Banca de DEFESA: ANNA LIDIANE OLIVEIRA PAIVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANNA LIDIANE OLIVEIRA PAIVA
DATA : 31/03/2017
HORA: 09:30
LOCAL: SALA DO ADIPP, SEGUNDO ANDAR, DPP
TÍTULO:

A GESTÃO DOS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS EM NATAL/BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Acordos setoriais.Cadeia produtiva de reciclagem. Gestão de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos. Logística reversa. Política Nacional de Resíduos Sólidos.


PÁGINAS: 140
RESUMO:

A questão ambiental em escala global ocorreu associado a diferentes cenários, que foram adquirindo caráter de urgência e demarcaram a agenda das conferências ambientais a partir da década de 1970. No Brasil, com a promulgação da Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS (Lei 12.305/2010), criou-se um arcabouço normativo-institucional para a gestão de resíduos sólidos, dentre eles os resíduos de equipamentos eletroeletrônicos - REEE, tendo como instrumentos principais os acordos setoriais e a logística reversa. A presente pesquisa averiguou como se estrutura a gestão de REEE no município de Natal/Brasil, a partir das recomendações da PNRS. Utilizando-se de método qualitativo, o estudo teve como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e consulta documental. A pesquisa de campo foi realizada no período entre 2015 e 2017 onde se realizou observação direta em duas empresas gerenciadoras de REEE em Natal Foram também realizadas entrevistas semiestruturadas com agentes do setor privado e, da mesma forma, com representantes da gestão pública que atuam no meio ambiente e gestão de resíduos. Verificou-se que a gestão pública municipal não consolidou conhecimento acerca dos REEE, pois a prioridade da Prefeitura está em outros segmentos de logística reversa. As estruturas atuais estão limitadas à realização de campanhas periódicas de recolhimento desses resíduos.Nessa perspectiva, Natal se insere na cadeia produtiva da reciclagem dos resíduos pela possibilidade de ganho econômico, o que distancia as ações atuais de consolidar a logística reversa em acordo comas exigências da PNRS.

 

 

A questão ambiental em escala global ocorreu associado a diferentes cenários, que foram adquirindo caráter de urgência e demarcaram a agenda das conferências ambientais a partir da década de 1970. No Brasil, com a promulgação da Política Nacional de Resíduos Sólidos - PNRS (Lei 12.305/2010), criou-se um arcabouço normativo-institucional para a gestão de resíduos sólidos, dentre eles os resíduos de equipamentos eletroeletrônicos - REEE, tendo como instrumentos principais os acordos setoriais e a logística reversa. A presente pesquisa averiguou como se estrutura a gestão de REEE no município de Natal/Brasil, a partir das recomendações da PNRS. Utilizando-se de método qualitativo, o estudo teve como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica e consulta documental. A pesquisa de campo foi realizada no período entre 2015 e 2017 onde se realizou observação direta em duas empresas gerenciadoras de REEE em Natal Foram também realizadas entrevistas semiestruturadas com agentes do setor privado e, da mesma forma, com representantes da gestão pública que atuam no meio ambiente e gestão de resíduos. Verificou-se que a gestão pública municipal não consolidou conhecimento acerca dos REEE, pois a prioridade da Prefeitura está em outros segmentos de logística reversa. As estruturas atuais estão limitadas à realização de campanhas periódicas de recolhimento desses resíduos.Nessa perspectiva, Natal se insere na cadeia produtiva da reciclagem dos resíduos pela possibilidade de ganho econômico, o que distancia as ações atuais de consolidar a logística reversa em acordo comas exigências da PNRS.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1958900 - FABIO FONSECA FIGUEIREDO
Interno - 2006088 - FERNANDO MANUEL ROCHA DA CRUZ
Externo à Instituição - JACQUES DEMAJOROVIC - UNIFEI - UNI
Notícia cadastrada em: 17/03/2017 10:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao