Banca de QUALIFICAÇÃO: ALBERTO LUIZ FREIRE DE ANDRADE JÚNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALBERTO LUIZ FREIRE DE ANDRADE JÚNIOR
DATA: 01/10/2012
HORA: 08:30
LOCAL: POP / Centro de Convivência / Campus Central /UFRN
TÍTULO:

Desempenho de ovinos frente às infecções naturais por nematoides gastrintestinais mantidos em diferentes pastagens tropicais


PALAVRAS-CHAVES:

Controle estratétigo, helmintos, Marandu, Trichostrongylus sp.


PÁGINAS: 36
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

O controle dos nematoides gastrintestinais de pequenos ruminantes usualmente é feito pela administração de anti-helmínticos. Porém, devido ao aparecimento cada vez mais crescente da resistência parasitária a estas drogas, busca-se a cada dia um controle alternativo para as parasitoses. Uma das alternativas buscadas está no manejo das pastagens, já que estas são as fontes de contaminação dos animais pelas larvas infectantes L3 dos helmintos. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a resposta de ovinos frente às infecções naturais por nematoides gastrintestinais mantidos em pastagens de Panicum maximum cv. Massai e cv. Aruana, e Brachiaria brizantha cv. Piatã e cv. Marandu. O experimento foi realizado de Maio a Agosto/2011, utilizando 48 carneiros mestiços SRD x Santa Inês, naturalmente infectados por nematoides gastrintestinais e mantidos em quatro diferentes cultivares de gramíneas forrageiras tropicais naturalmente contaminadas por ovos e larvas de nematoides gastrintestinais. Os animais foram caracterizados fenotipicamente através de exames parasitológicos (ovos por grama de fezes – OPG, e coprocultura), exames hematológicos (hematócrito e contagem de eosinófilos sanguíneos), pelo método FAMACHA (de avaliação da mucosa ocular), e pelas medidas de escore de condição corporal e ganho de peso. Nas pastagens foi feita a recuperação das larvas infectantes, a fim de determinar a quantidade de L3 presentes no pasto. O delineamento experimental usado foi o de blocos casualizados com duas repetições, e antes da entrada dos animais nos piquetes, os mesmos foram vermifugados. O período experimental foi finalizado quando os animais atingiram 32,0 kg de peso vivo, e em seguida foram abatidos e realizada a necropsia para recuperação e identificação dos parasitos do abomaso, intestino delgado e intestino grosso. Os resultados obtidos foram submetidos a análise de variância, usando o programa SAS. Os animais mantidos na pastagem Marandu apresentaram menores contagens de OPG, maior porcentagem de volume globular e maior média de peso; os que permaneceram na pastagem Piatã apresentaram menores contagens de eosinófilos por microlitro de sangue. O FAMACHA de maior prevalência foi o FAMACHA 2, e o escore de condição corporal oscilou entre os índices 2 e 3. Os resultados das coproculturas e a recuperação das larvas nas pastagens evidenciou presença de larvas de Trichostrongylus sp., bem como na necropsia este também foi o parasito de maior prevalência. Portanto, pode-se concluir que a pastagem influencia na carga parasitária dos ovinos, pois cria um microclima favorável à eclosão dos ovos e desenvolvimento das larvas infectantes, tendo sido, neste estudo, a pastagem Marandu que propiciou um melhor desenvolvimento ponderal aos animais. O FAMACHA, juntamente com o OPG e VG é uma técnica que pode ser usada para o controle das verminoses gastrintestinais. O Trichostrongylus sp. é o parasito de maior prevalência nos ovinos no período chuvoso.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 986835 - GELSON DOS SANTOS DIFANTE
Presidente - 1714262 - LILIAN GIOTTO ZAROS
Externo à Instituição - LUIZ DA SILVA VIEIRA - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 21/09/2012 10:19
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa15-producao.info.ufrn.br.sigaa15-producao