Banca de QUALIFICAÇÃO: SUENI MEDEIROS DO NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SUENI MEDEIROS DO NASCIMENTO
DATA : 21/12/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Escola Agrícola de Jundiaí - Prédio da Pós-Graduação - Sala 01.
TÍTULO:

DESEMPENHO PRODUTIVO DE PALMA FORRAGEIRA UTILIZANDO POLÍMEROS DE ALTA DENSIDADE E ADUBAÇÃO LÍQUIDA



PALAVRAS-CHAVES:

cactácea, hidrogel, manejo nutricional, Opuntia stricta, ruminantes, semiárido


PÁGINAS: 69
RESUMO:

Resumo: Objetivou-se avaliar o desempenho produtivo da palma forrageira Orelha de Elefante Mexicana (Opuntia stricta Haw) utilizando o hidrogel agrícola Forth - Gel e adubação química aplicada via foliar. Foram utilizados três tratamentos com seis repetições dispostos no delineamento experimental em blocos casualizados. A área total de cada parcela correspondeu a 56,25m². Forneceu-se à testemunha (T1) a adubação química granulada via à lanço sobre o sistema radicular. Para o tratamento T2 a adubação química aplicada foi na forma fluída distribuída via foliar, associada à utilização do hidrogel agrícola. Para o tratamento T3 a aplicação do adubo químico foi via foliar. O fornecimento do adubo ocorreu a cada 60 dias utilizando-se a ureia como fonte de nitrogênio, potássio, cálcio e Mg, na quantidade de 99 kg de N/ha/aplicação¹, 222,22 kg de K ha/aplicação¹,  e 1,4 L de Ca e Mg de cada/ha/aplicação¹. O estudo foi conduzido nas instalações da UFRN no campus de Macaíba/RN. O plantio da OEM ocorreu em janeiro de 2017 com raquetes distribuídas em cinco fileiras duplas, em sistema de adensamento no formato de carta de baralho simples.  O espaçamento adotado foi de 1,0 x 0,5m x 0,1m em fileiras duplas com 133.333 plantas/ha. Os dados de brotações foram coletados bimestralmente. Realizou-se a colheita aos 12 meses na área útil de 11,25 m²/parcela, sem inclusão das bordaduras. Mensurou-se a altura de 10 plantas ao acaso por área útil/parcela/tratamento para avaliar os dados morfométricos e caracterização de comprimento (CC), largura (LC), espessura (EC) e perímetro (PC) dos cladódios, nº médio de cladódios/planta e o peso total dos cladódios/parcela. Observou-se que houve diferenças significativas entre os tratamentos em relação à produtividade de biomassa, (matéria verde e seca) pelo Teste Tukey (p < 0,05). O T2 apresentou o maior rendimento produtivo 36.391,106 kg/ha/ano¹ e o T1 o menor rendimento 24.238,16 kg/ha/ano¹. Houve elevação da proteína bruta (PB) T1= ± 8,4%, T2= ±9,8% e T3= ±10,8% superando os valores apresentados na literatura, como resultado do maior aporte de nitrogênio fornecido 495 kg/ha/ano. Não houve diferença significativa entre tratamentos para as características morfométricas de (CC), (LC), (EC), mas para (PC) houve diferença significativa.  A eficiência na adubação fluída foi observada para o T2 e T3, mas ao trabalhar com fertilidade é necessário o monitoramento constante, pois houve deficiências nutricionais em todos os tratamentos para Ca e Mg. Houve excesso de Na no solo que influenciou no baixo rendimento produtivo causando perdas. Conclui-se que são necessários estudos posteriores para a avaliação da vida útil do hidrogel. Há escassez de trabalhos sobre o uso da adubação foliar em plantas com metabolismo CAM e são necessárias avaliações com dosagens de fertilizantes e polímeros, periodicidade na aplicação e análise do comportamento de seus aspectos morfofisiológicos e rendimento produtivo em palma forrageira nas diferentes classes de solos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149546 - EMERSON MOREIRA DE AGUIAR
Externo ao Programa - 2349435 - ROBSON ALEXSANDRO DE SOUSA
Externo à Instituição - JOSÉ SIMPLÍCIO DE HOLANDA - EMBRAPA
Notícia cadastrada em: 21/12/2018 10:43
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao