Banca de DEFESA: RAFAELA FAUSTINO LACERDA DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAELA FAUSTINO LACERDA DE SOUZA
DATA : 18/03/2021
HORA: 09:30
LOCAL: GOOGLE MEET
TÍTULO:

Correlatos comportamentais e eletroencefalográficos do efeito do ciclo menstrual sobre a prática da imagética motora


PALAVRAS-CHAVES:

Ciclo menstrual, imagética motora, observação da ação, Teste do Reconhecimento da Lateralidade Manual, controle motor, EEG, Mu, Alpha, Beta, PRE, p100, Negatividade Relacionada ao Evento, tempo de reação, acurácia.


PÁGINAS: 120
RESUMO:

Os esteroides sexuais femininos (ESF) exercem ampla influência sobre as funções e patologias do cérebro. Eles podem afetar especificamente o sistema motor, modulando a excitabilidade do córtex motor, bem como o desempenho em tarefas de destreza e coordenação. Faltam estudos que investiguem seus efeitos sobre o processamento cognitivo motor. Alterações na amplitude das faixas de frequência alfa e beta da eletroencefalografia (EEG) sobre as regiões frontal, central (ritmo mu) e parietal durante a imagética motora cinestésica (IM) e a observação da ação (AO) são medidas importantes para investigar a modulação de áreas corticais envolvidas no planejamento motor. Uma outra ferramenta utilizada para investigar o processamento cognitivo motor é o Teste de Reconhecimento da Lateralidade Manual (TRLM). Este é capaz de modular os componentes P100 e P300 do Potencial Evocado Relacionado ao Evento (ERP) no EEG e possui medidas comportamentais que permitem fazer inferências sobre processos cognitivos relacionados à manipulação espacial de partes do corpo (nesse caso específico, das mãos). Esse processo é conhecido como imagética motora implícita. Neste estudo, nós investigamos se a atividade cortical obtida por meio do EEG e  as medidas comportamentais relacionadas às tarefas citadas  (IM, AO, TRLM) são moduladas em função das fases do ciclo menstrual.  Trinta e duas mulheres em idade reprodutiva participaram deste estudo que foi realizado em uma sessão de familiarização e 3 sessões experimentais. Os ESF compreendem o estrógeno e a progesterona e seus níveis foram quantificados usando a técnica ELISA por quimiluminescência nas fases menstrual (baixos níveis de ambos), folicular (altos níveis de estrógeno) e lútea (altos níveis de progesterona). Coletas de sangue para dosagem hormonal e experimentos com os protocolos de IM, AO e TRLM foram realizados nas três fases do ciclo menstrual das voluntárias. As medidas de EEG (para obtenção de potência de alfa e beta, P100-ERP e P300-ERP), tempo de reação e acurácia foram coletadas durante a prática das tarefas. Na análise estatística foi utilizado o teste de Friedman para comparar as medidas entre as fases do ciclo menstrual. As medidas comportamentais e eletrofisiológicas foram ainda correlacionadas com os níveis dos hormônios (estradiol e progesterona) por meio da correlação de Spearman e o valor de P considerado foi < 0,05.  Os resultados evidenciaram que a dessincronização relacionada ao evento de beta (beta-ERD) sobre a região frontal bilateral durante a prática do IM foi significativamente maior na fase folicular quando comparada com as fases menstrual e lútea, sugerindo o efeito dos estrógenos sobre a desinibição das áreas de controle do processamento cognitivo motor. Beta-ERD na região parietal medial e Alfa-ERD  na região central medial foram significativamente menores na fase luteal quando comparadas às fases folicular e menstrual, áreas essas que estão relacionadas à vivacidade da imagética motora. Nenhuma diferença entre as fases do ciclo menstrual foi observada sobre o alpha-ERD e beta-ERD sobre a região sensório-motora nem sobre qualquer região cortical estudada durante a prática de AO, mas foi encontrada correlação positiva entre a amplitude dessas bandas de frequência e os níveis de estradiol na fase folicular, sugerindo o efeito do estradiol sobre a ativação dos neurônios espelhos. A análise comportamental no TRLM indicou melhor desempenho durante as fases folicular e lútea quando comparadas à fase menstrual. De acordo com o que é observado na literatura, a manipulação espacial de objetos é prejudicada pelos ESF. De acordo com os resultados apresentados, quando os objetos a serem movimentados são mãos, os ESF favorecem a tarefa, sugerindo seu efeito sobre o componente cognitivo motor presente na tarefa. Na análise de EEG do TRLM foi possível observar diferença entre as orientações medial e lateral das mãos na fase folicular, sugerindo maior engajamento na imagética motora intrínseca nessa fase do ciclo menstrual.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO PEREIRA JUNIOR - UFPA
Interno - 2069422 - DIEGO ANDRES LAPLAGNE
Externo à Instituição - EDGARD MORYA - IIN-ELS
Externo à Instituição - FABIO VIEGAS CAIXETA
Presidente - 6346130 - MARIA BERNARDETE CORDEIRO DE SOUSA
Externa ao Programa - 350635 - TANIA FERNANDES CAMPOS

Notícia cadastrada em: 06/03/2021 10:51
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao