Banca de DEFESA: KARINA DANIELLY CAVALCANTI PINTO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KARINA DANIELLY CAVALCANTI PINTO
DATA : 04/10/2022
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/jwv-kejv-xwm
TÍTULO:

ESTRESSE, BURNOUT E TRANSTORNO DE ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE ATUANTES NO COMBATE AO SARS-COV-2


PALAVRAS-CHAVES:

SARS-CoV-2; Profissionais da Saúde; Estresse; Transtorno de Estresse Pós-Traumático; Burnout;


PÁGINAS: 114
RESUMO:

A pandemia da COVID-19 se tornou uma das maiores crises humanitárias e de emergência em saúde pública mundial, trazendo repercussões psíquicas, sociais e econômicas. Para os profissionais da saúde, além das angústias compartilhadas com a população, ainda se depararam com complexos desafios no tocante a atuação na linha de frente, sendo reputada como um grupo vulnerável a alterações psíquicas. Considerando isto, buscou-se através de estudo transversal e correlacional, caracterizar: Estresse, Burnout e TEPT em profissionais da saúde que estão atuando na linha de frente na pandemia da SARS-CoV-2. Participaram 120 profissionais da equipe multidisciplinar, de dois hospitais públicos do Rio Grande do Norte, dos participantes, 53% atuavam do Hospital Municipal de Natal e 47% no Hospital Giselda Trigueiro. Para investigação, utilizou-se os seguintes instrumentos: questionário sociodemográfico, Escala de Percepção de Estresse, Inventário de Burnout de Maslach e a Lista de Verificação de Transtorno de Estresse Pós-Traumático. A análise dos dados se fundamentou na estatística descritiva e inferencial. Os resultados apontaram níveis moderados de Estresse Percebido com média de 20.71. Considerando as dimensões de estresse (negativo e positivo) houve diferenças estatísticas, destacando uma maior pontuação para o estresse positivo, o qual favorece um melhor desempenho frente as situações de pressão. Em relação ao TEPT, 39,17% dos participantes enquadram-se nos casos prováveis para transtorno, considerando os critérios do DSM-5. Para esse constructo, os sintomas mais prevalentes foram os de revivescência do evento traumático. Na avaliação do Burnout, atendendo-se o critério de níveis elevados nas três dimensões, encontrou-se a prevalência da síndrome em 48,33% dos participantes. Considerando as dimensões de forma específica, as pontuações foram elevadas para Exaustão Emocional 49,17% e baixa Realização Pessoal 84,17%. Na Despersonalização 51,17% dos profissionais pontuaram escores médios e 48,33% altos. Quanto às correlações entre os construtos investigados, identificou-se correlações positivas entre Percepção de Estresse com Burnout e TEPT. E correlações negativas, entre a dimensão Realização Profissional com Despersonalização, TEPT e Percepção de Estresse. A atuação na linha de frente esteve associada a níveis consideráveis de Percepção de Estresse, TEPT e Burnout nos profissionais, indicando necessidade de intervenções voltadas ao cuidado psicoemocional.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ALESSANDRA DO NASCIMENTO CAVALCANTI
Externo ao Programa - 2290876 - ANTONIO ALVES FILHO - nullPresidente - 347027 - EULALIA MARIA CHAVES MAIA
Externa à Instituição - MARIA AURELINA MACHADO DE OLIVEIRA - UFPI
Externo à Instituição - RODRIGO DA SILVA MAIA - UFC
Notícia cadastrada em: 21/09/2022 14:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao