Banca de QUALIFICAÇÃO: GILKA DA MATA DIAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GILKA DA MATA DIAS
DATA: 23/06/2015
HORA: 15:00
LOCAL: auditório LABPLAN
TÍTULO:

PAISAGEM, RACIONALIDADE AMBIENTAL E O USO SOCIAL DA PRAIA: questões contemporâneas e conflitos na Praia de Ponta Negra em Natal-RN


PALAVRAS-CHAVES:

PAISAGEM; ORLA MARÍTIMA; NATAL; PONTA NEGRA


PÁGINAS: 82
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Planejamento Urbano e Regional
SUBÁREA: Fundamentos do Planejamento Urbano e Regional
ESPECIALIDADE: Política Urbana
RESUMO:

No Brasil contemporâneo, as questões ambientais têm assumido um papel de destaque na construção e definição das Políticas Públicas territoriais, especialmente aquelas aplicadas ao meio urbano. As áreas de preservação, as zonas especiais de conservação ambiental, os diversos usos sociais dos elementos naturais nas cidades, entre outros espaços, são eixos estruturantes que mobilizam projetos de intervenção urbanística, marcos normativos e aplicação no Planejamento das cidades. Em Natal, capital do RN, não tem sido diferente, posto que a orla marítima e, mais precisamente, a Praia de Ponta Negra têm recebido especial atenção do Poder Público (nas três esferas de poder), do mercado (no uso econômico dos seus recursos) e da sociedade como um todo (seja de moradores locais, seja de visitantes externos), envolvendo uma série de instrumentos normativos, projetivos e de marketing associados à sua importância como “cartão postal” da cidade. Mas pergunta-se: tais interesses no uso social da praia, seguem uma Racionalidade Ambiental? Quais forças ou pressões internas no caso de Ponta Negra acabam por definir a gestão do seu espaço? E os projetos urbanísticos mais recentes, tem conseguido empreender essa racionalidade ambiental, contribuindo para um pleno uso sustentável desses recursos? Essas perguntas orientam a formulação desta dissertação que buscará compreender a formulação teórica da Racionalidade Ambiental e sua relação com a construção (normativa e urbanística) da paisagem de Ponta Negra, tendo como enfoque os conflitos mais recentes envolvendo o uso social da praia, seja pelo lazer, turismo ou comercio. Para tanto, cotejamos os temas do meio ambiente pela perspectiva teórica aberta por Enrique Leff (2006), avaliando a aplicação das diretrizes principais aos casos explicitados à praia de Ponta Negra.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2432718 - ALEXSANDRO FERREIRA CARDOSO DA SILVA
Externo ao Programa - 7350306 - PAULO JOSE LISBOA NOBRE
Interno - 2374871 - ZORAIDE SOUZA PESSOA
Notícia cadastrada em: 17/06/2015 10:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao