Banca de DEFESA: VICTORYA ELIZABETE NIPO TEIXEIRA DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : VICTORYA ELIZABETE NIPO TEIXEIRA DE CARVALHO
DATA : 28/09/2020
HORA: 09:00
LOCAL: meet.google.com/fqw-vwrn-jhx
TÍTULO:

MARICULTURAS NA PRAIA DE RIO DO FOGO/RN: AUTONOMIA E TRABALHO FEMININO NA PESCA

 

 

Palavras-chave: Gênero; Maricultura; Pesca Artesanal; Políticas Públicas; Trabalho.

 

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: Gênero; Maricultura; Pesca Artesanal; Políticas Públicas; Trabalho.

 

 

 


PÁGINAS: 110
RESUMO:

RESUMO

 

A pesca artesanal é uma atividade realizada no regime de economia familiar, no qual incidem relações de poder construídas pelas desigualdades de gênero que inviabilizam o trabalho feminino. No município de Rio do Fogo/RN, as mulheres ganham visibilidade por conciliarem o trabalho em terra com as atividades do mar, contribuindo na renda da família com o cultivo de algas marinhas. Assim, esse trabalho tem como objetivo compreender como se deu o desenvolvimento da maricultura exercida por mulheres e as transformações nas subjetividades individuais e coletivas, bem como, as reverberações sociais, econômicas e ambientais dessas mudanças na praia de Rio do Fogo, litoral do Rio Grande do Norte. Ao objetivo geral, foram elencados seis objetivos específicos: 1. Identificar a importância do trabalho da mulher na pesca como construção de autonomia feminina; 2. Reconstituir as histórias de vida das mulheres maricultoras a fim de compreender e comparar os diferentes momentos de suas trajetórias, a partir do lugar social que elas se inserem; 3. Caracterizar o trabalho na pesca artesanal exercida por mulheres em Rio do Fogo; 4. Verificar de que maneira as mulheres constroem seu espaço e utilizam seu tempo na comunidade de Rio do Fogo; 5. Investigar as possíveis transformações ocorridas no ambiente familiar em decorrência do exercício de um trabalho extra doméstico pelas mulheres e 6. Verificar como as articulações políticas com o Estado contribuíram para o desenvolvimento da atividade pesqueira feminina no local. Para tanto, a metodologia segue a abordagem etnográfica, utilizando das técnicas de observação participante, entrevistas em profundidade e rodas de conversa. Portanto, é possível perceber que a ocupação das mulheres do espaço marítimo e a sua capacidade de organização proporciona novas perspectivas de vida, trabalho e reconhecimento, permitindo-lhes uma relativa autonomia, gerada pela independência financeira e estabelecimento de novas relações sociais, mas que ainda encontra impasses devido a manutenção de costumes tradicionais.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3180158 - WINIFRED KNOX
Interna - 1715135 - JOANA TEREZA VAZ DE MOURA
Externo à Instituição - DALVA MARIA DA MOTA - EMBRAPA
Externa à Instituição - OLÍVIA CRISTINA PEREZ - UFPI
Notícia cadastrada em: 23/09/2020 14:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao