Banca de DEFESA: PALOMA COLMANA MARTINS DE FIGUEIREDO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PALOMA COLMANA MARTINS DE FIGUEIREDO
DATA : 19/10/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência pelo link https://meet.google.com/sni-svos-jau
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO VERTICAL ENTRE REFORÇOS NOS DESLOCAMENTOS DE SOLO REFORÇADO COM
GEOSSINTÉTICO PARA CONDIÇÕES DE MUROS PORTANTES


PALAVRAS-CHAVES:

Muro portante, deslocamento lateral, recalque, espaçamento vertical, simulação numérica.


PÁGINAS: 93
RESUMO:

Os muros de Solo Reforçado com Geossintéticos (SRG) portantes correspondem a estruturas nas quais o tabuleiro da ponte ou do viaduto é apoiado diretamente sobre o aterro reforçado, assim, a estrutura de solo reforçado exerce simultaneamente as funções de contenção e fundação. Entre as vantagens associadas aos muros portantes estão: redução de custos, agilidade da técnica de construção, capacidade de suportar recalques diferenciais e bom desempenho sísmico. No entanto, por ser um método construtivo relativamente recente, ainda são escassos os trabalhos que tratam do assunto. Principalmente em relação ao efeito do espaçamento vertical entre reforços, mantendo-se uma relação constante entre rigidez do reforço (J) e espaçamento vertical (Sv). Nessa pesquisa, investigou-se, através de simulações numéricas, a influência do espaçamento vertical do reforço no comportamento de uma massa de solo reforçado, mantendo-se a relação J/Sv constante. Pequenos valores de espaçamento vertical foram adotados como tipicamente utilizados em muros de SRG portantes em encontro de pontes. Para esse fim, foi utilizado o programa computacional de elementos finitos PLAXIS 2D (versão 2016). A validação do modelo foi feita utilizando-se resultados de ensaios de laboratório realizados na Universidade do Texas em Austin, EUA. Os ensaios foram realizados em uma caixa rígida de grandes dimensões, na qual era permitida a movimentação da parede frontal da caixa. Assim, foi possível simular deslocamentos oriundos da movimentação da face da contenção do encontro de ponte que ocorrem na situação real de campo. As simulações numéricas para estudo paramétrico foram realizadas variando-se o espaçamento vertical, a rigidez de reforço, a altura e o comprimento do solo reforçado. Os resultados indicaram que o aumento dos valores de rigidez e a diminuição do espaçamento vertical do reforço, provoca uma diminuição dos deslocamentos laterais e do recalque. No entanto, observou-se que o espaçamento vertical produziu um efeito mais significativo do que a rigidez do reforço. Para menores valores da relação J/Sv, as modificações do espaçamento vertical geraram diferença nos deslocamentos, porém, para maiores valores dessa relação esse efeito não foi perceptível.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA PATRICIA NUNES BANDEIRA
Presidente - 1524077 - CARINA MAIA LINS COSTA
Externa à Instituição - Luciane Marcela Filizola de Oliveira - IFRN
Interno - 2551234 - YURI DANIEL JATOBA COSTA
Notícia cadastrada em: 15/09/2020 10:40
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao