Banca de DEFESA: ELEIDIANA AZEVEDO COSTA BULHÕES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELEIDIANA AZEVEDO COSTA BULHÕES
DATA : 11/06/2019
HORA: 10:30
LOCAL: Auditório 2 DPP
TÍTULO:

CIDADE CRIATIVA E INFÂNCIA: A DINÂMICA DOS PARQUES E EQUIPAMENTOS PÚBLICOS COM GRANDE CIRCULAÇÃO DE CRIANÇAS EM NATAL-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Cidade Contemporânea, Cidade Criativa. Natal/RN. Espaço Público. Criatividade. Infância.


PÁGINAS: 127
RESUMO:

Na Cidade Criativa, acriatividade passa a ser valorizada e tem nesse elemento um recurso importante no que diz respeito à sustentabilidade das urbes. Desse modo, um conceito importante nesse modelo de cidade, se remete ao meio social criativo, onde os espaços se assentam como ambientes ricos em diversidade e cultura, além da abertura para as novas ideias e da promoção da socialização e lazer. Nessa linha, há que se pensar nesses lugares de modo a abranger toda a população, sobretudo, as crianças. As crianças, como sujeitos de direito e produtores de cultura, ainda que em fase dedesenvolvimento, acessam os parques e equipamentos públicos como opção de lazer e socialização, e se expressam por meio da brincadeira. Partindo dessas considerações, e através de uma abordagem qualitativa na qual se amparou em estudo etnográfico, fazendo uso de diversos instrumentos como, a observação, os relatos orais, a fotografia e ainda como método complementar, a entrevista. Esse estudo teve como âmbito de pesquisa, o Parque Estadual Dunas do NatalJornalista Luiz Maria Alves (Parque das Dunas), o Parque Cidade da Criança e o Espaço Cultural Francisco das Chagas Bezerra de Araújo (Área de LazerdoPanatis), e objetivou refletir sobre tais espaços e a sua relação no que concerne a socialização, o lazer ea criatividade das crianças na cidade de Natal-RN, buscando compreender a suarelevância social e cultural no contexto das cidades contemporâneas. Desse modo, foi observado as interações estabelecidas pelas crianças, seja entre os integrantes de sua própria família, seja com outros sujeitos, visitantes dos locais pesquisados, bem como os tipos de brincadeiras, uso dos brinquedos e participação nas atividades propostas. Também foram analisados os relatos orais das famílias, além dos tipos de políticas públicas ofertadas. Como resultado, foi percebido nos três ambientes que as brincadeiras não se restringem ao uso de brinquedos projetados, mas que recebem um novo significado das crianças, que criam nova funcionalidade, seja pela falta de manutenção dos equipamentos, ou mesmo pela inexistência dos brinquedos. Também se observou que a socialização das crianças acontece de forma espontânea, motivadas pelas brincadeiras, mas que nem sempre as interações são encorajadas. Quanto à oferta cultural, lazer e esporte, não há uma política de continuidade, no que se refere às demandas da infância, ainda que o Parque das Dunas mantenha projetos em parceria pública privada enquanto as atividades nos demais espaços pesquisados acontecem de forma esporádica, ou mesmo inexista em alguns locais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2006088 - FERNANDO MANUEL ROCHA DA CRUZ
Interna - 1715135 - JOANA TEREZA VAZ DE MOURA
Externo à Instituição - MIRLEIDE CHAAR BAHIA - UFPA
Notícia cadastrada em: 30/05/2019 10:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao