PPGMUS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA ESCOLA DE MÚSICA Telefone/Ramal: (84) 99474-6734 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgmus

Banca de QUALIFICAÇÃO: VIRGINIA CAVALCANTI SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIRGINIA CAVALCANTI SANTOS
DATA: 15/06/2015
HORA: 17:00
LOCAL: Sala 22 Escola de Música da UFRN
TÍTULO:

UMA DESCRIÇÃO SONORA CONTEMPORÂNEA DO IMAGÉTICO TRADICIONAL ARMORIAL COMO SUBSÍDIO PARA ABORDAGENS INTERPRETATIVAS DO CICLO DE CANÇÕES “VISAGEM” DE NELSON ALMEIDA


PALAVRAS-CHAVES:

música de câmara, música brasileira, música textural, paisagem sonora, armorial, imagético, técnicas estendidas, performance


PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Artes
SUBÁREA: Música
ESPECIALIDADE: Canto
RESUMO:

Este projeto pretende sugerir ambientes sonoros a partir da proposta de imagens montadas segundo a descrição do texto 'A Visagem da Moça Caetana', de Ariano Suassuna, a fim de gerar possibilidades sonoras individuais que auxiliem os instrumentistas na interpretação do ciclo de canções “Visagem”, do compositor Nelson Almeida.
O ciclo composto em 1996 para a formação camerística de canto, viola, violoncelo e clarone/clarinete, é constituído por 3 peças sem títulos, enumeradas como 'Canção 1', 'Canção 2' e 'Canção 3'. Seu texto em forma de prosa foi extraído do Folheto XLIV do Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta e descreve uma sentença de morte num percurso ilustrado por símbolos e vocabulário da Estética Literária Armorial, usando neologismos e fonética peculiar dos Estados de Pernambuco e Paraíba.
Mais que a análise das dificuldades técnicas individuais de execução, este trabalho quer trazer informações úteis aos intérpretes quanto aos timbres e às texturas sonoras utilizadas por Almeida para retratar o tradicional através da linguagem musical contemporânea. Para tanto exploraremos as metáforas e as transgressões do racional no texto de Suassuna para esboçar três composições de imagens que conduzam os intérpretes –
especialmente os que não têm afinidade com o cenário geográfico e com o contexto sóciopolítico-religioso a que se refere a poesia – à sua descrição sonora, extrapolando as indicações técnico-interpretativas limitadas pela escrita musical.
Utilizaremos como mecanismos de pesquisa a própria partitura, a produção literária existente sobre o tema, discussões com os instrumentistas que executaram a obra, entrevistas com o compositor sobre sua concepção sonora, e depoimentos de compositores e intérpretes inseridos na Estética Musical Armorial desde a primeira geração do Movimento até o momento atual. Como ferramenta para verificar nossa teoria será fundamental termos materializadas as três imagens em xilogravuras – para se manter a coerência com a ideologia Armorial – por um artista popular que tenha vivência na ilustração de literatura de cordel.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149504 - RUCKER BEZERRA DE QUEIROZ
Interno - 277370 - ANDRE LUIZ MUNIZ OLIVEIRA
Externo ao Programa - 2220293 - MARIA NAZARE ROCHA DE ALMEIDA
Notícia cadastrada em: 08/06/2015 10:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao