Banca de DEFESA: RODRIGO ALBERTO VIEIRA BROWNE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RODRIGO ALBERTO VIEIRA BROWNE
DATA : 26/11/2021
HORA: 08:30
LOCAL: DEFESA REMOTA - A DEFINIR
TÍTULO:

COMPORTAMENTO DE MOVIMENTO E MOBILIDADE NO ESPAÇO DE VIDA DE IDOSOS COM HIPERTENSÃO DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19


PALAVRAS-CHAVES:

Coronavírus; distanciamento social; atividade física; comportamento sedentário; espaço de vida.


PÁGINAS: 140
RESUMO:

O objetivo desta tese foi investigar o comportamento de movimento e a mobilidade no espaço de vida durante diferentes momentos da pandemia do novo coronavírus (COVID-19) em idosos com hipertensão e suas associações com características da moradia. Trinta e cinco participantes foram incluídos neste estudo longitudinal exploratório. As avaliações ocorreram em três momentos ao longo de 18 meses: i) antes do primeiro caso de COVID-19 em Natal-RN (Janeiro-Março, 2020); ii) durante a política de distanciamento social e sem vacinação (Junho, 2020); iii) ~2 meses após a vacinação (Julho, 2021). A atividade física (AF) e o comportamento sedentário (CS) foram mensurados por acelerômetro. A mobilidade no espaço de vida foi avaliada pelo Questionário de Avaliação do Espaço de Vida. As seguintes características da moradia foram avaliadas: tipo de moradia, área de superfície da moradia e tamanho do agregado familiar. O modelo linear generalizado misto foi usado para as análises, ajustando para idade, sexo, educação e tempo de uso do acelerômetro. Durante a política de distanciamento social sem vacinação houve redução nos passos/dia (β = –886, p = 0,018), na AF moderada a vigorosa (β = –0,4 %, p = 0,001) e na AF leve (β = –3,7 %, p = 0,004), além de aumento no CS (β = 4,1 %, p = 0,001). A magnitude das mudanças foi maior no fim de semana, principalmente nos passos/dia (β = –1,739, p < 0,001) e padrão de CS (mais tempo em períodos prolongados e menos interrupções). Os idosos que moravam em apartamento e casa geminada apresentaram maior redução na AF e maior aumento no CS em comparação com aqueles que moravam em casa independente (p < 0,05). Após a vacinação, os idosos que moravam em apartamento e casa geminada apresentaram aumento da mobilidade no espaço de vida e AF, além de redução no CS (p < 0,05). Em conclusão, o comportamento de movimento e a mobilidade no espaço de vida de idosos com hipertensão parece se modificar ao longo da pandemia da COVID-19, principalmente naqueles que moram em espaços reduzidos. Enquanto a política de distanciamento social sem vacinação se associa com redução da AF e aumento do CS, a imunização se associa com aumento da mobilidade no espaço de vida e AF, além de redução do CS.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1879430 - ANA PAULA TRUSSARDI FAYH
Externa à Instituição - CLARICE MARIA DE LUCENA MATINS - UFPB
Externo à Instituição - DANILO RODRIGUES PEREIRA DA SILVA - UFS
Presidente - 2682821 - EDUARDO CALDAS COSTA
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Notícia cadastrada em: 16/11/2021 18:51
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao