Banca de DEFESA: MARÍLIA CLÁUDIA LEMOS MONTEIRO FERREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARÍLIA CLÁUDIA LEMOS MONTEIRO FERREIRA
DATA : 21/06/2019
HORA: 14:00
LOCAL: a definir
TÍTULO:

A EXPANSÃO DA GERAÇÃO CENTRALIZADA DE ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA NO BRASIL: O caso do RN e seus reflexos nas questões ambientais e regionais


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas Regulatórias e Ambientais. Energias renováveis. Energia Solar Fotovoltaica.


PÁGINAS: 125
RESUMO:

A sustentabilidade ambiental é uma preocupação mundial perante a noção de que os recursos do planeta são esgotáveis e as sociedades atuais necessitam, cada vez mais, de meios para suprir suas demandas. A partir dessa realidade, a busca por novas fontes de energias renováveis tornou-se um primado que tem que ser observado como instrumento de adaptação em relação às atuais mudanças climáticas. Com efeito, essa busca visa tanto à mitigação dos efeitos ambientais negativos dos combustíveis fósseis geradores de gases de efeito estufa (GEE), quanto à procura de modelos de fornecimento que proporcionem segurança energética. Sendo assim, a produção de energia solar apresenta-se, dentro da política energética nacional, como uma alternativa de baixo impacto ambiental, e como estratégia do setor elétrico para incrementar a matriz energética nacional. A partir desse contexto, a presente pesquisa analisou se o crescimento da produção de energia solar fotovoltaica

foi fruto de uma política regulatória e ambiental do setor; e ainda, se tais medidas implicaram em um incremento dos projetos de geração centralizada fotovoltaica implantados no Rio Grande do Norte. O processo de investigação deu-se a partir de pesquisa bibliográfica, trabalho de campo com aplicação de entrevista semiestruturada com os operadores responsáveis dos empreendimentos, com intuito de caracterizar a expansão da energia solar no Brasil dentro do ambiente de contratação regulado – (ACR) e sua repercussão no estado do RN. Os resultados da pesquisa evidenciaram que ainda não houve uma consolidação do crescimento da energia fotovoltaica no país, pois, esse crescimento, depende de inovações tecnológicas para que torne-se de fato competitiva dentro do mercado regulado, aumentando, assim, sua participação dentro da matriz energética nacional.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2374871 - ZORAIDE SOUZA PESSOA
Interna - 2758574 - SARA RAQUEL FERNANDES QUEIROZ DE MEDEIROS
Externa ao Programa - 2344954 - LUZIENE DANTAS DE MACEDO
Externa à Instituição - GERDA LUCIA PINHEIRO CAMELO - IFRN
Notícia cadastrada em: 18/06/2019 12:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao