Banca de DEFESA: MARCIO GLEYBSON DA SILVA BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCIO GLEYBSON DA SILVA BEZERRA
DATA: 29/08/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 01 do PPGPA
TÍTULO:

UTILIZAÇÃO DA ÁGUA RESIDUÁRIA DA MANDIOCA COMO FERTILIZANTE ORGÂNICO EM PASTO DE BRACHIARIA BRIZANTHA CV. MARANDU



PALAVRAS-CHAVES:

forragem; impactos ambientais; mandioca; resíduo


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Pastagem e Forragicultura
RESUMO:

O Brasil destaca-se como 2º maior produtor de mandioca do mundo, sendo a maior parte desta produção utilizada para fabricação de farinha e fécula, o qual gera grande quantidade de resíduo, manipueira, em torno de 600 L/t de matéria prima processada. Em geral, esse resíduo é descartado diretamente no solo e cursos d’águas, causando sérios impactos ambientais. Diante disto, objetivou-se com este trabalho avaliar o uso da água residuária da mandioca (manipueira) como fertilizante orgânico em pasto de Brachiaria brizantha cv. Marandu. O experimento foi conduzido no Campus de Macaíba da UFRN. Para os tratamentos foram utilizados doses crescentes de manipueira, aplicados no solo, como fertilizante orgânico. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com seis tratamentos e quatro repetições, sendo os tratamentos: T1 = 0; T2 = 15; T3 = 30; T4 = 60; T5 = 120 m³ ha-1; e o T6 Adubação Mineral (AM) com NPK 140, 30 e 40 kg/ha. Foram realizados três cortes com intervalo de 60 dias. As variáveis avaliadas foram: altura da planta; acúmulo de componentes morfológicos da forragem; Interceptação de Luz (IL); Índice de Área Foliar (IAF); Clorofila Total (CT); Produção de Matéria Seca (PMS). Diante dos resultados, observou-se que a produção de matéria seca no T5 teve um acréscimo quantitativo, totalizando uma produção de 2796 kg de MS ha-1 no segundo corte, proporcionando um aumento de 493% em relação à testemunha, e o efeito residual observado no terceiro corte promoveu um acréscimo de 100 % quando comparado ao T1. Comparando-se a PMS obtida com a utilização de AM e os demais tratamentos observou-se que no segundo corte houve equivalência para a dose 120 m³/ha e no terceiro corte a equivalência foi nas doses 60 e 120 m³/ha. Para as variáveis altura da planta, IL, IAF, CT e Massa de Folhas a adição de manipueira no solo promoveu um aumento linear positivo para os três cortes. Porém, com a AM o IAF se mostrou superior aos demais tratamentos. A massa de colmo atingiu sua maior produção (838 kg/ha de MS) no segundo corte quando se utilizou a dose de 120 m³/ha. Na massa de material morto no segundo e terceiro cortes, verificou-se resposta linear positiva totalizando aumento de 322 e 452% respectivamente, em relação ao T1. O uso da manipueira apresentou efeito herbicida para a variável massa das indesejáveis, resultando em resposta linear negativa diminuindo a quantidade com o aumento das doses do resíduo. Portanto, a manipueira pode ser utilizada como fertilizante orgânico em pasto de Brachiaria brizantha cv. Marandu visando melhorias nas características produtivas, pois promoveu aumentos significativos na maioria das variáveis estudadas, principalmente quando foi utilizada a dose de 120 m³/ha, trazendo consequentemente benefícios para o meio ambiente por ser uma alternativa para o descarte orientado da manipueira.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1841666 - ERMELINDA MARIA MOTA OLIVEIRA
Interno - 986835 - GELSON DOS SANTOS DIFANTE
Presidente - 1678080 - GUALTER GUENTHER COSTA DA SILVA
Externo à Instituição - NEYTON DE OLIVEIRA MIRANDA - UFERSA
Notícia cadastrada em: 19/08/2014 09:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao