Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA VITÓRIA SERAFIM DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA VITÓRIA SERAFIM DA SILVA
DATA : 10/08/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de reuniões da Direção - EAJ
TÍTULO:

COMPOSIÇÃO QUÍMICA, CONSUMO E DIGESTIBILIDADE DE CACTÁCEAS ASSOCIADAS AO FENO DE SABIÁ NA ALIMENTAÇÃO DE RUMINANTES


PALAVRAS-CHAVES:

cactaceae, forrageiras estratégicas, mandacaru sem espinhos, nutrição de ruminantes, semiárido


PÁGINAS: 45
RESUMO:

Objetivou-se com essa pesquisa avaliar o consumo voluntário, a digestibilidade aparente dos nutrientes e o comportamento ingestivo na dieta de ovinos mestiços (1⁄2 Soinga x 1⁄2 Santa Inês). As dietas experimentais foram compostas por 43,09 a 52,57% da matéria seca de uma cactácea - palma Miúda (Nopalea cochenillifera), palma Orelha de Elefante Mexicana (Opuntia stricta) e mandacaru sem espinho (Cereus hildmannianus K. Schum), 19,47% a 23,38 de feno de sabiá (Mimosa caesalpiniaefolia), constituindo a porção volumosa da dieta, 27,95% a 31,33 de concentrado e 1,84 a 2,20% de sal mineral. Foram utilizados quinze ovinos machos, não castrados, com 4 meses de idade e peso corporal inicial médio de 17,27 kg ± 1,05 kg, alojados em gaiolas de metabolismo, distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado, com três tratamentos e cinco repetições. O período experimental teve duração de 21 dias – 14 dias para adaptação às dietas e sete dias para coleta de dados. Não houve diferenças (P> 0,05) para o consumo de matéria seca (CMS), consumo de matéria orgânica (CMO), consumo de extrato etéreo (CEE), consumo de fibra em detergente neutro (CFDN), consumo de carboidratos totais (CCHOT), consumo de carboidratos não fibrosos (CCNF), consumo de nutrientes digestíveis totais (CNDT) e ingestão de água voluntária entre as dietas experimentais com valores médio de, 800,28 g dia-1
(4,36%PV); 706 g dia-1 ; 23,73 g dia-1 ; 231,80 g dia-1  ; 577,87 g dia-1 ; 344,90 g dia-1 ;524,65 g dia-1 e 405,61 g dia-1, respectivamente.O consumo de proteína bruta (CPB) foi influenciado (P<0,05) pelas dietas experimentais, havendo maior ingestão pelos animais que receberam o tratamento composto pelo mandacaru sem espinhos, com 145,10 g dia-1 de CPB.Os animais que consumiram palma OEM apresentaram maior ingestão de água via dieta e total, com média de 4.478,61g de água/dia e 4.625,94 g/dia, respectivamente. Não foram verificadas diferenças (P>0,05) para os coeficientes de digestibilidade da MS, MO, FDN e NDT entre as dietas experimentais, com
valores médios de 68,10%; 69,78%; 56,37% e 65,57%, respectivamente. Houve diferença
significativa (P<0,05) para coeficiente de digestibilidade da PB entre as dietas compostas por
palma orelha de elefante mexicana e palma miúda, com maior CDPB para primeira dieta, com
média de 64,05%. As variáveis comportamentais, tempo de ruminação, eficiência de
alimentação e ruminação não foram influenciadas pelas dietas (P>0,05). Para o tempo de
alimentação foi significativo (P<0,05) para dieta composta por OEM. As cactáceas, palma
miúda, palma OEM e o mandacaru sem e espinhos associadas ao feno de sabiá proporcionaram
consumo de nutrientes satisfatórios à exigência dos animais em estudo, resultando em mais
opções estratégicas para o semiárido.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149546 - EMERSON MOREIRA DE AGUIAR
Interno - 140.896.884-34 - ALEXANDRE PAULA BRAGA - UNESP
Interno - 1726100 - MARCONE GERALDO COSTA
Interno - 2339534 - STELA ANTAS URBANO
Notícia cadastrada em: 02/08/2017 15:11
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao