Banca de QUALIFICAÇÃO: ELAÍNE CRISTINA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELAÍNE CRISTINA DOS SANTOS
DATA : 03/09/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Multimeios 1
TÍTULO:

SUCESSÃO FAMILIAR NO CAMPO: DINÂMICA, DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA JUVENTUDE RURAL DO MUNICÍPIO DE PEDRO VELHO/RN

SUCESSÃO FAMILIAR NO CAMPO:

DINÂMICA, DESAFIOS E PERSPECTIVAS DA JUVENTUDE RURAL DO MUNICÍPIO DE PEDRO VELHO/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Sucessão familiar, juventude rural, Pedro Velho


PÁGINAS: 63
RESUMO:

Vários estudos realizados na região sul do país sobre sucessão familiar rural vêm evidenciando que a transição demográfica, o envelhecimento no campo, o intenso processo migratório, as possibilidades de escolarização no meio urbano, maior integração cidade-campo, a instabilidade econômica nas atividades agropecuárias, fatores que implicam diretamente no esvaziamento do meio rural. As transformações ocorridas nas ultimas décadas no espaço rural são relevantes e consequentemente implicaram nas relações sociais estabelecidas no ambiente, de trabalho, econômicas e culturais. Considerando essa problemática, a proposta de pesquisa para a elaboração da dissertação de mestrado consiste em investigar a dinâmica da sucessão familiar no campo, em relação às perspectivas e desafios da juventude rural do município de Pedro Velho/RN. Como objetivos específicos, estabelecemos a) identificar as perspectivas e desafios dos jovens rurais em relação ao futuro do exercício da atividade agrícola; b) analisar a visão desses jovens, em relação à sucessão familiar e; c) refletir a construção do oficio a partir do habitus de agricultor e a sucessão desse ofício, e; d) compreender as perspectivas e expectativas do futuro das famílias pesquisadas.  A reprodução social envolve além da produção material da vida, a produção cultural e sócio-jurídica dos processos e relações sociais, constituindo-se por um conjunto de práticas, nessa perspectiva o habitus do agricultor se revela como uma construção (in) consciente de um conjunto de saberes que é transmitido de pais para filhos no processo sucessório do oficio. Quanto aos seus objetivos, a pesquisa se configura como qualitativa e quantitativa. As narrativas orais foram construídas a partir dos relatos e depoimentos de historias de vida, ponderando sobre os elementos pujantes das trajetórias de vidas das famílias entrevistadas. A investigação qualitativa, de origem fenomenológica, empreende valores, crenças, hábitos, atitudes, representações, conceitos e imprime o aprofundamento da complexidade nas relações humanas. O percurso metodológico está circunscrito pelas etapas: 1) pesquisa bibliográfica e documental para composição do referencial teórico e legislacional alusivo à problemática; 2) pesquisa de campo, na qual far-se-á a inserção empírica para levantamento de perfil dos jovens do município (através da aplicação de questionário com perguntas fechadas), identificação das perspectivas e desafios na visão dos jovens e dos pais (através de entrevistas individuais com 5 famílias de agricultores familiares); 3) Análise dos dados produzidos durante a pesquisa de campo. Espera-se que essa pesquisa contribua para a compreensão das condições materiais e simbólicas e as dinâmicas e fluidos do processo sucessório da agricultura familiar, como também, possibilitar alternativas de sua reprodução social, econômica e cultural presente e futura.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3180158 - WINIFRED KNOX
Interno - 1121285 - FERNANDO BASTOS COSTA
Interno - 1715135 - JOANA TEREZA VAZ DE MOURA
Notícia cadastrada em: 30/08/2018 14:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao