Banca de DEFESA: FERNANDA KAREN MELO DA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FERNANDA KAREN MELO DA COSTA
DATA : 17/09/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Remoto - https://meet.google.com/rgn-vkzf-qmu
TÍTULO:

ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DE MOMENTO FLETOR E ESFORÇO CORTANTE DEVIDO À CARGA MÓVEL EM TABULEIROS ALARGADOS DE PONTES RODOVIÁRIAS RETAS EM CONCRETO ARMADO




PALAVRAS-CHAVES:

Pontes em concreto. Fator de distribuição de cargas. Alargamento de pontes. Análise estrutural. Método dos Elementos Finitos.


PÁGINAS: 213
RESUMO:

O aumento do tráfego de veículos nas rodovias brasileiras, assim como o aumento do seu peso e da sua capacidade de carga, tem exigido pontes cada vez maiores e mais resistentes, principalmente para suportar as cargas móveis. Entretanto, é preciso também adequar as pontes antigas às atuais condições de tráfego, realizando, para isso, atividades de reforço e alargamento destas estruturas. Neste contexto, esta pesquisa busca analisar a distribuição de momentos fletores e esforços cortantes devidos à carga móvel em superestrutura de pontes retas com múltiplas longarinas que passaram por um processo de alargamento de sua seção transversal. Para tanto, foi utilizado o método de Leonhardt adaptado às pontes com tabuleiros alargados, o modelo numérico via Método dos Elementos Finitos (MEF), com o auxílio do programa CSiBridge®, versão 21, e o método proposto pela AASHTO LRFD (2017). Foram feitas análises de situações de pontes com diferentes números de longarinas, diferentes números de transversinas intermediárias e com concretos de diferentes resistências na região de alargamento, as quais permitiram concluir que a distribuição de esforços entre longarinas de mesma geometria dependeu fundamentalmente da resistência do concreto na região de alargamento e que, quanto maior era a resistência do concreto no alargamento, mais esforços eram absorvidos pelas longarinas de alargamento e menos pelas longarinas já existentes. Além disso, observou-se que o número de transversinas intermediárias teve pouca influência na distribuição de esforços entre as longarinas de uma ponte alargada e que um número maior de longarinas acrescidas à ponte original resultou em maiores alívios de esforços nas longarinas iniciais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1515200 - JOSE NERES DA SILVA FILHO
Interno - 2087565 - RODRIGO BARROS
Externo à Instituição - RODRIGO GUSTAVO DELALIBERA - UFU
Notícia cadastrada em: 13/09/2021 09:57
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao