uma divergência no que tange a concepção do CNPq sobre a concessão de bolsas de produtividade em pesquisa – PQ, que tem como um dos requisitos ter o título de doutor, por exemplo. Um outro ponto diz respeito a uma preocupação qualitativa com a formação do pesquisador em música no sentido do avanço da área. É preciso, nesse sentido, pensar a produção do conhecimento em música não só quantitativa, mas, sobretudo, qualitativamente, o que faz emergir o dilema produtividade-qualidade na pós-graduação (SAVIANI, 2010). Outro aspecto diz respeito ao professor-pesquisador, percebido a partir dos dados sobre a expectativa de atuação profissional. Os resultados apontam também para a importância da pesquisa para a formação do pesquisador em música, assim como o mestrado sendo um espaço de amadurecimento humano (aspecto de formação humana). Concluo que é preciso refletir sobre a formação do pesquisador, no sentido de pensar o avanço do conhecimento na área de música. Acredito que a formação em pesquisa ou a formação do pesquisador em música é multifacetada, contemplada por uma série de aspectos, que necessita de uma multiplicidade de saberes, que, juntos, configuram a formação do pesquisador em música na contemporaneidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2669418 - CAROLINA CHAVES GOMES
Presidente - 1648016 - JEAN JOUBERT FREITAS MENDES
Externo à Instituição - LUCIANA MARTA DEL BEN - UFRGS
Notícia cadastrada em: 11/06/2018 11:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao