Banca de QUALIFICAÇÃO: ANALUCIA DE AZEVEDO SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANALUCIA DE AZEVEDO SILVA
DATA : 06/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/jco-vwer-vfh
TÍTULO:

Cidade Inteligente e Humana, Para Quem?


PALAVRAS-CHAVES:

Agenda pública, inovação e território, desenvolvimento local, desigualdade socioespacial e digital, Natal Cidade Inteligente e Humana


PÁGINAS: 110
RESUMO:

O planejamento urbano historicamente passou por diferentes compreensões que modificaram a forma de perceber e planejar as cidades. Atualmente, se destaca na agenda pública brasileira o paradigma inteligente (smart), que se materializa em projetos urbanos como os de cidade inteligente e humana. Ligado à questão da inovação urbana e tecnológica, o paradigma promete ser instrumento de modernização, crescimento inclusivo e sustentável, melhorando a qualidade de vida das pessoas pelo intenso uso de infraestruturas inteligentes a fim de aprimorar os serviços da cidade, otimizando seus recursos. Nesse sentido, identificando as iniciativas públicas em inovação urbana e tecnológica no âmbito dos investimentos em cidades inteligentes e humanas, a tese objetiva analisar a abrangência territorial das infraestruturas tecnológicas implementadas pelo poder público, seus usos e os efeitos práticos da proposta de cidade inteligente e humana com rebatimento no desenvolvimento socioeconômico das cidades e no processo de inclusão social prometida pela introdução da componente humana ao paradigma. Para tanto, é realizado um estudo de caso em Natal/RN, considerando três categorias de análises sobre a Natal Cidade Inteligente e Humana – NCIH, a saber: a) formação da agenda pública na proposta inteligente; b) relação inovação/território discutida à luz da geografia da inovação e dos territórios iluminados na NCIH e; c) desenvolvimento socioeconômico local sob a perspectiva da economia do aprendizado. O estudo de caso, em uma abordagem metodológica qualitativa, tem como elementos empíricos o perfil socioeconômico do território de inovação na cidade; os PPA’s municipais 2018-2021/2022-2025 (projetos/atividades relativos ao planejamento em ciência, tecnologia e inovação) e; a criação do parque tecnológico municipal (Parque Tecnológico Metrópole Digital), acessados a partir de pesquisa documental, bibliográfica, entrevistas semiestruturadas e surveys realizados com atores envolvidos com a agenda inteligente e humana. Problematizando o planejamento urbano dependente do intenso uso de infraestruturas ligadas a inteligência artificial – IA (smartphone, tablet, notebook, computador, acesso à internet, etc.) frente à desigualdade socioespacial e digital comuns em países periféricos, a tese pondera que a iniciativa inteligente e humana pode ser mais uma vantagem oferecida pelo Estado aos operadores do mercado, em uma conexão que não inclui a população mais vulnerável, não alcançando a inclusão prometida pelo referido paradigma.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2758574 - SARA RAQUEL FERNANDES QUEIROZ DE MEDEIROS
Interna - 6347581 - MARIA DO LIVRAMENTO MIRANDA CLEMENTINO
Externa ao Programa - 2615432 - JANE ROBERTA DE ASSIS BARBOSA
Externo à Instituição - WILSON LEVY BRAGA DA SILVA NETO
Notícia cadastrada em: 07/04/2022 14:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao