Banca de DEFESA: PAULA BEATRIZ DE SOUZA MENDONÇA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULA BEATRIZ DE SOUZA MENDONÇA
DATA : 03/09/2021
HORA: 16:00
LOCAL: GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA: o que dizem os Projetos Pedagógicos
TÍTULO:

GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA: o que dizem os Projetos Pedagógicos


PALAVRAS-CHAVES:

SUS; Graduação; Saúde Coletiva; Formação profissional em saúde; Recursos humanos em saúde.


PÁGINAS: 138
RESUMO:

O objeto de estudo desta dissertação é a formação do sanitarista no nível de graduação. Delimita-se na história dos cursos de graduação em Saúde Coletiva e no desenho formativo realizado para a nova profissão. Objetiva-se analisar a formação na graduação em Saúde Coletiva dos cursos existentes no Brasil à luz dos Projetos Pedagógicos dos Cursos. Trata-se de um estudo qualitativo e exploratório com abordagem documental, utilizando o método da análise de conteúdo, na modalidade temática segundo a técnica de Minayo (2014). Os resultados demonstram uma abertura gradual dos cursos, com concentração entre 2008-2009, sendo o último em 2019, estão organizados nas regiões brasileiras em maior número na região norte com 27.3%. A maioria dos cursos segue ou se adequou às Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Saúde Coletiva (DCNsCGSC), com predominância de carga horária igual ou superior a 3.200 horas, duração de oito a nove semestres e média de quatro anos, com turno noturno em 45,5% dos cursos. A oferta média é de 1.864 vagas/ano, 68% dos cursos em universidades federais e 77.3% com nomenclatura bacharelado em Saúde Coletiva. Dos 18 cursos avaliados pelo Ministério da Educação (MEC) 67% são avaliados com conceito 5. A formação permite uma construção do conhecimento de forma gradativa a partir das bases da Saúde Coletiva. Os cursos se articulam com os serviços e sistemas de saúde do SUS e com a comunidade através de aulas práticas, estágios, pesquisa e projetos de extensão fortalecendo o contato prático dos alunos com situações reais de saúde da população. Conclui-se que, embora o país esteja em uma crise na educação superior, os cursos de graduação em Saúde Coletiva apresentam-se na contramão dessa realidade. Não obstante, às DCNsCGSC não estejam em vigor pela não publicação pelo MEC em Diário Oficial os cursos estão em convergência com as mesmas. A formação segue as bases da Saúde Coletiva, de modo que cumpre o objetivo de fortalecimento do SUS para a formação de recursos humanos em saúde.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2626690 - JANETE LIMA DE CASTRO
Interno - 3926907 - DYEGO LEANDRO BEZERRA DE SOUZA
Externa ao Programa - 6468813 - ANA TANIA LOPES SAMPAIO
Externa à Instituição - ISABELA CARDOSO DE MATOS PINTO - UFBA
Notícia cadastrada em: 27/08/2021 09:29
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao